Quando a viagem não sai como planejado!

Além do glamour das fotos com filtro e lindas paisagens, às vezes temos os “perrengues” e enrascadas nas viagens que nunca lembramos de registrar mas depois de um tempo se tornam boas histórias para contar.

Você acha que viajar é se ferrar?

Beirada da estrada com ônibus quebrado em pleno carnaval.

Eu viajo desde muito nova, e já passei por algumas situações bem complicadas durante algumas viagens. Muita gente só vê a parte que deu certo, e pouca gente imagina alguma situação descontrolada. Seja uma tentativa de furto em Paris, uma tempestade de areia no Marrocos, autobahn alagada na Alemanha, não há como evitar algumas roubadas, que acabam rendendo ótimas histórias de viagens! Nesse texto reuni os 10 maiores perrengues que já enfrentei para que você se divirta, mas também fique alerta e tente não passar por isso! Ah, e você? Tem algum caso pra contar também? A gente ri agora que passou, mas no momento, é tenso.

Minha mãe vai ler essa lista e vai ficar surpresa. Aposto que tem muita estória aqui que ela não conhecia. Hahaha

1- Furto no metrô de Paris, França

Imagina a cena: A estação Gare du Nord lotada, e nós, cheios de malas porque estávamos indo para o aeroporto.

A Gare du Nord é uma estação de trem localizada em Paris, na França.
Ela possui conexões para várias linhas de metrô, e é a estação mais movimentada da Europa. A estação serve trens para o norte da França, bem como vários destinos internacionais para o Reino Unido, a Bélgica e os Países Baixos. Foto retirada do site Wikipedia

Aí uma pessoa, que estava atrás do Fernando dentro do vagão lotado, rapidamente saiu do trem. Fernando percebeu esse movimento, lembrando da má fama de furtos nos metrôs de Paris, e colocou a mão no bolso, constatando que estava sem a carteira. Rapidamente Fernando saiu do vagão partindo atrás dessa pessoa. E eu também saí do trem gritando como uma ambulância, e carregando todas as malas, e vi o bandido jogar a carteira do Fernando no chão. Tudo isso em fração de segundos. Aí Fernando agarrou o bandido, e ficou revistando o bandido, porque achava que apesar da carteira estar no chão, ele tinha tirado o dinheiro e colocado no bolso. Nesse momento chegou policiais à paisana, que Fernando achou que era do bando do larápio e começou a revistá-los também. Resultado: foi todo mundo pra delegacia, localizada na própria estação que a gente estava. Fizemos o boletim de ocorrência, o bandido foi preso, e depois seguimos para o aeroporto.

Delegacia em Paris.

Cuidado com seus pertences em viagens e o blog não recomenda reagir a furto. No Brasil, provavelmente o cara estaria armado.

2- Esquecer a bolsa com os passaportes e dinheiro nos Estados Unidos e Madrid.

São duas histórias em momentos de vida totalmente diferentes.

A primeira foi quando eu era criança e estava viajando em família, de excursão pelos Estados Unidos. Estávamos indo ao Kennedy Space Center/ Cabo Canaveral, quando num restaurante à beira da estrada esquecemos a bolsa com todos os passaportes e dinheiro. Já estávamos dentro do ônibus, quase chegando ao Centro de Visitantes, e no entanto, voltamos e encontramos a bolsa, com tudo dentro, com um funcionário do restaurante, que havia guardado pra gente. E então seguimos viagem.

O Centro Espacial John F. Kennedy (KSC) é o porto espacial de lançamento de veículos espaciais da NASA localizado no Cabo Canaveral, nos Estados Unidos. Existe um centro de visitantes com várias atrações, sendo um dos principais pontos turísticos da Flórida. Imagem retirada do site Wikipedia

Já a outra história eu estava sozinha e indo para meu intercâmbio na Inglaterra, quando, em escala no Aeroporto de Madrid, passei pela segurança/raio X. Aí fui embora e larguei minha bolsa por ali.

A sorte que vi uns souvenirs e quis comprar, quando percebi que a bolsa não estava comigo! Entrei em pânico, e depois de alguns minutos me acalmei e fiz a minha trajetória mental até ali. Aí, lembrei que a última vez que estava com a bolsa era durante a área de segurança/Raio X. Então voltei lá, perguntei para o segurança, e eles me devolveram a bolsa com todos os documentos e todo o dinheiro. Ufa! Imagina começar um intercâmbio sem dinheiro, cartão de crédito e passaporte?!

Visita a Stone Henge, durante meu intercâmbio na Inglaterra.

Recomendo sempre levar a “doleira” junto ao corpo. Nessa bolsa você guarda o passaporte e o dinheiro e fica totalmente seguro. Na bolsa de mão só deixa pequenas notas, mas mesmo assim, atenção é importante.

Foto de doleira retirada do site https://www.decathlon.com.br/pochete-de-seguranca-para-passaporte-cartoes-quechua

3- Delegacia em Dubai

Voltando do Sudeste asiático, visitamos no Vietnam locais históricos/turísticos onde aconteceu a guerra entre EUA e Vietcongs. Fernando viu um estojo de arma de fogo, no chão, já usado, pegou e achou uma boa ideia guardar de souvenir.

Modelo de Estojos, foto retirada do site Wikipedia

Passeou bastante por diversos outros países da região como Tailândia e Camboja. No entanto, chegando em Dubai, a mala dele foi apreendida na saída do aeroporto e os funcionários chamaram a polícia pois localizaram na bagagem a cápsula de munição e não era permitido a entrada do artefato na cidade. Lá foi ele pra delegacia de Dubai, onde lhe deram um formulário para ele assinar em Árabe, ou seja, ele não sabe o que assinou (Mas acredita que foi um tipo de advertência). O estojo foi apreendido e ele liberado, seguindo pra Dubai.

Ou seja, muito cuidado com o que você leva de um país para outro, seja planta, Pedra ou qualquer objeto. As regras de um país podem ser bem diferentes um do outro. Às vezes mesmo dentro do seu país. A amiga da minha mãe tem uma história parecida em Ibitipoca, pois ela saiu do Parque carregando uma muda de planta e teve que pagar multa.

4- Perdendo o passaporte no aeroporto da Colômbia e a Carteira internacional de vacinação contra a febre amarela em Myanmar

Estávamos voltando de Miami, com escala em Bogotá, na Colômbia, desci do avião de Miami e fui em direção ao portão de embarque para o avião rumo ao Brasil. Na hora de embarcar, cadê o passaporte?

Eu não quis entrar em pânico, porque minha ansiedade poderia fazer mal pro bebê, pois eu estava grávida. Então sentei calmamente por ali e pedi para o Fernando voltar ao avião, ou à área de raio X que deveria ter caído em um desses lugares. Enquanto isso a aeromoça “segurou” a aeronave, para ela não partir. Resultado, depois de correr por todos aeroporto bufando sem ar (Bogotá tem altitude bem elevada), o Fernando não encontrou o passaporte, mas a aeromoça chegou com ele na mão, ou seja, o passaporte deveria ter caído dentro do avião, e eles entregaram pra ela diretamente. Consegui embarcar sem problemas, só com um pouco de atraso.

Tomando um Café no Aeroporto Internacional de Bogotá

Mas foi bem desconfortável essa situação. Já estava me imaginando ter que ficar em Bogotá naquele dia, pra ir à embaixada do Brasil e emitir um outro passaporte. Maiores informações sobre esse assunto acesse.

http://www.portalconsular.itamaraty.gov.br/no-exterior/perda-de-documentos-brasileiros-no-exterior

Já a perda da Carteira de Vacinação Internacional foi uma dor de cabeça enorme. Cancelamos todos os planos pro dia na cidade de Yangon e ficamos por conta de resolver o problema pois precisaríamos do documento para continuar a viagem pela Malásia.

Falaram que conseguiríamos pegar outra na Internet mas não conseguimos. Procuramos a embaixada do Brasil no Myanmar e não adiantou absolutamente nada. Ou seja, tire um xerox dessa carteira, ou tire uma foto e guarde na nuvem, ou no celular, mas tenha sempre uma cópia dela. Acho que você só resolve esse problema assim. Contei mais sobre Yangon e Myanmar aqui.

Embaixada do Brasil em Yangon, Myanmar

5- Perdendo o vôo em Lima, Peru

Final das férias no Peru, passei pela imigração, carimbou meu passaporte dizendo que eu já tinha saído do país e… Eu perdi o avião. Juro que não sei o que aconteceu. Simplesmente distraí. Acho que esse aeroporto não emite aviso sonoro de vôos. Resultado, tive que sair da área de embarque e resolver esse problema. A companhia aérea disse que teria um outro vôo pro Brasil no dia seguinte, à noite, mediante pagamento de multa do valor de 80 dólares, ou seja, eu teria mais um dia inteiro em Lima. Pedi a atendente uma indicação de hotel para passar a noite e ela me passou.

Bebida típica do Peru

Pegamos um táxi e disse o endereço do hotel e ele não gostou. Não entendi o porquê, mas quando cheguei ao local, por lá estava cheio de polícia, a maior confusão. Fomos embora rápido. Depois avistei outro hotel, e pedi para o táxi parar. Quando cheguei a proprietária do hotel disse que eu não poderia me hospedar ali porque estava com uma amiga, e só tinha um quarto disponível, com uma cama de casal. Eu disse que não me importava, mas mesmo assim fomos impedidas de nos hospedar. Então finalmente pedi ao taxista uma indicação do hotel, ele nos levou a um ótimo, excelente localização, e como estávamos completamente sem dinheiro, algum que aceitasse cartão de crédito.

Plaza de Armas, Lima, Peru

Resultado: Além da nova diária no hotel, tive que comprar algumas roupas pois a minha mala já tinha chegado ao Brasil no dia anterior, por outro lado aproveitei para conhecer Lima.

6- A Mala ir pra Índia e a gente ficar na Etiópia

Compramos a passagem pra Índia e com isso fizemos um stop-over em Adis Abeba, Etiópia que eu contei aqui. A gente pediu para as nossas malas descerem com a gente na Etiópia, no entanto, isso não aconteceu, e a mala foi direto pra Índia.

Aeroporto Internacional de Adis Abeba, Etiópia

Sorte que a gente tinha na mala de mão algumas roupas. Mas aí quando a gente chegou na Índia tivemos outro problema: como as malas tinham chegado no dia anterior, elas ficarariam retidas em algum lugar do aeroporto, até que a gente pagasse uma multa para tê-las de volta. Havia outras pessoas naquela situação. Resultado: algumas pessoas pagaram, para serem liberadas logo, mas a gente, por não concordar, seguimos argumentando. Aí depois de um bom tempo as malas foram liberadas. Eu já estava indignada porque a mala não desceu com a gente na Etiópia, pois o combinado era esse, e no final ter que pagar uma multa por um erro que não era nosso, não achei nada justo. Mas no final deu tudo certo. Então sempre tenha roupas na mala de mão, porque existe o risco da mala extraviar, ou não chegar no tempo correto e você ficar sem roupa limpa nos primeiros dias.

Aeroporto de Delhi, India

7- Marrocos, um capítulo à parte

Essa viagem teve tanta situação inusitada que mereceu um tópico só pra ela. Começamos por ter vindo pra cá no Ramadã. Ramadã é o nono mês do calendário islâmico, no qual a maioria dos muçulmanos pratica o seu jejum diurno. O jejum implica em não comer, não beber (nem água), afastar os pensamentos negativos, não fumar, não ter relações sexuais e evitar qualquer coisa em excesso. É um período em que se reza mais dos que as 5 orações diárias, e quando o sol se põe é a hora que se alimentam. Então a maioria dos restaurantes não abre durante boa parte do dia, e mesmo se a gente tivesse comida, não seria adequado comer na frente deles.

Restaurante fechado devido ao período de Ramadã em Marrakech, Marrocos

Quando fomos alugar o carro nossos cartões de crédito não passavam de jeito nenhum. Depois de muito tempo, tivemos que pegar um ônibus, e fomos a outra loja da empresa que se localizava no aeroporto, perdendo um tempo que a gente não tinha nessa situação.

Andando de ônibus em Fez no Marrocos

Mas enfim, conseguimos alugar o carro. A máquina da outra loja que era muito antiga e parece que não era compatível com a tecnologia do nosso cartão de crédito.

Quando dirigimos fomos multados 3 vezes. Duas por excesso de velocidade (acima de 60 Km/h), e outra por não usar cinto de segurança no banco de trás. Uma das vezes o policial pediu propina, na outra nos deixou ir após ver que o passaporte era brasileiro e a multa do cinto de segurança foi pago pelo nosso amigo, que estava atrás sem cinto de segurança. Tudo com muita dificuldade de comunicação, pois nem eu nem o Fernando falamos árabe ou francês.

Pelas estradas do Marrocos! Cada paisagem maravilhosa

Viajando de carro pelo deserto nosso pneu furou, o macaco para trocar pneu que veio junto do carro alugado não era adequado ao modelo do veículo e quase não conseguimos. E o pior é que estava vindo uma tempestade de areia. Passou um marroquino de bicicleta, viu nossa situação, correu lá na casa dele e trouxe o aparelho correto para trocar nosso pneu, para conseguirmos ir até a borracharia da cidade mais próxima.

Quem está vendo a tempestade de areia chegando?

Com certeza era um anjo em forma de gente. Ele não falava nenhuma palavra em inglês, apenas árabe. Comunicação foi toda por mímica. Ele não quis cobrar o serviço e convidou a gente para visitar sua casa. Agradecemos e fomos embora, porque a gente não queria incomodar mais.

Seguindo pelo Marrocos, conhecemos um francês super legal proprietário de um hotel. Ele nos deu a “dica” de ir pra Marrakech por uma estradinha linda, sem pegar a principal. E lá fomos nós. A estrada até que tinha uma vista bem bonita, mas a estrada estava em obra, completamente sem asfalto, com buracos e muita poeira. Ou seja, se a gente levaria 2 horas para chegar, nessa estrada levamos 4 horas!

Uma coisa é estradinha alternativa fofa na Alemanha, outra coisa é no interior do Marrocos. Tem que ter cuidado com essa situação. E tem muito mais. Quando eu escrever sobre a viagem ao Marrocos conto outros perrengues.

8- Alagamento na Autobahn na Alemanha

Viajamos para a Europa no ano que teve a maior cheia do Rio Danubio, e essa região viveu a pior enchente desde 1501. Chegamos à Alemanha debaixo de muita chuva e quando íamos para Salzburgo, na Áustria, o lago Chiemsee transbordou e não foi possível chegar até lá. Então mudamos os planos e fomos para a Innsbruck, novamente.

Rio Danúbio transbordou. Budapeste, Hungria

9- Comida mal acondicionada

Alugamos um apartamento na Hungria, compramos algumas coisas no supermercado para comer no apartamento, pois era mobiliado e tinha geladeira. Aí quando a gente foi embora levamos alguns produtos para comer na viagem. Acredito que com o calor da viagem alguns produtos podem ter estragado. Resultado, depois de alguns dias tivemos que acionar o médico do seguro, em Praga, na República Tcheca, mas deu tudo certo, ainda bem!

Praga, República Tcheca

10- Levar na mala Produtos inusitados

Eu não sabia se eu deveria contar essa estória porque é muito estapafúrdia. Pois bem, nós temos prisão de ventre, então na viagem para Curaçao, com escala em Bogotá, a gente levou farinha de aveia dentro da mala, porque pensamos que seria muito difícil encontrar no mercado da Ilha caribenha.

Resultado: quando nossa mala passou pela segurança do aeroporto de Bogotá, eu não sei como eles lidaram com isso, mas eles ficaram preocupados e abriram nossa mala. Ninguém nos falou nada, mas nosso cadeado foi violado. Eles abriram a mala, viram que realmente era farinha de aveia e liberaram.

E aí pessoal? Qual foi a maior furada de viagem que vocês já passaram?

NÃO SE ESQUEÇA DE CONTRATAR O SEGURO VIAGEM!

Faça uma cotação sem compromisso neste link que já inclui o cupom ELIZABETHWERNECK que garante o desconto de 5% na compra do seu seguro viagem!

Acompanhe minhas viagens em tempo real pelo Instagram >>@elizabethwerneck

Se você gosta das dicas do blog, ajude na sua manutenção, reservando seus hotéis e pousadas pelos links daqui. Isso não aumenta em nada o valor da sua reserva e gera um pequeno percentual revertido para o blog 😉

🛏 Pesquisando por hotel? Dê uma olhadinha no Booking.com! Você não paga nada a mais pela reserva, pode alterar e cancelar quando quiser, e ainda consegue os melhores preços.

Alemanha Américas África Ásia Curaçao Emirados Árabes Unidos Espanha Estados Unidos da América Etiópia Europa França Hungria India Inglaterra Listas Top Marrocos Myanmar Oriente Médio Outros Peru República Checa Vietnam

1 comentário Deixe um comentário

  1. Amo seus textos! Me faz viajar com você
    Já estou com as malas prontas para embarcar na sua proxima trip!!
    Ps meu teclado esta com algumas teclas quebradas por isso sem ponto
    Vamos nessa!!!!!!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Travel Around the World

Vem descobrir o Mundo connosco...

CONTO EM DETALHES

Crônicas, histórias, poesias e percepções.

Elizabeth Werneck

Um blog para falar sobre viagens e outros assuntos

WordPress.com

WordPress.com is the best place for your personal blog or business site.

%d blogueiros gostam disto: