O que fazer em Kuala Lumpur: atrações visitadas

Kuala Lumpur tem uma vivacidade que nos conquistou. Eu sabia direitinho o que iria encontrar por aqui: cidade cosmopolita, cidadãos culturalmente distintos e diversas atrações que não fazem parte da minha rotina. Exatamente o que eu procuro quando tiro férias.

Torres Petronas, o ícone da Malásia

Quantos dias ficar em Kuala Lumpur?

Como eu disse no texto anterior, ficamos  3 noites, e gostaria muito de ter ficado mais para conhecer outras regiões da cidade e até do país! Se você como eu tiver poucos dias por aqui,  sugiro pelo menos uma noite a mais. 

Mas se você tiver mais tempo ainda, pode aproveitar para conhecer outras cidades. Como por exemplo, a cidade de Malacca, que foi colonizada por portugueses séculos atrás. A cidade fica cerca de 150 km. O transporte na Malásia é bom e você pode ir de ônibus, trem ou contratar um motorista e ir de carro.

Mas voltando ao assunto, apesar de não ter encontrado nenhum brasileiro por aqui (que normalmente preferem a vizinha Tailândia), achei a Malásia um país interessantíssimo com muita cultura e beleza.

Procurando as Torres Petronas na bonita vista do alto da escadaria de Batu Caves, Malaysia

Eu achei Kuala Lumpur uma das cidades mais multicultural que já conheci. Sinceramente é muito bom constatar tanta diversidade em um só lugar. Aqui visitamos templos budistas e hindus, vimos igrejas, mesquitas e muito mais!

Nesse texto, vou te dizer o que fizemos em Kuala Lumpur em um roteiro de 3 noites na cidade.

Torres Gêmeas Petronas (Petronas Twin Towers):

Existem pontos turísticos imperdíveis em certos destinos, e essas Torres é um exemplo!

As Torres Petronas, ou as Torres Gêmeas Petronas (Petronas Twin Towers), foram inauguradas, em 1998, e se tornaram os edifícios mais altos do mundo naquele momento, superando, após 20 anos, as Sears Towers de Chicago (que por sua vez também ultrapassaram o icônico Empire State Building, de Nova York). Elas têm 88 andares e, atualmente é o 14.º edifício mais alto do mundo. Lembrando que essa lista está em constante mudança.

No topo da Malásia, vista do alto de uma das Torres Petronas Twin Towers

As torres foram projetadas pelo arquiteto argentino Cesar Pelli, configuradas por estrutura de aço e vedação em vidro, e desenhadas de forma a lembrar motivos encontrados na arte islãmica, um reflexo da herança muçulmana malaia.

Sua construção, colocou a capital malaia no radar de viajantes do mundo todo. E mesmo que, logo seis anos depois da inauguração, o posto de prédio mais altos do mundo tenha sido perdido (hoje pertence ao Burj Khalifa, em Dubai), as Torres Petronas mantém a posição de as Torres Gêmeas mais altas do mundo e seguem sendo um grande marco para cidade e para toda a região do Sudeste Asiático.

Então Como a gente queria subir na torre, fomos até lá, mas os ingressos estavam esgotados para aquele dia, então compramos na bilheteria o ingresso para o dia seguinte, com hora marcada, sem filas. Isso é muito bom! O ideal é você comprar o ingresso com antecedência. Compre no site da atração.

Quando a visita começou subimos até mais ou menos metade da Torre, e lá existe uma ponte/corredor que liga uma Torre a outra. E ali a guia explicou pra gente que quando elas foram inauguradas os bombeiros simularam uma situação de que uma das torres estaria pegando fogo e transferiram 15.000 pessoas duma torre para a outra por aqui. Uma maneira de mostrar como as Torres Petronas são seguras.

Estamos na ponte/corredor no meio das Torres
A gente estava naquele corredor do meio!

Depois subimos até o deck de observação localizado no 86 andar. A visita ao deck é de tirar o fôlego. Como eu adoro ver as cidades do alto! Eu tenho zero medo de altura, e ao contrário, me sinto super bem!

Linda vista!

O tour levou cerca de 1 hora, e por aqui tentamos encontrar os lugares que a gente conhecia…

Achei o máximo avistar as Batu Caves daqui
Batu Caves sem zoom e o Parque Jardins do Lago!
Tudo parece maquete

O bacana dessa torre é que lá funcionam vários escritórios da empresa petrolífera nacional, com funcionários trabalhando normalmente em seus ofícios, enquanto a gente fazia turismo. Ou seja, apesar de ser uma construção turística (como por exemplo, o Burj Khalifa também é), as Petronas não são “só isso”.

Entrada para as Petronas

Eu optei por subir nas Petronas Towers, mas tem muita gente que prefere subir na Torre de Comunicação para ver as Torres Gêmeas na paisagem. A Torre KL (também conhecida como Menara Kuala Lumpur) também é um dos pontos turísticos de Kuala Lumpur e está super visível por toda a cidade, além de ser uma das mais altas torres de telecomunicações do mundo.

Vista do alto de uma das Torres Petronas vendo a Torre de Comunicação.


A torre fica em uma pequena colina, dando a impressão de que é mais alta que as famosas Torres Petronas. No entanto a KL Tower mede 1.381 pés (421 metros) de altura, enquanto as Torres Petronas medem 1.483 pés (452 metros).

Vendo a Torre de Comunicação do nosso apartamento em Kuala Lumpur

E o bacana dessa torre é que parte do chão é de um material transparente, então dá a impressão de muita aventura quando você pisa. Rs.

Vendo a Torre por entre os prédios enormes, Kuala Lumpur, Malaysia

Ingresso para subir na Torre de Comunicação: https://www.menarakl.com.my/

Batu Caves:

Como eu estava ansiosa para essa atração! Eu via as fotos e ficava maravilhada. Adoro templos religiosos que misturam natureza e fé, e aqui isso ocorre lindamente.

Acho também que a paisagem tem um toque de surrealismo com aquela estátua hindu enorme de ouro de Lord Murugan (deus da guerra segundo a crença hindu). É considerado um dos lugares mais visitados da Malásia e um dos templos hindus mais importantes fora da Índia.

Para chegar lá você precisa percorrer uma longa escadaria (são mais de 270 degraus) toda colorida que leva até o topo de 3 grandes misteriosas cavernas cheias de estalactites, com várias outras cavernas menores, cheias de macaquinhos que guardam vários templos hindus.

Macaquinho só observando, Batu Caves, Malaysia

A subida é longa mas ao final você sente que valeu cada degrau. Imagina pra gente carregando neném e carrinho de bebê, num calor e umidade típicas da região.

E pelo caminho esses macaquinhos roubam a cena! Realmente tivemos muita precaução, pois eu estava com uma bebê também apaixonada por bichinhos e doida para botar a mão neles. Sempre mantivemos distância segura, e eu sempre falava com ela que eles eram bravos, mordiam e que transmitiam “dodói”. Evitamos comer pelo caminho e tentamos não nos distrair com nossos pertences, pois existem estórias que eles pegam celulares, câmeras e até óculos e saem correndo. Quanta ousadia!

Até hoje minha bebê lembra desse dia e conta que viu uma Macaquinha com seu bebê pendurado. Se ela vai lembrar pra sempre, só o tempo dirá. Fotos e “causos” terão pra ela não se esquecer.

E aqui o ambiente é cheio de espiritualidade, e tive uma oportunidade de participar de uma singela cerimônia. Eu estava próxima ao templo, quando um devoto me incluiu em seu ritual.

Muitas palavras foram proferidas muito rápidas e baixinho, e entendi algumas poucas em inglês como Boa sorte e abundância. Foi lindo e muito emocionante, principalmente porque meu marido e filha estavam assistindo. Ao final ele me entregou uma flor e marcou minha testa com pinturas religiosas. Foi mágico! Eu poderia ter ficado horas assistindo as celebrações!

A Entrada para as Batu Caves é gratuita, mas se você não estiver com roupa adequada eles te alugam uma vestimenta. Isso quase aconteceu comigo, mas minha mãe tinha uma canga (de praia) que eu enrolei na cintura e deu tudo certo.

Como chegar: O santuário está localizado a cerca de 15 km de Kuala Lumpur, a melhor forma de se chegar em Batu Caves atualmente é pegando Grab (aplicativo tipo uber na Ásia). Nossa vinda pra cá foi rápida, prática e barata. Pelas pesquisas o pessoal opta também pelo metrô até a estação Central e de lá pega um trem para Batu Caves, que parte a cada meia hora dali, mas deve demorar muito mais, apesar de ser mais barato. Mas como estávamos em 4 adultos com uma criança, esse preço acabou sendo dividido por todos. Mas se mesmo assim você optar pelo transporte público, existe uma estação de trem chamada Batu Caves que fica pertinho da atração.

Site: http://www.batucaves.com

KLCC Park

Impossível falar dessa atração em separado. Pois esse parque fica aos pés da Torre Petronas, que ficam ligadas a um enorme shopping center. Então se prepare que nessa região você passará um bom tempo .

KLCC park visto do alto das Torres Petronas

O KLCC Park é um parque urbano, anexo às Petronas Towers, e tanto de dia quanto de noite, e é um passeio bem agradável. Tem até piscina pública que você pode entrar. Bem, na verdade a gente só conseguiu passear por aqui a partir do pôr do sol, pois antes estava fazendo um calor desanimador, com a umidade lá nas alturas. Mas o local é excelente para descansar, ou caminhar e apreciar o visual.

Lake Symphony: Show das águas de Kuala Lumpur

No parque acima falado fica uma fonte d’água, onde diariamente acontece o Lake Symphony, um show em que as fontes se iluminam de cores diferentes e ficam “dançando” ao som de músicas.

Tivemos a sorte de pegar o último horário (por volta das 21h), então sugiro ir ao local por volta das 19h ou 20h — sua duração é de cerca de 5 minutos. Eu particularmente amei esse show. As fontes estavam bem coreografadas com uma bonita música. E o melhor de tudo: não estava lotada, mesmo sendo próximo do Ano Novo Chinês. Demos uma caminhada ao redor do lago e sentamos no banco para aproveitar o show. Definitivamente foi uma ótima maneira de terminar o dia em KL.

A entrada ao local é gratuita! 

Thean Hou Temple:

Viemos conhecer o templo ao anoitecer e a noite estava bela e agradável, exatamente como o templo.

É um templo chinês em homenagem à Deusa do Mar Mazu, localizado no alto de uma colina e que oferece uma linda paisagem da cidade. Este templo mistura elementos do budismo, confucionismo e taoísmo com uma arquitetura que também possui elementos modernos e design tradicional bem autêntico. A decoração é espetacular, com pilares, pagodas, e esculturas espetaculares.

Aqui na Ásia eu cansei de visitar templo e dizer: Nossa! Esse templo aqui foi o mais bonito que já visitei até hoje! Impossível eu me definir, mas o Thean Hou Temple é realmente muito impressionante e está no páreo.

A visita é imperdível! Viemos próximo do Ano Novo Chinês, e se o templo já era lindo, ele conseguiu ficar ainda mais lindo brilhando em vermelho e dourado com pequenas lanternas em alusão à data comemorativa.

Olhando para o céu

Vimos estátuas de Buda, mas também de outras divindades, e achei o templo bem diferente dos outros templos budistas. Estávamos próximo do Ano Novo Lunar, e acendi incensos para boas vibrações.

E naquela noite vimos famílias e pessoas que estavam praticando Tai Chi Chuan, e o templo estava vazio, muitíssimo agradável. Quando chegamos as lojas e o restaurante já estava fechado, infelizmente.

Tai Chi Chuan é uma série de movimentos meditativos lentamente executados originalmente pelos chineses como sistema de exercícios de relaxamento e meditação.

O templo está equipado com elevador para cadeira de rodas, pois ele tem vários andares, além de um simpático jardim chinês. A entrada ao local é gratuita e achamos um ótimo passeio, principalmente para conhecer mais de perto a cultura chinesa. 

E viemos de grab (aplicativo tipo Uber na Ásia), e foi rápido, prático e barato, porque esse local está (muito) afastado de onde estávamos hospedados. Por aqui não passa ônibus nem metrô.

Suria KLCC Mall,Kuala Lumpur, Malaysia

É o enorme shopping (com quase 600 lojas) localizado nos andares inferiores das Petronas Towers. Eu particularmente adorei! Muito completo, com lojas de marcas internacionais e locais, praça de alimentação, cinema, museu de ciência, aquário (já anota a dica para crianças), etc. Foi aqui nos seus supermercados que encontrei comida de bebê.

Decoração fofíssima do shopping Suria em alusão ao Ano Novo Chinês

Chamo a atenção para uma Belíssima livraria que descobrimos por acaso aqui : Kinokuniya Book Stores.

Bonita, completa, funcionários super simpáticos e sempre prontos para ajudar. Todos os mais recentes best-sellers, em inglês, malaio, japonês e mandarim. Vários artigos de papelaria diferentes e fofo, além de outros instrumentos de arte. Atenção para um café muito bom no último andar, que você pode acessar por aqui. Amei a sessão de turismo, eu passaria facilmente algumas boas horas olhando os livros. Além desse café bar existe um parque nos pés do shopping, então vale a pena comprar um livro e relaxar por aqui.

Dica de ouro: Como esse shopping abriga o centro de visitantes das Petronas Towers e está bem na frente do KLCC Park, o ideal é vê-los toda em um mesmo dia, para facilitar seu passeio pela cidade. Mas nem foi o nosso caso, pois como estávamos hospedados por aqui, toda hora a gente lembrava de comprar algo e vinha a pé pra cá.

Site:   https://www.suriaklcc.com.my/

Horário: Seg–Dom: 10:00–22:00

Pavilion KL Tower

Esse é um outro shopping enorme só com lojas de luxo. O que chamou a atenção aqui foi a decoração linda do Ano Novo Chinês, que ainda nem estava pronta.

Disney super engajada no ano do rato, no Ano Novo Chinês! Pavilion Tower, 88, Jalan Raja Chulan, Bukit Bintang, Kuala Lumpur

NÃO SE ESQUEÇA DE CONTRATAR O SEGURO VIAGEM!

Faça uma cotação sem compromisso neste link que já inclui o cupom ELIZABETHWERNECK que garante o desconto de 5% na compra do seu seguro viagem!

Acompanhe minhas viagens em tempo real pelo Instagram >>@elizabethwerneck

Se você gosta das dicas do blog, ajude na sua manutenção, reservando seus hotéis e pousadas pelos links daqui. Isso não aumenta em nada o valor da sua reserva e gera um pequeno percentual revertido para o blog 😉

🛏 Pesquisando por hotel? Dê uma olhadinha no Booking.com! Você não paga nada a mais pela reserva, pode alterar e cancelar quando quiser, e ainda consegue os melhores preços.

Ásia Malásia

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: