Anúncios

Visitando a Fortaleza de Massada em Israel

Quando estávamos em Jerusalém, contratamos um passeio com um taxista para nos levar até a Fortaleza de Massada.

Parque Nacional de Massada, Israel

Foi uma experiência emocionante. A história arrepiante e os resquícios arqueológicos desse local nos envolveu numa atmosfera especial. Foi nomeada Patrimônio Mundial da UNESCO em 2001 e, ano após ano, permanece no topo das atrações mais visitadas de Israel.

Foto retirada do site Wikipedia. Attribution: Andrew Shiva / Wikipedia

Um pouco da história do lugar

Massada, que significa “lugar seguro” ou “fortaleza”, está situado próximo ao Mar Morto, no meio do deserto da Judeia, no topo de um cânion, à 520 metros acima do nível do mar, com vista maravilhosa para as planícies douradas.

Mapa retirado do site Wikipedia

A emocionante história do local revela a coragem dos judeus defensores de Massada e sua batalha contra os conquistadores romanos.

Deserto da Judeia, Fortaleza de Massada

Quando existe uma história que é contada tendo um deserto como pano de fundo, fica tão cinematográfica quanto um filme Hollywoodiano, cheia de suspense, lutas, heroísmo e tragédia. O local é uma fortaleza natural, e antes da construção do teleférico, o acesso só era possível através de trilhas que serpenteiam pela montanha.

Pessoas fazendo a trilha da época dos romanos. Massada, Israel.

Um pouco de história do lugar

A fortaleza de Massada foi o último foco de resistência contra os romanos e caiu em 73 da Era Cristã (E.C), três anos após Jerusalém. Desde o início do século XX, Massada é considerada um símbolo do heroísmo nacional judaico, exercendo um forte apelo à liberdade e à independência de Israel.

Essa fortaleza da Judéia foi construída cerca de 35 anos A.C. por Herodes, rei romano escolhido para assumir o trono da Judeia. Como os judeus não concordavam com isso, ele acabou fugindo e se refugiando neste local, construído de forma que todos que ali vivessem pudessem viver sem precisar sair da fortaleza.

Lá dentro, havia um paiol, cisternas para água, armazéns, etc, tudo para manter a pequena cidade funcionando.

Mas a história que popularizou esse local nada tem a ver com o rei Herodes.

Depois que o Rei Herodes morreu, essa cidade ficou sob o domínio de um grupo judaico que se opunha à dominação romana, e em 73 d.C. aconteceu a tragédia.

O episódio foi chamado historicamente de “Cerco de Massada”, que foi quando os soldados romanos realizaram uma marcha para capturar os que ali moravam incluindo mulheres e crianças.

Porém, como o acesso era bastante difícil, afinal, Massada estava bem no alto, os romanos tiveram que usar de grande estratégia para conseguir passar pelos seus muros. Armaram um acampamento na entrada, e construíram uma rampa de mais de 100 metros de altura com as pedras e a terra do local.

Fotos e informações retiradas do site Wikipedia

De acordo com o historiador Flávio Josef, os rebeldes cometeram suicídio em massa para não serem capturados.

Já em nossos dias, esses acampamentos, fortificações e rampa para ataques que circundam o monumento constituem o mais completo conjunto-testemunho de cerco romano, segundo a UNESCO.

Nesse local foi erguida também uma igreja ortodoxa no séculos V e VI. Depois disso, o local permaneceu em estado de abandono até à criação do Estado de Israel, após a Segunda Guerra Mundial.

A mais nova atividade de Massada é seu Festival anual de ópera. A atração ganha vida com magníficos efeitos de iluminação e belos desempenhos que irão deixar você deslumbrado.

Foto retirada do site https://www.grandtour.com.pl Propaganda do evento de ópera nas ruínas de Massada

Como Chegar

Atualmente encontra-se aberto à visitação pública, com acesso pelo lado Sul, a partir da estrada de Bersebá.

A base da Fortaleza e acesso ao teleférico vista da estrada. Massada, Israel

No local há estacionamento para veículos e um teleférico para acesso ao alto do monte. Para os mais aventureiros, é possível subir pelo “Caminho da Cobra”, a primeira trilha aberta que percorre a encosta.

Instalações do Teleférico de Massada

Nós viemos de Jerusalém, e um táxi nos levou, e a viagem durou cerca de duas horas. Dá para vir de Tel Aviv também, porém é mais distante. A empresa de ônibus Egged realiza essa rota.

Nessa atração tem um pequeno museu com a maquete da Fortaleza Natural.

Acho que a maneira mais confortável é alugar um carro e vir pra cá. Mas se você não quiser dirigir, as agências de turismo em Jerusalém possuem pacotes para conhecer esse local.

Aí, chegando lá, há algumas opções para acessar as ruínas da Fortaleza , pois é bem no alto da montanha.

Nós subimos de teleférico, e custa NIS 56 o trecho. Se você subir e descer de teleférico, tem desconto e o valor cai para NIS 74, incluído o valor da entrada nas ruínas. O teleférico funciona a partir das 07:30h então, se você subir por aqui não dará para assistir ao belo nascer do sol lá de cima.

Subindo de bondinho

Se você estiver animado, pode subir pela trilha “Caminho da Serpente“. A história diz que foi por aqui que os judeus subiram na época de ocupação do lugar. Aí você só paga o ingresso pela entrada em Massada, que custa NIS 28 para adultos.

Galera animada fazendo trilha. Massada, Israel

Importante vocês saberem que viajamos para Israel no inverno, e pra mim, é a melhor época. Digo isso porque ambas trilha ficam fechadas durante o verão. Deve ser um calor absurdo, né? A única exceção que ocorre é uma hora antes do nascer do sol, as trilhas são liberadas para quem quer chegar mais cedo e ver o maravilhoso nascer do dia do alto da Fortaleza. Deve ser incrível mesmo! Adoro programas assim!

Deserto da Judeia e ao fundo o Mar Morto num raro dia de Chuva

Pra se ter uma idéia, nós pegamos CHUVA nesse dia no meio do deserto. O taxista ficou chocado, disse que aquilo era raríssimo, inclusive o carro dele não tinha nem limpador de parabrisa.

Informações básicas

As ruínas funcionam todos os dias das 8h às 17h, nos meses de abril a setembro e das 8h às 16h de outubro a março.

Maiores informações acesse o site
https://www.parks.org.il/en/reserve-park/masada-national-park/

Depois desse passeio paramos no Qumran Nacional Park, mas a chuva apertou e preferimos seguir para o banho de mar no Mar Morto.

Qumran Nacional Park. Qumran tornou-se célebre em 1947 com a descoberta de manuscritos antigos que ficaram conhecidos como os Manuscritos do Mar Morto.
Você sabia que a lama do Mar Morto é medicinal?

Israel é um local excelente e seguro para visitar, e com certeza quero voltar outra vez no país para realizar outras visitações.

NÃO SE ESQUEÇA DE CONTRATAR O SEGURO VIAGEM!

É super recomendável contratar um seguro viagem antes de começar a aventura. Alguns lugares do mundo, como a Europa, o seguro viagem é obrigatório. Não vale a pena ir descoberto, e se acontecer algo não estar preparado e fazer um rombo no orçamento. Esse seguro cobre inúmeras situações desagradáveis como cancelamentos de voos, malas perdidas, emergência médica e outras coisas que podem arrasar com o seu sonho de viagem, se você não se planejar direitinho. Nosso parceiro é o Seguros Promo que possui uma ferramenta bem eficiente para comparar preços de seguros, indicando as melhores opções disponíveis para cada caso.

Faça uma cotação sem compromisso neste link que já inclui o cupom ELIZABETHWERNECK que garante o desconto de 5% na compra do seu seguro viagem!

Acompanhe minhas viagens em tempo real pelo Instagram >>@elizabethwerneck

Se você gosta das dicas do blog, ajude na sua manutenção, reservando seus hotéis e pousadas pelos links daqui. Isso não aumenta em nada o valor da sua reserva e gera um pequeno percentual revertido para o blog 😉

🛏 Pesquisando por hotel? Dê uma olhadinha no Booking.com! Você não paga nada a mais pela reserva, pode alterar e cancelar quando quiser, e ainda consegue os melhores preços.

Israel Oriente Médio

Anúncios

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: