Nossa viagem à Dubai, Emirados Árabes Unidos

Nas nossas últimas férias demos um giro pelo sudeste asiático e fizemos um Stopover em Dubai, nos Emirados Árabes por 2 noites.

Pôr do sol próximo ao deserto de Dubai, Emirados Árabes Unidos

Stopover é uma parada no meio da viagem, para que o passageiro possa passar um tempo em uma cidade de conexão, e em regra você não paga nada a mais por isso. Já na volta resolvemos voltar direto e dormimos próximo ao aeroporto, tudo pago pela companhia aérea, pois nossa conexão teria mais de 8 horas.

Então vou tentar passar pra vocês um pouco das minhas impressões sobre nossa estadia. Sobre a história, como chegar, onde se hospedar, alguns restaurantes e passeios realizados.

Eu confesso que quase fui contaminada pelos discursos de que “Dubai é fake”, “Dubai é artificial”, “ Dubai não é genuíno”, e por aí vai.

Dubai Miracle Garden, um dos passeios realizados. Darei mais detalhes.

Pesquisando mais sobre o destino achei uma reflexão que resume muito bem o que penso sobre isso. Apesar de ser compreensível que Dubai gere tanta polêmica, afinal, a maioria das construções famosas e enormes estão ali há menos de 50 anos, todas as cidades do mundo são artificiais, pois foram feitas pelas mãos humanas.

Localizando Dubai

O Emirado de Dubai é o mais populoso dos 7 Emirados Árabes Unidos, (uma federação onde cada uma possui uma família árabe específica reinando, ou seja, cada uma tem seu próprio próprio rei/Sheikh, e suas próprias leis. São eles: Abu Dhabi (o mais rico e a capital); Ajman, Dubai (o mais turístico), Fujairah, Ras al-Khaimah, Sharjah (o Emirado que proíbe o consumo de álcool) e Umm al-Quawain.

Os Emirados Árabes são um país formado por sete emirados, ao longo da costa leste da Península Árabe. Mapa retirado do site https://www.researchgate.net

Localizado na Península Arábica, no Oriente Médio, o território dos Emirados Árabes Unidos limita-se com a Arábia Saudita (ao sul e oeste), Qatar e Golfo Pérsico (ao norte), e Omã (a leste).

Mapa retirado do site http://www.geografia.seed.pr.gov.br

Dubai é conhecida mundialmente por ser extremamente desenvolvida e por seus prédios enormes no meio do deserto.

Um pouco da História de Dubai

As pessoas torcem o nariz porque acham que Dubai surgiu do nada “ontem”, e não é bem assim.

Apesar de os Emirados Árabes Unidos terem sido criados em 1971, durante nossa estadia lá constatamos que a construção do Forte Al Fahidi (que abriga o Museu de Dubai), foi erguida em 1787, sendo, portanto, a mais antiga da região. Além disso, a mais antiga menção de Dubai é de 1095, num livro de geografia escrito por um árabo-andalusino chamado Albacri. Além disso, em 1580 um mercador de pérolas veneziano chamado Gaspero Balbi mencionou Dubai em negócios referentes à sua indústria. Mas registros documentais da cidade só vieram mesmo em 1799.

Antes da “Era do Petróleo” Dubai era um humilde local que habitava tribos beduínas (grupo étnico nômade que habita o Norte da África desde a pré-história, vivendo hoje principalmente nas regiões montanhosas e em desertos) e pescadores que faziam negócios às margens do Creek (o canal da cidade que liga um bairro a outro).

Uma dica legal então é começar a explorar a cidade por aqui, pois existe toda uma contextualização histórica que nos permite compreender como uma região desértica conseguiu se tornar um dos pólos turísticos do mundo.

Linda e histórica construção da Fortaleza de Dubai, prédio mais antigo da região.

Não conseguimos entrar no museu porque era sexta-feira (dia que o museu abre à tarde), e aí ficaria muito corrido.

Mas rodamos bem por essa região. Pelo Bairro histórico de Al Fahidi / Al Bastakiya.

E por aqui no centrinho histórico vimos várias casinhas do início do séc XIX, antes do “Boom” do petróleo na região. O local te transporta ao passado.

Detalhes das antigas construções de Dubai. Esses “buracos” eram para o vento circular livremente e assim refrescar as casas pois a região faz um calor absurdo na maior parte do tempo.

E daqui fomos para o canal navegável da cidade (Dubai Creek), localizado no centrinho histórico que divide as duas regiões históricas de Bur Dubai e Deira, e navegamos em uma Abra, tradicionais barquinhos de madeira, que te leva do museu aos principais Souks. Pode ser atravessado em barcos simples, onde se paga 1 Dirhan apenas, cerca de um real. Apesar de turístico, ainda é o verdadeiro meio de transporte de muitos locais. Ou seja, na cidade existe sim vida real!

Abras no Creek de Dubai

E fomos parar diretamente na região que existe vários “Souks” às margens do canal que divide a cidade ao meio.

É um passeio típico, histórico fora do circuito de ostentação que marca Dubai. Não dá pra perder. O governo está pensando em modernizar esses barcos tornando- os menos poluentes.

Navegando pelo Canal de Dubai

Há estações próximas ao Gold Souk e ao Spice Souk (em Deira), assim como perto do Dubai Museum (lado de Bur Dubai).

Para quem deseja um passeio mais longo e turístico, a solução é pegar um dos grandes barcos que fazem o passeio pelo Creek. Alguns deles oferecem até elegantes jantares sob as luzes de Dubai.

Chegamos aos souks em Dubai

A caminho do Souk, só em dúvida de qual escolher! Dubai

Soco, azoque ou suque são palavras em português de Portugal, pois acho que brasileiro não usa muito essas palavras; já em castelhano é Zoco; em francês é souk, e em inglês é souq. Significa um mercado, feira tradicional ou zonas comerciais, no Norte da África e em países árabes. São barulhentos, vivos e lotados de pessoas e mercadorias. Gritos de vendedores chamando clientes e longas negociações são cenas do cotidiano. O termo equivale a bazar em turco e persa, e na Índia. Em amazigue (língua dos berberes) é amenaz.

Souk em Dubai

O que comprar nos souks de Dubai?

Adorava fazer comprinhas pelos lugares que eu passava, mas agora viajando com mala de mão e com uma Neném e suas coisas, deixei essa tradição um pouco de lado, mas minha mãe continua ávida por boas oportunidades nesse ramo. Já tive a oportunidade de conhecer os souks do Qatar, Marrocos e Índia. Meu marido também já foi aos do Egito e com base nessas experiências podemos dizer que o souk de Dubai apesar de ser o mais organizado é o segundo mais caro (achei o do Qatar mais caro).

Então por aqui demos um giro pelos souks do ouro, das especiarias e de artesanatos. Coisas lindas de se ver que enchem os nossos olhos de beleza. Vimos à venda o legítimo açafrão do oriente , muito ouro e artesanatos belíssimos.

O maior anel de ouro do mundo! Claro que esse exagero teria que estar em Dubai no Souk do Ouro

Eu particularmente achei algumas lojas do centrinho e algumas lojas dos souks baratas, e todas rolaram negociação.

No mundo dos souks, os preços dados no primeiro momento são mais caros. A regra é negociar até chegar a um preço justo. E lembrem-se, mesmo se você não estiver a fim de comprar nada, esse passeio vale muito a pena pois é cheio de vida, cores e aromas.

Voltando à história de Dubai

Em 1892 Dubai passou a ser um protetorado do Reino Unido contra qualquer ataque vindo do Império Otomano, e sua localização geográfica continuou a atrair comerciantes de todos os cantos. Ao reduzir sua carga fiscal sobre o comércio  atraiu mais ainda negócios para sua terra.

Dubai era conhecida por suas exportações de pérolas até os anos 1930. No entanto, a indústria de pérolas de Dubai foi danificada pelos acontecimentos da Primeira Guerra Mundial e, depois pela Grande Depressão na década de 1920. A cidade assistiu a uma migração em massa de pessoas para outras partes do Golfo Pérsico.

Em 1966, foi descoberto petróleo em Dubai, e essa descoberta trouxe trabalhadores estrangeiros, sobretudo indianos e paquistaneses. Como resultado, a população da cidade entre 1968 e 1975 cresceu mais de 300%, segundo algumas estimativas.

E a Dubai moderna?

Acho a atual família que está no governo bastante visionária.

Skyline de Dubai, foto retirada do site Wikipedia. Autor : Tim.Reckmann

O sheik de Dubai, muito bem assessorado e sabendo que as reservas de petróleo do país além de finitas (como qualquer reserva) eram poucas (equivale a apenas 5 por cento do PIB do país) resolveu rapidamente modernizar a cidade de uma maneira nunca antes vista. Investiu pesado o dinheiro em algo mais durável: o Turismo

Ou seja, ele tinha que apresentar uma novidade para prender a atenção das pessoas.

Esse Emirado empreendeu uma companhia aérea excelente (Emirates) com um aeroporto internacional enorme e moderno, que te leva pra qualquer parte do mundo, passando necessariamente por aqui (meu marido já veio aqui três vezes, sempre indo para outro lugar de férias). Construiu também arranha-céus e chamou mais investimentos pra cá, inclusive fez o prédio mais alto do mundo, (Burj Khalifa), e por aqui essa megalomania não pára: já está em andamento outro prédio maior do mundo. Antes que algum país passe o Burj Khalifa, eles já se adiantaram e já estão fazendo isso, além de coisas únicas no mundo: ilhas artificiais em forma de Palmeira ou de planeta Terra, único hotel 7 estrelas do planeta (Burj Al Arab), a maior pista de esqui coberta, o maior aquário, o maior shopping do universo, gastronomia internacional de TODOS os cantos, com chefs renomados. Inclusive já ouvi diversas vezes que o prato típico que a pessoa comeu em Dubai era muuuito melhor que o do próprio país. E por aí vai.

Maior pista de esqui indoor do mundo
Maior aquário do mundo
Do avião vendo o prédio mais alto do mundo
Do avião vendo a ilha artificial em forma de Palmeira

Quando ir para Dubai?

Tanto a alta temporada quanto a baixa tem o calor como personagem principal.

A cidade é dividida em duas estações: quente e muito quente. No verão, entre junho a agosto, as altíssimas temperaturas espantam os turistas e as tarifas dos hotéis caem absurdamente, às vezes mais da metade. Talvez seja a melhor época para quem deseja experimentar um luxuoso hotel/resort sem precisar vender um rim para pagar a conta. Mas fique sabendo que muitos passeios ao ar livres estarão suspensos como a visita ao jardim de flores que a gente visitou e alguns passeios no deserto, então confirme bem suas atividades e períodos disponíveis.

Aí quando a temperatura na cidade cai, o número de turistas aumenta consideravelmente. Em dezembro eu senti um pouquinho de frio ao cair da noite, principalmente no deserto, mas os dias estavam bem bonitos. E quando voltamos em janeiro pegamos muita chuva o que foi bem raro mesmo sendo esse período mais úmido. Já meu marido em sua primeira vez foi em novembro e a sua segunda vez em outubro e sentiu calor de dia e de noite.

A melhor época são os meses de novembro a fevereiro. E espere que os preços dos hotéis na alta temporada estão a todo vapor. Dica de ouro : Se você como eu gosta de viajar em alta temporada não deixe para última hora a reserva do seu hotel. Dubai tem muitas opções de preços e hospedagem então pesquise bastante e vá feliz.

Onde se hospedar em Dubai. Clique aqui

Como chegar em Dubai. Clique aqui

O que fazer em Dubai e quantos dias ficar? Clique aqui

NÃO SE ESQUEÇA DE CONTRATAR O SEGURO VIAGEM!

Faça uma cotação sem compromisso neste link que já inclui o cupom ELIZABETHWERNECK que garante o desconto de 5% na compra do seu seguro viagem!

Acompanhe minhas viagens em tempo real pelo Instagram >>@elizabethwerneck

Se você gosta das dicas do blog, ajude na sua manutenção, reservando seus hotéis e pousadas pelos links daqui. Isso não aumenta em nada o valor da sua reserva e gera um pequeno percentual revertido para o blog 😉

🛏 Pesquisando por hotel? Dê uma olhadinha no Booking.com! Você não paga nada a mais pela reserva, pode alterar e cancelar quando quiser, e ainda consegue os melhores preços.

Emirados Árabes Unidos Oriente Médio

1 comentário Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Travel Around the World

Vem descobrir o Mundo connosco...

CONTO EM DETALHES

Crônicas, histórias, poesias e percepções.

Elizabeth Werneck

Um blog para falar sobre viagens e outros assuntos

WordPress.com

WordPress.com is the best place for your personal blog or business site.

%d blogueiros gostam disto: