Antes mesmo dos portugueses chegarem ao Brasil, a culinária indígena já trazia grande valor cultural ao nosso país. Por conta disso, iguarias e ingredientes usados por várias comunidades indígenas foram adaptados a culinária moderna. Aliás, isso acontece até hoje em todas as regiões do Brasil. Veja aqui alguma das melhores comidas indígenas

Importante: Se você precisa comprar Euros ou Dólares para uma viagem ao exterior, você tem que conhecer a Wise!
Eu viajo muito e as melhores taxas de câmbio encontro sempre na Wise. Sem falar no cartão VISA deles que pode ser solicitado gratuitamente e utilizado no exterior debitando direto da sua conta Wise internacional sem tarifas ocultas nem IOF, com praticidade e segurança.
Entre para a Wise é gratuito.

Ao longo deste texto, serão mostradas 15 receitas oriundas dos povos indígenas brasileiros. Dessa forma, você descobrirá que diversos pratos do seu dia a dia possuem enorme carga cultural. Ademais, talvez você descubra receitas que nunca tenha ouvido falar e, com um pouco de coragem, tente fazê-las. A seguir, conheça 15 pratos indígenas que fazem muito sucesso no Brasil.

Booking.com

Leia também: Culinária japonesa: 25 pratos típicos da gastronomia do Japão – comidas tradicionais e nacionais

Culinária e comidas indígenas. Tapioca
Foto Wikipedia Por Riba28-maps – Obra do próprio, CC BY-SA 3.0,

1. Beiju de mandioca

Ao invés de fazer uma tapioca tradicional, por que não tentar o beiju de mandioca? Ao contrário de sua versão tradicional, que possui bastante açúcar, o beiju de aipim é temperado com sal. Além disso, esse prato pode ser feito na frigideira, assim como os grãos de tapioca. Caso queira, você pode por o recheio que achar melhor nessa massa.

Comidas indígenas

2. Paçoca de banana da terra

Numa panela quente, frite a cebola com azeite de oliva e um pouco de cúrcuma. Em seguida, coloque a banana da terra já amassada e cozida, juntamente com água, tempero verde, pimentão vermelho, pimentão amarelo, leite de coco e azeite de dendê. Quando tudo ferver, desligue o forno e coloque um pouco mais de banana da terra. Por fim, tempere tudo com sal e coco fresco.

Comidas indígenas

3. Moqueca de peixe com banana da terra

Primeiramente, tempere as postas de peixe com limão espremido. Em seguida, regue sua panela com azeite e organize as camadas na seguinte ordem: rodelas de tomate, rodelas de cebola, colorau, peixe, rodelas de banana, rodelas de tomate e rodelas de cebola.

Logo depois, tempere tudo com sal e regue com azeite mais uma vez. Depois disso, deixe a panela tampada e, até que o peixe cozinhe, deixe tudo em fogo médio. Por fim, acrescente folhas de coentro ou salsinha.

Comidas indígenas

4. Chimarrão

Por incrível que pareça, o famoso chimarrão, tão popular entre gaúchos e argentinos, é de origem indígena. O consumo dessa bebida surgiu com os indígenas que viviam nas bacias dos rios Paraná, Paraguai e Uruguai. Além de ser diurética, a erva dessa bebida tem propriedades antioxidantes e regula o sistema digestivo.

A erva mate, base do chimarrão, foi aproveitada em larga escala pelos povos quíchuas, aimarás e guaranis. Depois de um tempo, ela caiu no gosto dos colonos espanhóis, portugueses, alemães e italianos que viviam no sul brasileiro.

O preparo dessa receita é simples e incluí bomba, erva mate e água quente. Tudo isso é feito dentro da famosa cuia e o consumo dessa bebida é muito comum em restaurantes, bares e lanchonetes.

5. Pamonha

Esse lanche é vendido em vários lugares do Brasil. Assim como as outras receitas deste texto, a pamonha também é de origem indígena. Aliás, o termo “pamonha” vem do termo tupi “pamuna”, cuja tradução é “pegajoso”.

Esse ótimo lanche tem como base o milho verde ralado. Além disso, ele também é composto por leite de coco, manteiga, erva-doce, sal ou açúcar. Por fim, existe a opção de acrescentar canela, mas não é obrigatório.

Para finalizar a pamonha, é possível usar a própria casca do milho. Ademais, você também pode usar folhas de bananeira. Por fim, você pode pegar todos os ingredientes misturados, colocar dentro das folhas e cozinhar tudo até que fique macio e firme.

Comidas indígenas

6. Pirão

Os povos indígenas evitam ao máximo desperdiçar as coisas. Por isso, eles dão enorme valor a cada parte dos alimentos. Aliás, foi esse conceito que os ajudou a criar o famoso pirão, termo cujo significado é “papa grossa”.

Esse prato vem acompanhado de moquecas e seus principais ingredientes são os frutos do mar. Além disso, o pirão tradicional possui caldo de peixe e farinha de mandioca. Entretanto, nem sempre foi assim.

Nos tempos antigos, os índios faziam o pirão com peixes pequenos. Quando resolviam usar peixes maiores, os indígenas costumavam priorizar a cabeça dessas criaturas na receita.

Comidas indígenas

7. Bolo de milho

Cultivado pelos povos oriundos das Américas há mais de 7 mil anos, o milho é o principal ingrediente do bolo de milho. Esse quitute pode ser consumido em qualquer momento do dia, principalmente no café da manhã ou nas refeições da tarde.

Existem alguns fatos que mostram como o milho é importante para os indígenas. Primeiramente, esse alimento é de fácil cultivo, muito nutritivo e pode ser consumido de várias formas. Ou seja, é possível comê-lo cru, moído ou cozido.

Aliás, o bolo de milho foi apenas mais uma forma de aproveitar esse vegetal. Para fazer o tal bolo, basta utilizar leite de coco, ovos, óleo, açúcar, fermento e o próprio milho.

Culinária e comidas indígenas.
Culinária e comidas indígenas: Bolo de milho

Culinária e comidas indígenas

8. Banana assada

Também chamada de “txu’ü”, a banana assada é outro prato de origem indígena. Inclusive, esse lanche é usado como complemento para diversos pratos, incluindo sopas e caldos.

O cultivo da banana é feito há séculos por pessoas de todos os cantos do Brasil, inclusive os indígenas. Aliás, a tribo Marubo é famosa pelo plantio das bananas maçã, ouro e prata. No caso do txu’ü, o seu preparo é feito com banana verde assada. A fruta fica no fogo até sair da casca e, depois disso, é amassada e refogada com sal e óleo.

Imu Yanisa Kiyauriri

Apesar de seu nome complicado, o Imu Yanisa Kiyauriri é um simples mingau à base de tapioca, nada mais que isso. No preparo dessa receita, a massa da tapioca é misturada com açúcar, leite de coco e água. Depois disso, a mistura é fervida até engrossar mais um pouco.

Geralmente, o Imu Yanisa Kiyauriri é consumido durante o desjejum. Além disso, devido ao seu valor nutritivo, esse prato é apreciado por crianças e adultos.

10) Canjica

A canjica, um dos pratos mais comuns das festas juninas, também é de origem indígena. Criada pelo povo tupinambá, esse prato era muito comum em vários locais do litoral brasileiro.

Também chamada de mungunzá, a canjica normalmente era feita com milho branco. Contudo, após a chegada dos portugueses ao Brasil, outros ingredientes foram adicionados a receita. Dessa forma, a canjica de hoje é composta por milho, açúcar, leite de coco e canela.

11) Jiquitaia – Culinária indígena

Criada pelo povo Baniwa, oriundo do norte amazônico, a jiquitaia é um tempero muito apimentado. Atualmente, esse tempero é muito usado por chefs do Brasil e de vários outros países.

Esse tempero é feito a partir da mistura de sal com várias pimentas (secas e frescas). Além disso, a jiquitaia também pode receber soro de queijo em alguns locais do Brasil.

A mistura desses ingredientes é feita em um pilão. Depois disso, tudo é colocado em um recipiente vedado. Por fim, a mistura é colocada em um processo de cura que pode demorar alguns dias. O recipiente só poderá ser aberto quando nenhum gás estiver sendo emitido por qualquer um dos ingredientes.

12) Tacacá

Muito popular no Norte do Brasil, o tacacá é uma das mais famosas comidas indígenas nacionais. O principal ingrediente desse prato é a mandioca, um vegetal que os povos originários consideravam sagrado. Segundo os índios tupis, a famosa “mani-oca” era uma representação da “casa de Mani”, uma deusa protetora que trazia alimento para seus servos.

No tacacá, a mandioca é transformada em um suco amarelado. Depois disso, ela é jogada sobre outros ingredientes: camarões, tapioca e uma erva amazônica chamada jambu. Aliás, essa erva é famosa por deixar a boca das pessoas dormente.

Na hora de servir, o tacacá deve estar quente e dentro de uma cuia. Ademais, esse prato tem que estar bastante apimentado. Contudo, dependendo da região onde for servido, o tacacá pode passar por algumas alterações.

13) Paçoca- Culinária indígena

A paçoca tradicional está totalmente atrelada a cultura indígena. Aliás, o termo “paçoca” vem do tupi “po-çoc”, cujo significado é “esmigalhar”. Famoso como um quitute à base de amendoim, a paçoca é muito popular em festas juninas. Ademais, esse doce costuma ser vendido em padarias, mercados e bares brasileiros.

Entretanto, nem toda paçoca é feita de amendoim. Também é possível fazer essa iguaria com farofa de peixe ou carne “esmigalhada” e misturada com farinha.

14) Açaí na tigela com banana

Outra receita que está diretamente ligada aos indígenas é o açaí. Em sua versão mais popular, a polpa dessa fruta costuma ser misturada com banana e granola. Isso torna a receita ainda mais saborosa.

Para preparar, bata a banana e o mel no liquidificador, coloque a polpa de açaí, bata novamente e sirva tudo com granola. Se preferir, você pode colocar outro complemento ao invés da granola.

Culinária indígena

15) Buré

Outro prato indígena à base de milho, o buré também é composto de broto de abóbora (conhecido como “cambuquira”). Além disso, ele recebe temperos como limão, cebola e alho.

Os grãos de milho são extraídos de suas espigas e depois batidos. Em seguida, o caldo é coado e refogado com os outros ingredientes. A partir daí, surge um creme espesso e bastante nutritivo.

16) Damorida

A Damorida é um prato que é feito a base de pimenta, peixe ou carne de caça moqueada, sendo degustada com beiju ou farinha, é uma das riquezas tradicionais dos povos indígenas. Recomendo bastante.

Conclusão: Vale a pena experimentar as deliciosas comidas indígenas?

Com certeza sim. A culinária indígena no Brasil atual é misturada com a europeia e com a africana e consegue ficar mais gostosa ainda que no passado.

A cada dia surge novos pratos inspirados na culinária indígena, mas com toque ocidental.