A cozinha de cada nação é uma simbiose de tradições, cultura, história, filosofia de vida e sotaques territoriais. O Japão, como uma nação insular, está em algum tipo de isolamento do resto do mundo há muito tempo e foi capaz de criar um sistema alimentar incrível que é diferente de qualquer outro. A culinária japonesa aqui é elevada a um patamar especial, cujos rituais estão inscritos de forma muito natural e harmoniosa na vida cotidiana dos japoneses. Você gosta de comida oriental, com bastante peixe e outros ingredientes? Mas não se engane, a culinária do Japão não tem apenas peixe cru, continue lendo. esse artigo.

Que tal um Tour privado por Tóquio com guia em português

Muita gente tem curiosidade para saber como é a comida no Japão.
Culinária japonesa: 25 pratos típicos da gastronomia do Japão - comidas tradicionais e nacionais
Adoro comida oriental! Principalmente os peixes. A comida do Japão é uma das minhas culinárias favoritas

Como é a comida no Japão – O que é washoku

Muita gente tem curiosidade para saber como é a comida no Japão. Em 2013, na reunião do Comitê Intergovernamental da UNESCO, a tradicional culinária japonesa washoku foi incluída na lista do patrimônio cultural imaterial. Mas ela ganhou reconhecimento mundial muito antes disso.

Sua singularidade, que se tornou o motivo de sua alta popularidade, é baseada em regras simples, mas eficazes:

  1. A máxima variedade de ingredientes e sua frescura.
  2. O desejo de não competir com a natureza, criando novos sabores incríveis, mas, ao contrário, encontrar um equilíbrio de ingredientes que enfatizasse os tons naturais de cada produto.
  3. Cumprimento da sazonalidade dos pratos.
  4. Nutrição saudável e equilibrada de acordo com o princípio de ichiju-sansai. Isso implica que a refeição principal deve incluir uma sopa, três tipos de lanches de alimentos proteicos e vegetais e arroz.
  5. Estreita ligação com feriados tradicionais e reforço dos laços familiares através de uma refeição conjunta.

A cozinha da Terra do Sol Nascente é simples, mas ao mesmo tempo surpreendentemente harmoniosa, refinada, saborosa e infinitamente variada. Seus princípios básicos foram formados na era medieval Heian e ainda são observados.

A comida japonesa deve estar de acordo com os cinco sabores do gomi – doce, salgado, picante, azedo e amargo. Mas há também um sexto sabor especial que os especialistas culinários deste país são capazes de revelar com habilidade – umami. É característico de muitos produtos proteicos e caldos criados com base neles.

Para que uma refeição traga o verdadeiro prazer, ela deve agradar a todos os sentidos. Portanto, a beleza, a estética do design e a apresentação dos pratos são muito apreciadas. O princípio da sazonalidade é observado não apenas na escolha dos produtos para cozinhar, mas também na hora de servir. A forma, a decoração e o esquema de cores dos pratos são cuidadosamente pensados. Deve corresponder à época atual e estar em harmonia com os ingredientes dos pratos servidos. Também usa o princípio das cinco cores primárias – branco, preto, amarelo, vermelho e verde, que em diferentes combinações devem estar na mesa. E uma etiqueta especial à mesa, que envolve o uso de hashi, transforma qualquer refeição em um espetáculo teatral.

Cozinha japonesa é considerada uma das culinárias com o padrão de alimentação saudável

Em todo o mundo, a culinária japonesa é considerada, com razão, o padrão de alimentação saudável. Eles usam apenas os ingredientes mais frescos e diversificados e são muito cautelosos com produtos de armazenamento de longo prazo (exceto os fermentados). As refeições devem ser preparadas de forma rápida, simples e, se possível, com o mínimo de calor possível para preservar ao máximo o seu sabor natural e valor nutricional. A comida é servida em pequenas porções e a saturação é conseguida através de uma grande variedade de pratos. Qualquer refeição, mesmo um simples lanche, é importante e deve ser benéfica e agradável. Essa filosofia aparentemente simples trouxe as tradições gastronômicas do Japão a um nível totalmente novo. Hoje, a culinária deste estado é patrimônio mundial e serve de fonte de inspiração para os melhores especialistas culinários do planeta.

Vai visitar o Japão? Não esqueça o seguro viagem

Contrate o seguro viagem para o Japão com o melhor preço e não seja pego desprevido.

Acesse Seguro viagem e viaje em segurança e com tranquilidade.

É muito fácil escolher o seguro, mas se você tiver qualquer dúvida entre em contato comigo, combinado?

Pratos que capturam a essência da culinária japonesa (Comidas típicas do japão)

O que comer no Japão

1. Sushi

Comidas típicas do japão: peixe Nigiri e susshi de peixe salmao com 3 niveis de gordura. 
Culinária japonesa: 25 pratos típicos da gastronomia do Japão - comidas tradicionais e nacionais
Comidas típicas do japão: peixe em Nigiri e susshi de peixe salmao com 3 niveis de gordura. Foto: Natália Reolon

No século XXI, sua popularidade ganhou escala planetária. Mas, ao mesmo tempo, a comunidade mundial está familiarizada com um número muito limitado de variedades. Na verdade, a única constante para fazer sushi é o arroz especial. E uma grande variedade de formas de servir e coberturas (peixe, frutos do mar, caviar, carne, legumes) torna a variedade de sabores quase infinita:

Makizushi (ou maki) é o tipo mais familiar de sushi para estrangeiros, que é chamado de rolo fora do Japão. O prato é servido na forma de uma folha de nori (alga seca) cortada em 6 ou 8 partes, cobrindo o arroz e o recheio. Às vezes, uma omelete fina atua como um invólucro.

Veja alguns tipos de Sushi

  1. Futomaki – diferem do makizushi em seu tamanho grande e vários tipos de recheios, que são combinados para obter sabor adicional e cores bonitas.
  2. Uramaki é um rolo de maki de dentro para fora com arroz.
  3. Gunkan-maki – têm uma forma oval, são emoldurados do lado de fora com uma tira de algas marinhas e o recheio é colocado no topo.
  4. Nigiri ou niguiri são pedaços de peixe cru ou camarão servidos em uma grossa almofada de arroz.
  5. Tirashizushi (chirashi sushi ou barazushi) é um prato de arroz e várias coberturas.
  6. Temaki é um cone de nori enrolado à mão no qual arroz e outros ingredientes são servidos.
  7. Oshizushi é sushi em forma de palitos prensados, feito com um oshibako de madeira.
  8. Inarizushi são sacos de tofu frito, ovos mexidos finos ou abóbora seca que geralmente são recheadas apenas com arroz.
  9. Narezushi é um método antigo de preparar um prato fermentando peixe e arroz por muitos meses.

O sushi é feito com wasabi, gengibre em conserva e molho de soja.

Uau! Só de escrever sobre comida japonesa, já estou com água na boca! Simplesmente amo esses peixes crus!
Culinária japonesa: 25 pratos típicos da gastronomia do Japão - comidas tradicionais e nacionais
Uau! Só de escrever sobre comida japonesa, já estou com água na boca! Simplesmente amo esses peixes crus!

Comidas típicas do japão:

2. Sashimi

Muitos estrangeiros que pedem este prato em restaurantes no Japão esperam ser servidos fatias de peixe lindamente apresentadas. Na verdade, o termo sashimi refere-se a qualquer alimento cru em fatias finas. Além de peixes e frutos do mar, pode ser carne bovina (gyusashi), carne de veado (shikasashi), frango (torisashi) e carne de cavalo (basashi). A porção clássica deste prato japonês envolve comê-lo com wasabi, gengibre, daikon e folhas de perilla (shiso). O conjunto com shikasashi inclui frutas cítricas, que revelam mais plenamente o sabor da carne de veado. E ao pedir basashi, são adicionadas cebolinhas verdes.

3. Onigiri

O segundo nome desse café da manhã ou lanche japonês favorito é omusubi. É composto por bolinhos de arroz com uma grande variedade de recheios – de vegetais a carnes e frutos do mar. Em Tóquio, por exemplo, o onigiri com ameixa umeboshi em conserva, que tem um sabor ácido-salgado específico, é popular. Eles também podem ser triangulares e envoltos em nori. Ao contrário do sushi, que exige habilidades especiais e mãos masculinas, o onigiri é preparado por mãos femininas. Este prato é barato e tão popular que você pode comprá-lo literalmente em qualquer lugar – de supermercados a máquinas de venda automática.

Culinária japonesa: 25 pratos típicos da gastronomia do Japão - comidas tradicionais e nacionais
Onigiri
Onigiri

Comidas típicas do japão:

4. Tempurá de peixe ou outros ingredientes

Outro prato cult japonês é o camarão fresco, peixe e legumes, fritos e cobertos com a mais delicada massa de ovo crocante, água gelada e farinha, batidos até o estado de bolhas de ar. Uma vez em óleo fervente, floresce como uma flor (em japonês – hana). Portanto, este método de cozimento é chamado hanaage. O tempura é servido com um molho especial chamado tentsuyu. É um caldo feito de alga kombu ou cavala seca, vinho de arroz mirin muito doce e molho de soja. Para um sabor refrescante, são oferecidos gengibre e rabanete ralado.

O que comer no Japão:

5. Yakitori

Espetos de frango em espetos de bambu assados ​​​​no carvão são uma das comidas da culinária japonesa mais consumidas em bares do país. Essa iguaria é ótima para acompanhar um drink e perfeitos para encontros e reuniões com amigos e colegas de trabalho.

Dessa forma, o yakitori é amplamente vendido no Japão. Os chefs simplesmente aproveitam todas as partes da ave – como por exemplo, o peito, a coxa, o fígado, pele, coração e até a cartilagem. Cada tipo de carne é servido em um espeto separado. Interessante destacar que, antes de fazer, a carne é marinada em um tipo de mistura com vinho de arroz, e molho de soja com açúcar, além de sal. É servido com um molho típico.

Além da carne de frango, outras variedades de carne podem ser usadas, além de vegetais. Uma outra opção muito gostosa são os cogumelos como por exemplo os shiitake e também o enoki. Tudo isso envoltos em um delicioso bacon, acrescido de cebolinha e também pimentão shishito.

6. Ramen (um dos mais famosos pratos japoneses quentes)

O Ramen (chamado de Lamen aqui no Brasil, ou noodle em inglês,) é um prato da culinária japonesa que todo mundo conhece. A história dele é super interessante, foi trazido da China diretamente para as mesas japonesas, bem no começo do século XX, e aí rapidamente ganhou os corações (ou melhor, os estômagos) de seus consumidores. O Ramem nada mais é que uma sopa super quente, feita de macarrão de trigo, e em seu caldo saboroso se coloca vários ingredientes. Sobre quais serão os ingredientes dessa sopa, vai depender da região, do município e até do restaurante que o cliente estará. Existem várias maneiras para preparar este prato, bem como são receitas de quem está fazendo a sopa. Não deixe de experimentar o macarrão com carne de porco, brotos de bambu, cogumelos shiitake marinados e outros tipo, brotos de feijão, espinafre fresco e cebolinha e ovos cozidos ou fritos.

Quando se trata de caldo de Lamen (ramen), tem quatro tipos principais:

  1. Shio é mais claro e mais leve com um sabor salgado marcante.
  2. Shoyu – é o mais familiar para nós brasileiros, e é feito à base do molho de soja, possui aroma leve e cor marrom clara.
  3. Miso é considerado um caldo mais grosso, bem opaco, mas saboroso, feito do que chamamos de pasta de soja.
  4. Tonkotsu – esse é cozido com ossos de porco por cerca de 12 a 20 horas. É muito saboroso e uma textura um pouco viscosa.
6. Ramen (um dos mais famosos pratos japoneses quentes)
Ramen (um dos mais famosos pratos japoneses quentes): Foto: Natália Reolon

7. Udon

Udon são macarrões de trigo, e possui de 2 a 4 mm de diâmetro, e ao contrário do Lamen (ramen), não possui ovos. Esse também é um dos pratos da culinária japonesa que mais merece destaque. O macarrão é consumido quente e frio. Então quando é fervido, adquire uma textura macia e elástica. O macarrão é consumido quente e frio. O Udon pode servir como acompanhamento para carnes e legumes. Mas na maioria das vezes, o udon é servido com um caldo chamado dashi, que é temperado com o vinho de arroz, além de muita cebolinha e claro, o molho de soja. Na hora de servir, acrescente o frango, o tempura de camarão, o tofu. Saiba que esses ingredientes mudam dependendo da cidade, ou da estação do ano, além da região e claro, preferências pessoais. É importante criar um sabor equilibrado, ao gosto de quem está consumindo.

8. Sobá

Este é o nome do macarrão fino marrom-acinzentado. O Sobá é feito de farinha de trigo sarraceno acrescentado de uma pequena porção de trigo. Interessante destacar que os japoneses conhecem e consomem o Sobá há 5 séculos, e além disso, ele é vendido tanto nas lojas de macarrão mais populares e baratas quanto em lojas caras e restaurantes chiques. Durante o processo de cozimento, o soba mantém uma textura densa e agradável. No verão, costuma ser consumido frio e mergulhado em molho tsuyu. É feito com caldo dashi (alga kombu infundida com flocos), além de molho de soja, mirin e muito saquê. No inverno, ou em época fria, o soba é mais frequentemente consumido como uma sopa quente de macarrão, com um caldo bem quente. Essa receita possui uma grande variedade de ingredientes saborosos como por exemplo- frutos do mar, carne bovina, enguia, frango e claro, tofu frito. Existe também opções veganas e vegetarianas – com legumes, verduras e algas picadas.

Culinária japonesa

9. Sopa de missô (missoshiro)prato japonês quente

A sopa de missô nunca é servida como o prato principal. Ou seja, é tradicionalmente consumida como entrada ou acompanhamento de outro prato japonês, excluindo, claro, as sobremesas. Essa sopinha é feita do caldo chamado dashi e também com a pasta de missô, que é obtida pela boa fermentação da soja. Ingredientes como cebolas, algas wakame, queijo tofu, peixes, batatas doce, daikon, carne, camarão ou cogumelos são adicionados a sopa de Missô. Esse prato típico japonês é considerado um prato bem leve, sendo nutritivo. Importante destacar que existe inúmeras variações regionais da sopa de Missô. Variações que vão das mais carO as e luxuosas, que incluem, carne de caranguejo, às mais simples. Ah, os japoneses falam também que a sopa de missô é boa para curar a ressaca.

Miso (sopinha de soja): O que comer no Japão.
Miso (sopinha de soja – um dos pratos japoneses quentes e às vezes leva peixe): O que comer no Japão. Foto: Natália Reolon

Culinária japonesa

10. Tonkatsu: uma costeleta de porco à milanesa frita

O Tonkatsu é um dos pratos típicos do Japão. Sendo uma costela de porco à milanesa e frita. É considerado também um prato simples de preparar e bastante farto. O Tonkatsu pode ser consumido como recheio de sanduíches ou como parte de um almoço que tem outros pratos típicos como sopinha, salada de repolho, arroz e outros acompanhamentos. Essa costeleta de porco à milanesa e frita é servida com um molho chamado de tonkatsu (de mesmo nome), e ele que tem uma cor escura, além de textura bastante espessa, com um sabor agridoce. É uma delícia! Essa iguaria é vendida em muitos restaurantes ou lanchonetes populares, sendo mais baratos, além de mercearias e shopping. Uma variação de Tonkatsu, é um hambúrguer de carne, que leva o nome de gukatsu.

Tonkatsu: uma costeleta de porco à milanesa frita. Foto: Natália Reolon

Culinária japonesa

11. Okonomiyaki

Okonomiyaki é considerado um lanche super saudável e popular, considerado mais barato. É amado tanto pelos japoneses quanto pelos estrangeiros que visitam o país. O lanche consiste em ser um pão achatado e frito em um fogão de metal quente chamado teppan.

Já a massa é feita de repolho ralado, ovos, uma pequena quantidade de caldo dashi e farinha. Na versão clássica do Okonomiyaki, o preparo da massa é bem molhada em um molho e polvilhado com muitas lascas de atum seco ou se preferir alga aonori picada. E para complementos, o cliente pode escolher quaisquer ingredientes – legumes, carnes de porco ou frango ou frutos do mar. E como outros prátos típicos do japão, as tecnologias de cozimento e os vários recheios variam muito de cidade ou região.

As opções mais famosas são da região de Kansai, bem para o oeste do Japão, além de Hiroshima. Kansai okonomiyaki, como é chamado, é feito com farinha, ovos, inhame nagaimo, repolho, dashi, barriga de porco, queijo, polvo, camarão, lula ou mochi (uma massa de arroz pegajosa). Ah, e detalhe, que todos os componentes são misturados. Já em Hiroshima, você vai encontrar mais de 3.000 restaurantes o okonomiyaki. E os ingredientes principais são bem semelhantes, no entanto, são fritos separadamente e colocados em camadas. Tem a opção de adicionar macarrão ao recheio, além de ovos e o molho.

Okonomiyaki estilo Hiroshima. Comidas japonêsas no Japão
Okonomiyaki estilo Hiroshima sendo preparado. Foto: Raquel Hoffman

12. Unagi: enguia japonesa

A Unagi é o nome das enguias que são encontradas nos rio japoneses, e esse peixe é considerado uma verdadeira iguaria devido ao seu sabor gostoso, delicado e um pouco adocicado. Uma das opções mais famosas para sua preparação é em o estilo kabayaki.

Funciona assim: a enguia é coberta com molho de tara, que é doce e caramelizado sobre o carvão. O prato chamado Unadon é aquele que serve a enguia cozida em uma caminha de arroz branco cozido em vapor. Frita ou defumada, o unagi pode também ser um componente de sushi e da sopa de missô. E ao contrário de muitos outros peixes, a enguia nunca é comida cru. E lembre-se a melhor época para comer as enguias frescas no Japão é de maio a outubro. Então reserve sua viagem ao Japão nessa época.

Culinária japonesa

13. Karaage

Karaage não significa o nome do prato, e sim uma técnica culinária. Significa quando os alimentos em conserva foram empanados, ou seja, cobertos com farinha (ou amido) e são fritos. Interssante que os próprios japoneses, ao pedir karaage, na maior parte das vezes significa pedir franguinho picado em pedacinhos e fritos, com uma agradável crocância. O Karaage é um dos melhores petiscos para comer com cerveja, sendo bastante populares. Além disso, é ofertado em muitos isakayas ou izakayas (botecos japoneses). O karaage quando está pronto vai servido com uma pequena fatia de limão e molho.

Veja aqui e reserve um Pub Crawl. Tour de festa por Tóquio!

Culinária japonesa

14. Carne Wagyu e Kobe

Esse tipo de carne é simplesmente uma das iguarias mais onerosas e caras da culinária japonesa. O gosto é saboroso e é imperdível. O bife de wagyu marmorizado ou sua variedade chamada Kobe. A melhor forma de saborear essa carne aromática e que praticamente derrete na boca é conhecer um restaurante especializado, onde essa carne é feita em uma grelha e/ou panela de teppan. Para não atrapalhar o sabor dessa carne/iguaria, os cozinheiros experientes usam pouco tempero e/ou sal. O ponto da carne chamado de grau de torra é indicado que seja ao ponto ou mal passada- para que a gordurinha do mármore atinja o ponto de fusão desejado e recomendado. Os acompanhamentos costumam ser legumes sazonais.

Faça um Tour gastronômico por Tsukiji em Tókio, Japão.

Culinária japonesa

15. Shabu-shabu

Não se trata apenas de um prato, mas de toda uma ação culinária, onde o hóspede do restaurante participa ativamente. Uma telha é colocada na frente dele, na qual uma panela especial com caldo fervente é colocada. Nele, por um tempo muito curto, é necessário abaixar os ingredientes. Ao cozinhar, eles emergem com um som característico, graças ao qual o prato recebeu seu nome. Quais serão os componentes do shabu-shabu, o cliente escolhe. Na maioria das vezes é carne bovina em fatias finas, mas você também pode experimentar carne de porco, frango, pato, caranguejo ou lagosta. Também oferece tofu, legumes e cogumelos que não requerem cozimento prolongado. Dois tipos de molhos são servidos – goma (à base de pasta de gergelim) e ponzu, que inclui suco cítrico, mirin e dashi. No caldo que sobrar após o cozimento, coloque macarrão ou arroz e finalize a refeição com eles.

Culinária japonesa

16. Takoyaki

Um dos petiscos mais populares da culinária japonesa é apresentado na forma de bolas de massa tenra com polvo cozido, pedaços de tempura, cebolinha e gengibre em conserva. Os Takoyaki são fritos em cafés e barracas ao ar livre usando uma frigideira especial. Esse prato japonês é finalizado e é coberto com molho takoyaki perfumado e maionese japonesa tamago-no-mono, e coberto com algas aonori e lascas de atum. O aperitivo deve ser consumido quente, pois quando esfria, sua textura fica mais grossa.

Faça um Tour gastronômico por Shibuya, Tókio, Japão

TakoyakiPor Keith Pomakis

Culinária japonesa

17. Gyudon

Pode ser chamado com segurança de uma das opções de almoço mais favoritas dos trabalhadores de escritório de Tóquio. Gyudon significa “tigela de carne” em japonês. Fatias finas desta carne são cozidas em um caldo dashi perfumado temperado com cebola e molho de soja. Servido em uma cama de arroz cozido no vapor ou cozido junto com gengibre em conserva e shichimi togarashi, um tempero seco picante. A sopa de missô é usada como acompanhamento clássico. Este é um alimento simples e satisfatório que rapidamente dá força.

Culinária japonesa

18. Gyoza

Um produto feito da massa mais fina em forma de meia-lua. Como recheios, podem ser usadas carnes com legumes, temperadas com cebola e alho, frutos do mar e até frutas. Dependendo do método de tratamento térmico, existem yaki-gyoza (frito em uma pequena quantidade de óleo com adição de água), age-gyoza (frito), sui-gyoza (cozido), mushi-gyoza (cozido no vapor) . Os gourmets devem definitivamente experimentar o ebi-gyoza, recheado com camarão picado e arroz. O prato é servido com uma mistura perfumada de molho de soja, vinagre de arroz e óleo picante.

19. Natto

Um dos pratos mais controversos do Japão, já que até os habitantes do país são divididos em dois campos – conhecedores e odiadores. Natto são grãos de soja fermentados consumidos com arroz, cebolinha e ovo cru, temperados com molho de soja e mostarda crua. Eles têm um cheiro específico com notas pronunciadas de amônia, um sabor doce-salgado e uma textura pegajosa e viscosa que pode parecer desagradável para muitos. Natto é mais frequentemente servido no café da manhã – os grãos devem ser bem misturados antes de comer. O prato é valorizado principalmente não por seu sabor, mas por suas propriedades curativas, comprovadas por vários estudos.

Você acha que vai amar ou odiar esse prato típico do Japão?
Você acha que vai amar ou odiar esse prato típico do Japão?

Culinária japonesa

20. Bebidas mais populares

Os japoneses são famosos por sua capacidade de usar a experiência de outros países, criando seu próprio produto exclusivo com base nele. Esta afirmação ilustra perfeitamente a lista de bebidas alcoólicas e não alcoólicas que os habitantes da Terra do Sol Nascente não só usam com especial prazer, como também consideram parte da sua cultura única.

Saquê ou Nihonshu 

A bebida alcoólica, que há muito se tornou um dos símbolos icônicos do Japão, é feita fermentando variedades especiais de arroz. No país, é chamado nihonshu, e o nome legalmente fixado é seishu. A força do saquê pode ser de 14 a 20 graus. A cor varia de claro a amarelo claro, esverdeado ou avelã. O paladar contém notas de frutas tropicais, maçãs, peras, uvas, bananas, marmelo assado, queijo maduro, molho de soja ou cogumelos frescos. O aroma capta tons de ervas, flores e frutas, cereais, notas amadeiradas e de baunilha. O sabor mais rico e delicado com um final de boca longo e fresco é possuído por variedades de classe premium – daiginjo, junmai daiginjo, ginjo e junmai ginjo. Mas em combinação com comida, os japoneses preferem o saquê de classe baixa – honjozo ou junmai, bem como saquê de mesa – futsushu. Para servir a bebida, segue-se uma regra simples: as variedades premium são consumidas geladas ou em temperatura ambiente, e as de qualidade inferior são consumidas aquecidas.

Cerveja

O Japão está à frente de muitos países em seu uso. Compartilhar cerveja com os colegas depois do trabalho, por exemplo, é uma parte essencial da atividade social. À venda estão marcas conhecidas, muitas das quais com mais de cem anos, e produtos de pequenas cervejarias artesanais. Os maiores cervejeiros do mercado são Asahi, Kirin, Sapporo, Suntory e Orion.

Embora a fabricação de cerveja no Japão tenha raízes antigas, sua produção com base no malte de cevada começou há relativamente pouco tempo – no século XIX. Antes disso, o arroz e o sorgo serviam como as principais matérias-primas para isso. A produção moderna é baseada em padrões e princípios cervejeiros mundiais. Pale lagers têm a maior participação de mercado. Mas, é claro, o Japão tem seus próprios tipos únicos dessa bebida. Por exemplo, Happoshu contém menos de 25% de malte e é feito de grãos e leguminosas locais. E também há o happosai, no qual não há malte – é feito de soja. Estas bebidas têm um sabor doce peculiar. O Japão também tem uma tradição de fabricação de cerveja sazonal. Por exemplo, o outono é caracterizado pelo aumento da força – 6% contra os 5% padrão.

Cerveja
Cerveja japonesa. Qual é a sua favorita?

Shochu

Outro tipo de álcool popular no Japão. É feito de arroz com adição de trigo sarraceno, cana-de-açúcar, batata-doce ou trigo. A saída é um licor transparente, que, dependendo dos componentes adicionais, tem gosto de soju coreano, vodka russa, rum ou uísque de caramelo. Existem dois tipos de shochu – korui e otsurui. A fortaleza do primeiro não deve exceder 36 graus, o segundo – 45. No entanto, na maioria das vezes, eles são diluídos para os 25 graus mais populares entre os consumidores. Em sua forma pura, o shochu é bebido bem gelado ou com adição de gelo, tomando pequenos goles. Também é usado como ingrediente em uma variedade de coquetéis, combinado com refrigerantes, sucos de frutas e até chá oolong com leite.

Culinária japonesa

Umeshu

Esta bebida alcoólica é feita de ameixa ume, que é um produto cult no Japão. Chama-se vinho. Mas de acordo com a tecnologia de produção, está muito mais próximo de licores ou licores – as frutas são cobertas de açúcar e insistem em álcool. Como resultado, o umeshu se torna viscoso, azedo e com um sabor profundo. É servido como aperitivo com refeições ligeiras e snacks. No verão, eles bebem umesha com gelo e no inverno – quente, de acordo com o princípio do vinho quente. Também é consumido em coquetéis, adicionado a água com gás, chá verde, sucos de frutas e às vezes gin.

Uísque

A primeira produção comercial de uísque no Japão começou em 1924. E por muito tempo, quase todos os produtos das destilarias locais foram fornecidos ao mercado local. A situação mudou em 2001. Yoichi 10 Year Old Single Malt Whiskey (produzido por Nikka) foi nomeado “Best of the Best” em uma degustação internacional às cegas organizada pela Whiskey Magazine. Assim, ele substituiu o famoso uísque escocês no trono. Isso permitiu que outros fabricantes japoneses encontrassem seu nicho no mercado mundial. As marcas mais populares são Suntory (destilarias Yamazaki e Hakushu), Nikka (destilarias Yoichi e Miyagikyo), Kirin (Fuji Gotemba), Chichibu, Shinshu e White Oak. Eles produzem whiskies de malte e blended com uma ampla gama de aromas e sabores – do clássico defumado e turfoso ao leve floral e frutado.

Matchá

A tecnologia para a produção de chá verde em pó chegou ao país da China há muitos séculos. Com o tempo, foi aprimorado e possibilitou a obtenção de um produto único que aos poucos conquistou o mundo inteiro. É o matcha que é usado pelos japoneses durante a cerimônia clássica do chá. Mas mesmo na vida cotidiana, longe dos rituais, eles bebem com muita frequência. Uma bebida quente ou fria pode ser encontrada em todas as máquinas de venda automática, é servida em cafés e restaurantes com doces tradicionais, e na forma seca é utilizada como tempero e para fazer sobremesas – pastelaria, mousses, gelados, doces e chocolate.

O chá também é adicionado ao leite, frutas e coquetéis alcoólicos. O tipo mais caro de matcha é o cerimonial. Caracteriza-se por um sabor fresco adocicado-cremoso com um amargor sutil, retrogosto agradável harmonioso e aroma delicado. Matcha premium tem amargor mais pronunciado e notas marinhas aparecem no retrogosto. A variedade culinária do chá é a mais azeda, com aroma de grama. Existem duas maneiras de preparar matcha. Koicha (forte) – usado durante a cerimônia do chá. Usutya (fraco) – beba sem formalidades estritas no círculo de familiares ou amigos.

Matchá. Uma das bebidas típicas do Japão

Culinária japonesa

21. Sobremesas japonesas

Os doces japoneses são uma tentação especial para o viajante. Há muitos deles aqui. E todos eles expandem significativamente o alcance do habitual, graças às combinações de sabores mais inusitadas e à estética especial de preparação e serviço.

Culinária japonesa

Wagashi

Este é o nome comum para os doces tradicionais, que na maioria das vezes são oferecidos não para sobremesa, mas para chá. Como um tipo autêntico de arte de confeitaria, eles se originaram no Japão no século VIII. Todos os wagashi são caracterizados pelo uso apenas de produtos naturais – diferentes tipos de feijão, arroz, batata doce, castanhas, ervas, ágar-ágar, chá e açúcar de cana wasanbon. Além disso, o design das sobremesas, que também é canônico, é muito importante. Na maioria das vezes reflete formas naturais e pode mudar dependendo da estação. Existem 3 grupos principais de wagashi:

  • Namagashi são doces feitos com ingredientes crus. Eles são usados ​​durante a tradicional cerimônia do chá e consumidos apenas preparados na hora.
  • Han-namagashi – são feitos de produtos submetidos a tratamento térmico. Essas sobremesas podem ser armazenadas por várias semanas.
  • Higashi são doces secos feitos de açúcar, farinha de feijão ou arroz por prensagem. Eles mantêm por vários meses.

A confeitaria feita de acordo com receitas europeias adaptadas com leite e ovos é chamada de nanban-gashi pelos japoneses.

Culinária japonesa

Daifuku mochi

Pode ser chamado com segurança de variedade mais famosa do mundo de wagashi. É um pão achatado de arroz glutinoso (mochi) esmagado em uma massa lisa, enrolado em uma bola, recheado com anko, uma pasta doce feita de feijão azuki vermelho. Na versão clássica, a sobremesa tem uma cor branca, verde pastel ou rosa pálido e é polvilhada com uma fina camada de amido, açúcar em pó ou cacau em pó. Bagas ou frutas também podem ser adicionadas ao recheio.

Dorayaki

Outra variedade popular de wagashi. Consiste em duas panquecas tenras, entre as quais o recheio está localizado. Na maioria das vezes é anko. As panquecas são feitas de massa de biscoito, que no Japão é chamada de castella. Após o cozimento, torna-se poroso e arejado. E graças à adição de mel, a sobremesa fica muito perfumada.

Yokan

Este marshmallow gelatinoso feito de feijão, açúcar e ágar-ágar é muito amado pelos japoneses e muitas vezes é presenteado aos donos da casa, a quem eles vêm visitar. O Yokan geralmente é feito na forma de briquetes e cortado em pequenas porções antes de servir. Uma variedade mais densa de sobremesa é chamada neriyokan. Há também o mizuyokan, que contém mais água – muitas vezes é consumido gelado durante a estação quente. Como aditivos aromatizantes na iguaria, podem ser encontradas fatias de caqui, batata-doce, figos, castanhas ou nozes trituradas, além de feijão azuki doce.

Culinária japonesa

Sanshoku Dango

Esta sobremesa tornou-se famosa em todo o mundo devido ao fato de ser frequentemente retratada em animes japoneses. É um bolinho de farinha de arroz, na maioria das vezes enfiado em um espeto em 3 ou 5 pedaços. Eles podem ser pastel natural ou matizado com feijão vermelho ou chá verde. Esta sobremesa tem muitas opções para preparar e servir – é coberta com pasta de anko, farinha de soja kinako, sementes de gergelim ou molho mitarashi. Algumas variedades são grelhadas, fritas em teppan ou embrulhadas em sasu ( bambu comestível). Dango sempre pode ser comprado em lojas ou barracas de comida de rua. Esta sobremesa é especialmente popular durante feiras, festivais de admiração de sakura (cerejeiras) e homenagem à lua de outono, bem como feriados de Ano Novo.

Três bolinhos coloridos japoneses ‘Sanshoku Dango’

Culinária japonesa

Taiyaki

Outra sobremesa japonesa icônica que costuma ser comprada como lanche em praças de alimentação de supermercados ou barracas de rua. Trata-se de uma bolacha em forma de peixe (dourada) com recheio. É servido como uma pasta doce de feijão branco ou vermelho, batata-doce, creme, chocolate, frutas vermelhas ou compotas. Você também pode experimentar o taiyaki com recheios salgados – queijo, salsicha e até okonomiyaki.

Culinária japonesa

Sorvete

Nos mais variados gostos e formas de apresentação desse doce congelado, os japoneses, talvez, não tenham igual. Especialmente popular agora é o sorvete mochi – um deleite cremoso em uma casca fina de massa de arroz. Outro exemplo de uma porção original é uma sobremesa gelada escondida dentro de pequenas garrafas plásticas. Para se refrescar no calor, você também pode comprar um copo de gelo picado grosseiramente embebido em suco de frutas. E quem prefere a clássica porção em forma de casquinha pode experimentar sabores. Há um grande número deles aqui – desde bastante tradicionais (chocolate, baunilha, nozes, frutas) até absolutamente fantásticos. O Japão tem sorvete aromatizado com wasabi, missô, molho de soja, tempura, frutos do mar, carne frita, saquê, tofu, ovos cozidos, ramen, natto e até amônia.

Culinária japonesa

Manju;

Mais comidas típicas que se come no Japão:

22. Yakissoba

23. Sukiyaki

Culinária japonesa

Qual a comida preferida dos japoneses? O que eles realmente comem?

Muitas pessoas querem saber se os japoneses comem todo dia em casa sashimi ou sushi. Saiba que o sushi é realmente um dos favoritos dos japoneses, porém, a preferência é sushi de atum (ou até o peixe branco), mas o sushi de salmão foi inventado pelos noruegueses. Aposto que você ficou surpreso com essa informação.

O sushi é um prato super famosos dentro e fora do Japão. Já o sashimi os japoneses até comem, mas é mais caro, então não é tão corriqueiro, como comida de todo dia.

Os japoneses adoram arroz, é o ingrediente número 1. E eles gostam de colocar carne de porco em tudo, As comidas preferidas dos japoneses são Lamen, soba, udon, yakiniku (churrasquinho de carne kobe), okonomyiake, são as mais comuns. Essas comidas eles gostam de consumir esse alimento em várias partes do dia como almoço e jantar.

Minhas amigas que moram lá dizem que eles comem muita coisa frita

Para nós brasileiros eles gostam de comer muitas coisas exóticas. E para você não se frustrar e ter uma expectativa lá no alto achando que o Japão é igual ao seu restaurante japonês favorito organize suas expectativas: A culinária japonesa que a gente conhece aqui no Brasil não é nem 10% do que eles comem, lá. A culinária lá é incrível, mas nossa comida japonesa daqui, como a italiana é bem adaptada ao nosso paladar. Aqui tem sushi de romeu e julieta (até comi ontem, rs).

Vai por mim, na sua viagem ao Japão, se você for boêmio, o que você mais vai comer é Yakitori em alguma Izakaya. Falei difícil? Isso significa churrasquinho em boteco. Hahahaha. Foto: Raquel Hoffman

Você curte gastronomia mundial e viaja pra comer? Vem ver outros pratos de outros países aqui no Blog:

  1. Onde comer em Campos do Jordão: melhores restaurantes
  2. Restaurantes românticos no Rio de Janeiro: 27 lugares para jantar
  3. Onde comer em Viena, Áustria: veja os melhores restaurantes
  4. Conheça as diferenças entre Tapas e Pinchos
  5. 15 mercados públicos para conhecer antes de morrer
  6. Lugares para tomar café da manhã em São Paulo, SP: conheça 11 opções
  7. Onde comer em Quito: veja também algumas comidas típicas do Equador
  8. Comida Angolana – Os melhores pratos típicos de Angola
  9. O que comer na Argentina: Principais comidas e bebidas do país
  10. O que comer no Peru? Principais comidas e bebidas do país
  11. Gastronomia indiana! Amo! Veja o que comer na Índia
  12. Receita de panqueca americana fácil e fofa: viajando pelos sabores
  13. Receita de pão de queijo mineiro fácil: viajando pelos sabores
  14. Melhores lugares românticos para comer em São Paulo: 51 dicas
  15. Mercado mais antigo de Londres: Borough Market aguarda sua visita
  16. Onde comer em Gramado: dicas dos melhores restaurantes
  17. Onde comer em Búzios, Rio de Janeiro: veja também os melhores drinks

Culinária japonesa

Conclusão: Vale a pena experimentar a comida no Japão?

Com certeza sim. A minha culinária favorita é justamente a japonesa. Sou completamente apaixonada por ela. No entanto, como ela leva muitos ingredientes crus, é muito importante que seja muito bem preparada, pois pode causar sérias complicações à saúde.

Tente experimentar em lugares com boas recomendações, e aí você vai gostar muito.

Tem algum prato da gastronomia japonesa que não está nessa listinha? O que você achou desse artigo sobre a comida no Japão e a culinária oriental? Escreva nos comentários.