5 passeios para se fazer no Rio de Janeiro

Acredito que todos que visitam o Rio de Janeiro querem subir o Pão de Açúcar, visitar o Cristo Redentor, e curtir as praias cariocas.

Pão de Açúcar visto do Cristo Redentor

E apesar de já ter feito todos os passeios que “tem que ir”, o Rio é muito mais que isso! A cidade oferece a seus moradores e turistas exuberante natureza aliada à modernidade de uma grande metrópole. Qualquer atividade por aqui me relaxa tanto, e já me sinto automaticamente de férias. Essa cidade tem clima de feriado mesmo sendo apenas aos finais de semana.

Quer vir pra cá? Esse texto aqui te ajuda a programar a viagem.

Então esse post vai te inspirar a fazer outras atividades consideradas incomuns  pelos turistas 

1- Andar de bicicleta, ou caminhada no Aterro do Flamengo, Catete, Largo do Machado e Laranjeiras

Mapa da Zona Sul do Rio. Mapa retirado do site http://www.riodejaneiroaqui.com

Essa atividade é a mais realizada por mim porque além de ser uma delícia, é bem pertinho da minha casa. A vista do Aterro é linda, a vegetação é exuberante, e por aqui você realiza atividades ao ar livre, como piqueniques ou prática de esportes.

Manhã fresca no aterro do flamengo

O Parque do Flamengo é o resultado de sucessivas obras de aterramento na área da Baía de Guanabara, inaugurado em 1965.

Aterro do Flamengo

Sua extensão vai do Aeroporto Santos Dumont até a Praia de Botafogo. Aos domingos e feriados, das 7h às 18h, as pistas de tráfego do Aterro ficam fechadas para o trânsito de veículos e liberadas para o lazer, onde turistas e locais aproveitam o dia.

Enseada de Botafogo, parte do Aterro do Flamengo

E todo primeiro domingo de cada mês, às 10h, ocorre no Monumento aos Pracinhas a troca de guarda realizada pelas três Forças Armadas.

Pelo parque é possível também ir caminhando até o Museu de Arte Moderna (ou popularmente conhecido como MAM), considerado uma das mais importantes instituições culturais do Rio de Janeiro; O MAM hoje conta com um acervo de mais de 6400 obras. E, dispõe de uma estrutura formada por salas de exposições e uma cinemateca. Os ingressos custam R$ 14 e existe a possibilidade do ingresso família para até cinco pessoas no mesmo valor. End Av. Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo –RJ; Horário de Visitação: De terça a sexta, das 12h às 18h e fins de semana e feirados das 11h às 19h; às Quartas-feiras a entrada é grátis, a partir das 12h.

Anima Mundi na Cinemateca do MAM

Além desse museu tem também o Museu da Segunda Guerra Mundial, localizado dentro do Monumento aos Mortos; e a Casa Julieta de Serpa, com espetáculos históricos e culturais, além de um restaurante bem recomendado. No aterro há também o Vivo Rio, uma casa de shows de programação variada com capacidade para 5 mil pessoas.

Orquestra Sinfônica Petrobras, no Vivo Rio.
Vista linda do Aterro do Flamengo

E quem é da boemia, há ainda bares próximos à extensão da orla como o Boteco Belmonte, que é ótimo para curtir depois de um dia no parque.

Quando você sair daqui você pode passar no Museu da República. Lá também tem um parque excelente com laguinhos e palmeiras imperiais, e até um cinema que passa filmes alternativos. Se você tiver sorte, pode estar rolando alguma feirinha gastronômica ou evento musical por aqui.

O prédio do Museu foi construído em 1858 e, no início era a casa do Barão de Nova Friburgo. Porém entre 1897 e a inauguração de Brasília, serviu de residência para os Presidentes do Brasil.

Essa atração possui inúmeros móveis e roupas de época, com informações muito interessantes. Peça um audioguia para detalhes históricos.

Dentro do palácio um dia antes de entrar em trabalho de parto

End: Rua do Catete, 153; Horário de Visitação: De terça a sexta, das 10h às 17h e sábados, domingos e feriados, das 14h às 18h; às Quartas-feiras e Domingo a entrada é franca. Ah, e nos jardins do museu a entrada é sempre gratuita. Para mais informações sobre o museu: http://museudarepublica.museus.gov.br/informacoes-uteis/

Nesse bairro tem um comércio de rua ótimo também, com feirinha aos domingos tanto na Praça do Largo do Machado, quanto na Praça São Salvador (que também hospeda um show de chorinho todo domingo). Essa região é muito vibrante, e completamente frequentada pelos locais.

Roda de Chorinho na Praça São Salvador. Música boa e consumo sustentável atraem os cariocas

2- Visita ao Pão de Açúcar, caminhada na Pista Cláudio Coutinho, Praia Vermelha, e cerveja na Mureta da Urca.

O teleférico do Pão de Açúcar é uma das mais famosas atrações da cidade. Foi inaugurado em 1912 e, desde então, já transportou quase 40 milhões de pessoas.

Eu subi recentemente de bondinho, e foi tão legal. Pena que o dia não estava tão limpo, mas mesmo assim valeu muito a pena. A vista da Baía de Guanabara é uma das mais bonitas do mundo, sem sombras de dúvidas.

Um pouco nublado.

Então você tem a opção de subir pelo teleférico ou você pode fazer uma pequena trilha para chegar ao cume do morro da Urca (que possui 220 mts de altura, e possui em seu topo uma estação do bondinho em direção ao morro Pão de Açúcar). Acredito que todos os moradores locais saibam da existência desse trajeto, no entanto, aposto que a maioria dos turistas não sabem.

Depois diminuiu a neblina

Mas antes de começar essa trilha existe um trecho para caminhadas por ali que chama Pista Claudio Coutinho. É um lindo caminho com 1.250 m de extensão que começa na Praia Vermelha, e segue serpenteando o mar e o Morro da Urca, indo até a base do morro Pão de Açúcar.

O lugar é tão lindo que fizemos nossas fotos de casamento por ali com fotógrafo profissional.

Nós dois na pista Cláudio Coutinho. Foto Fábio Cruz

O lugar é cheio de árvores, flores, pássaros e até macaquinhos.

A pista é bastante procurada para a realização de prática de esportes, sendo proibido o uso de bicicletas, skate e patins, etc.

Gracinhas

No trajeto tem várias placas informando sobre como se deu a formação geológica desses maciços rochosos e também sobre a fauna local.

Já o acesso para a famosa trilha do Morro da Urca se encontra a cerca de 400 m da entrada da Pista Claudio Coutinho. A trilha é um pouco íngreme, considerada fácil e pouco extensa com um tempo médio de cerca de 30 minutos.

Romance no pé da trilha que leva ao topo do Morro da Urca. Foto Fábio Cruz

Chegando ao Morro da Urca, o aventureiro tem a opção de comprar ingresso do teleférico ou para subir até o Pão de Açúcar ou descer de volta à Praia Vermelha; Ah, e pode também voltar pela trilha que veio. Esse caminho faz parte do Monumento Natural dos Morros do Pão de Açúcar e da Urca. Tem bebedouro e banheiro na estação do bondinho!

Aqui no Morro da Urca tem um bondinho exposto que foi o primeiro utilizado e o terceiro teleférico de passageiros instalado no mundo, de acordo com a placa da atração.

Para maiores informações site:

https://www.bondinho.com.br/pt-br/home/
Comprando o ingresso do bondinho no site você ainda ganha 10% de desconto.

Se você não viu o pôr do Sol lá de cima (o que eu recomendo muito), você pode pegar um uber e chegar à Mureta da Urca e assistir dali. Fica lotado aos finais de semana, sendo um programa totalmente carioca.

Vista da Mureta da Urca

A vista é imperdível e o local é bastante agradável. Essa orla tem diversos bares e o pessoal fica ali comendo e bebendo antes de ir pra “night carioca”. Endereço : Rua Cândido Gaffree, 205 – Urca

Nada mal para um fim de tarde. Urca

3- Andar de Bike pela Lagoa Rodrigo de Freitas e visitar o Jardim Botânico

Final de semana na Lagoa Rodrigo de Freitas

Aliás, andar de bicicleta pela Zona Sul é a sensação carioca. Eu até tenho uma bicicleta que ainda não tive oportunidade de trazer aqui para o Rio, pois alugar aquelas bicicletas laranjas do Itaú é tão melhor, tão mais barato e mais prático, já que elas são públicas e não ficam ocupando espaço na minha casa. Como usar as bicicletas clique aqui: https://bikeitau.com.br/bikerio/passo-a-passo/

Pedalando pela lagoa

História da Lagoa: Inicialmente era habitada pelos índios Tamoios, depois foi instalado um Engenho de cana por ali. A região permaneceu em mãos de arrendatários, sem grande expressão até ao início do século XIX, quando, com a chegada da Família Real Portuguesa em 1808, o Príncipe-Regente desapropriou o “Engenho da Lagoa” para construir, no local, uma fábrica de pólvora e instalar o “Real Horto Botânico” (atual Jardim Botânico do Rio de Janeiro).

O lugar é tão especial que fizemos nossas fotos de baby born por ali com fotógrafo profissional. Foto Fábio Cruz

A lagoa representa, atualmente, uma das principais atrações turísticas da cidade. É conhecida como “O Coração do Rio de Janeiro”, devido a seu formato semelhante a um coração.

Pôr do sol dramático na lagoa Rodrigo de Freitas

Desde 1995, na época de Natal, há a tradição de se montar uma gigantesca árvore de Natal iluminada, aproveitando o seu espelho d’água. A paisagem consegue ficar mais linda ainda de doer.

Natal na Lagoa

Por ali tem o Jardim Botânico também, sendo um passeio imperdível na cidade. Além de Jardim, é também um instituto de pesquisas das mais belas e bem preservadas áreas verdes da cidade, sendo um exemplo da diversidade da flora brasileira e estrangeira. Nele podem ser observadas mais de 6 500 espécies (algumas ameaçadas de extinção), numa área vasta, bastante agradável de visitar. A instituição é responsável pela coordenação da Lista de Espécies da Flora do Brasil e pela avaliação de risco de extinção destas espécies.

Essa atração possui também monumentos de valor histórico, artístico e arqueológico e a mais completa biblioteca do país especializada em botânica, com mais de 32 000 volumes e o maior herbário do Brasil, e tudo informatizado e disponível para o público na página da instituição.

A origem dessa Instituição remonta à transferência da corte portuguesa para o Brasil, entre 1808 e 1821. A corte estava por aqui desde 1763, e de uma simples colônia portuguesa, a cidade foi alçada à condição de sede do império português. Então foi instalada uma fábrica de pólvora na sede do antigo “Engenho da Lagoa”, de propriedade de Rodrigo de Freitas, (cujas ruínas dos muros atualmente integram os limites do jardim Botânico).

Com o nome de “Real Horto” criaram um jardim de aclimação, com a finalidade de aclimatar todas as plantinhas trazidas para o país: de especiarias oriundas das Índias Orientais: noz-moscada, canela e pimenta-do-reino até palmeiras e flores europeias. Inclusive as primeiras plantas que integraram esse acervo vieram das ilhas Maurício.

Esquilo fazendo uma boquinha

4- E o parque Lage?

Localizado logo ao lado do Jardim Botânico, a história do parque Lage tem início em 1811, sendo um requintado palacete com jardins construídos nos padrões europeus, como também uma floresta estonteante, com palmeiras imperiais, e além desse maravilhoso conjunto arquitetônico abriga, desde 1966, o Instituto de Belas Artes. É um lugar tão imprescindível que já foi cenário para filmes, clipes e séries (nacionais e internacionais).

O Parque possui, ainda, um aquário que não cobra a entrada para se visitar, pontes, lago, chafariz, gruta, uma Escola de Belas Artes, um café e um restaurante disputado (então chegue cedo), além de bancos para um relaxante momento de descanso.

O Parque também é um excelente local para as crianças pois há espaços com brinquedos e para os aventureiros que curtem trilhas, pois é por ali a bela trilha que leva ao Corcovado, cruzando a floresta do Parque Nacional da Tijuca.

5- Visitar as atrações do centro da Cidade.

Desde criancinha eu gostava de ir ao centro da cidade passear com meus pais e minha tia. E apesar deles sempre comprarem um biscoito que vende na Confeitaria Colombo nunca tinha tido a oportunidade de sentar e fazer um lanche por aqui. Quando vivi essa experiência entendi o porquê do local ser tão famoso.

Fundada em 1894 por imigrantes portugueses foi eleita pelo site U City Guides como um dos 10 mais belos cafés do mundo.

Sua arquitetura faz a gente mergulhar na Belle Époque da então capital do Brasil. Os salões da confeitaria possuem um toque Art Nouveau, com grandes espelhos de cristais Belgas, emoldurados por elegantes detalhes em madeira nobre. Não é nada mal fazer uma refeição num local que já teve como clientes Chiquinha Gonzaga, Olavo Bilac, Rui Barbosa, Villa-Lobos, Lima Barreto, José do Patrocínio, Getúlio Vargas, Juscelino Kubitschek, Alberto I da Bélgica e Elizabeth II da Inglaterra, etc.

Com a Família na legítima Confeitaria Colombo.

Se o centro da cidade já era legal de passear quando eu era criança, ficou muito melhor agora, pois foi revitalizado para as olimpíadas de 2016.

Venha de metrô, de VLT, ou por carros de aplicativos. O centro é incrível!

E por aqui tem atrações mil:

Comece pelo Boulevard Olímpico, construído para as olimpíadas de 2016 no Rio como modo deforma de modernizar a zona portuária. É onde se localiza o Museu do Amanhã, sendo um calçadão super gostoso de passear, que vai entre a Praça XV e a Praça Mauá.

Animação no centro do Rio na época das olimpíadas

O VLT se locomove muito bem por aqui. Então explore essa região denominada de “Rio Antigo”.

No Museu do Amanhã você é convidado a refletir sobre o passado, ter noção das transformações atuais e imaginar os impactos que nossos atos terão para os próximos 50 anos, por meio de ambientes audiovisuais super imersivos, instalações e jogos interativos disponíveis ao visitante em português, inglês e espanhol.

O museu é um local de efervescência de ideias com atividades educativas, praticamente um laboratório de experiências.

Chamo a atenção para o restaurante do Museu chamado Fazenda Culinária, que é divino, sendo uma verdadeira experiência gastronômica, além da cafeteria e da lojinha do museu. A entrada inteira custa R$ 20 ou R$ 32 no pacote para visitar também o MAR. Local: Praça Mauá, 1; Horário de visitação: terça a domingo, das 10h às 20h – a bilheteria funciona até às 17h; às Terças-feiras a entrada é gratuita

Almoço no restaurante do Museu do Amanhã

MARMuseu de Arte do Rio: A minha visita ao MAR foi uma agradável e despretensiosa visita. O Museu ocupa dois prédios interligados, o Palacete Dom João VI, tombado com estilo eclético, e o edifício ao lado, com estilo modernista.

MAR visto de noite

Os ingressos custam R$ 20 (inteira) ou R$ 32 no pacote para visitar também o Museu do Amanhã. O horário de visitação é das 10h às 20h, a bilheteria funciona até às 17h. Às Terças-feiras e no último domingo do mês (projeto Domingo no MAR) o museu é gratuito. Estou até querendo voltar.

Vista linda da área do restaurante

Seguindo da praça Mauá pela avenida da zona portuária você chega ao Painel Etnias do artista brasileiro mundialmente famoso Eduardo Kobra. Toda vez que eu venho aqui tenho que tirar várias fotos, pois é uma das minhas atrações favoritas.

Mural do Kobra

A obra foi criada para as Olimpíadas, e faz uma bela e emocionante homenagem aos primeiros povos de cada um dos continentes. Está no Guiness Book como o maior painel de “street art” do mundo. Estação do VLT: Parada dos Navios

Mural lindo

Mosteiro de São Bento: Esse mosteiro está bem escondidinho por ali, entre os prédios enormes, mas vale muito a pena conhecer se você curte arte sacra. A parte de fora é bem simples: mas dentro abriga um verdadeiro tesouro: uma igreja em estilo barroco impressionante. Lá é possível assistir a lindas missas em Latim com canto gregoriano.

A Igreja Abacial é uma das mais belas igrejas do Rio de Janeiro – se não a mais bela. Foto retirada do site
https://www.mosteirodesaobentorio.org.br/

End: Rua Dom Gerardo, 40 (para acessar o elevador); Horários: diariamente das 7h às 18h; missas com canto gregoriano: de 2ª a sábado, 7h30; domingo (solene), 10h. Obs: proibido fotografar durante as missas; entrada gratuita; estação de VLT: Parada São Bento

Dentro da igreja no Mosteiro de São Bento. Foto Cristina Canêdo

CCBBCentro Cultural Banco do Brasil: Que museu incrível! Não é a toa que ele foi incluído na lista dos 100 museus mais visitados do mundo em 2016 da publicação inglesa The Art Newspaper, na 26ª posição.

Fritilárias coroa-imperial em vaso de cobre. Exposição O TRIUNFO DA COR: O PÓS IMPRESSIONISMO, com Pinturas de Vincent van Gogh e outros

Sempre possui exibições completamente atraentes, e sempre que visito a fila está de dobrar o quarteirão. Bom demais quando a arte e cultura desperta grande comoção no brasileiro né?

Exposição sobre o Egito Antigo no CCBB

E ali já fomos também a uma apresentação de música. Para saber mais sobre as datas dos eventos clique aqui: http://culturabancodobrasil.com.br/portal/categoria/eventos/artes-visuais/?ccbb=RJ

No centro tem também vários museus reunidos como a Casa França-Brasil, e o Centro Cultural dos Correios, então vale a pena conhecer também.

Real Gabinete Português de Leitura

Praça XV e Paço Imperial: Na Praça XV está localizada a estação das Barcas e o Paço Imperial.

As exposições de arte no Paço são sempre excelentes e vale muito a pena visitá-las, seja pela arte e cultura, seja pela história do prédio, pois não é sempre que se tem um prédio tão bem conservado construído no séc. XVI para ser a residência e local de trabalho dos reis do Brasil Império.

Foto retirada do site Wikipedia

Já por ali tem a estação das barcas onde você pode comprar uma passagem para ir para Niterói, para a Ilha do Governador ou à bucólica Ilha de Paquetá, naveguando pela Baía de Guanabara por menos de 20 reais. Para ver horários, preços e trajeto clique aqui. http://www.grupoccr.com.br/barcas/linhas-horarios-tarifas

Vista da Barca
Praia de Camboinhas, em Niterói

E ainda tem muito, mas muito mais! O Rio de Janeiro é definitivamente uma cidade cheia de atrações imperdíveis.

América do Sul Brasil

1 comentário Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Travel Around the World

Vem descobrir o Mundo connosco...

CONTO EM DETALHES

Crônicas, histórias, poesias e percepções.

Elizabeth Werneck

Um blog para falar sobre viagens e outros assuntos

WordPress.com

WordPress.com is the best place for your personal blog or business site.

%d blogueiros gostam disto: