Belize e algumas atrações


Nessa maravilhosa região do Caribe o que não falta aqui são atrações. Sem contar que o país possui selvas cheias de animais exóticos e ruínas maias bem conservadas.

Hotel e praia em Belize

Conforme o texto anterior, o hotel fez parte das atrações e da nossa boa experiência no país.

Ficamos hospedados no maravilhoso Ramon’s Village Resort. Pra você ter uma idéia, eu descobri esse local pesquisando sobre lua de mel, e desde então ele nunca mais saiu da minha cabeça. Também falei dele sobre nesse texto sobre destinos para Babymoon.

Ramon’s Village Resort, Belize. Foto retirada do site Booking.com

A decoração é maravilhosa, inspirada no povo Maia, ancestrais da população local, com chalés rústicos, mas com excelente infraestrutura. Os quartos são limpos, ar-condicionado silencioso (com opção de ventilador de teto), frigobar completo e chuveiro excelente.

Fizemos um passeio para mergulhar com a empresa do hotel e foi muito bom. O centro de mergulho é bem estruturado, com equipamentos para alugar em bom estado e equipe bem instruída e atenciosa. Inclusive oferece mergulhos no Big Blue Hole, que fica a cerca de uma hora do resort.

O restaurante também possui ótimas opções de pratos, com gastronomia de influência mexicana, guatemalteca, e maia. Café da manhã é bem variado, no entanto, não está incluído no valor da diária, sendo pago a parte. Além disso é “tipo americano”, com pratos montados, que, em regra, não costuma agradar aos brasileiros.

Café da manhã com vista para o mar no restaurante “Pineapples on the beach”, no hotel Ramon’s Village Resort.

Detalhe para as piscinas sempre limpas, rodeadas por árvores.

Uma das piscinas no Ramon’s Village Resort.

Oferece aluguel de carrrinhos de golf, para quem quiser passear pela ilha. Eu particularmente não quis, pois tudo era muito perto.

Os funcionários são cordiais e adorei a lojinha de souvenires, ao lado da piscina.

Mesmo com tudo isso, pra mim, o ponto alto foi a praia do hotel. Praia de sonho, tranquila e com a temperatura da água super agradável o ano inteiro (afinal, é Caribe).

Então ficávamos nas espreguiçadeiras, bebendo e curtindo um pôr do sol. Era tudo o que eu precisava nas minhas férias, e por isso a estadia aqui foi tão inesquecível.

Segunda maior barreira de corais do mundo, Hol Chan Reserve Marine e Shark Ray Alley:

A Reserve Marine Hol Chan é uma reserva marinha e fica bem perto tanto de San Pedro, quanto de Caye Caulker, na costa de Belize. Possui aproximadamente 18 km², e é protegida por nada menos que a segunda maior barreira de corais do planeta.

Vimos recifes de corais coloridos com plantas marinhas e manguezais. A água é bem calminha e tem uma temperatura deliciosa.

Se você não mergulha de cilindro, saiba que de snorkelling você já aproveita muito, valendo muito a pena, sendo quase garantido ver tubarões, arraias e tartarugas.

Vendo um tubarão do alto do barco
Primeira vez que a gente vê uma arraia solta na natureza a gente nunca esquece

Hol Chan no dialeto Maia significa “pequeno corte”. A reserva existe há quase trinta anos e em 1999 foi adicionada à reserva o Shark Ray Alley, que em português significa “beco dos tubarões e arraias”. Aqui você mergulha com Snorkel, em uma profundidade de apenas 1,60m e já estará cercado por fofos tubarões lixa (mansos e calmos), arraias, e barracudas de todos os tamanhos. Esse mergulho é realmente imperdível.

A dica de ouro aqui é assim que o barco chegar ao local, entre na água o mais rápido possível, para aproveitar ao máximo a estadia com as arraias e os tubarões, pois eles são atraídos pelo barulho do motor, e logo nadam em direção ao barco. Então você se aproxima deles com cuidado, sem fazer movimentos bruscos, porque senão eles podem se afastar. Mas lembre-se os bichos são selvagens então nada de tocá-los.

Essa Reserva é maravilhosa, e é possível ver de perto várias espécies de peixinhos, com corais lindos, num mar cristalino e turquesa (minha cor favorita) .

Tem gente que faz o passeio de um dia inteiro, mas eu optei por fazer o passeio de meio período, porque, como estava grávida, não quis cansar muito.

No barco em Belize

Cave Tubing/ Bóia Cross em Belize

Pesquisei o nome dessa atividade em português, e achei “Bóia Cross”.

Queríamos um pacote onde fôssemos às ruínas Maias, e este tinha essa atração junta, e foi o máximo!

Alguns dos pacotes também incluíam tirolesa ou passeios em quadriciclo nas proximidades e até visitas às cavernas de modo mais “radical”, mas na condição de grávida eu não quis arriscar.

Então saímos do hotel pela manhã, pegamos um barco até Belize City e lá pegamos uma van.

Foi uma longa viagem feita com o nosso guia Javier. Ele nos forneceu muitas informações sobre Belize, em relação à cultura, história, pessoas, animais e plantas típicas. Achei interessante essa parte porque ele mostrou o Caju, tão conhecida por nós brasileiros, mas os estrangeiros na excursão acharam incrível, muitos nunca tinham visto essa fruta na vida. Rsrs. Deve ser a mesma situação quando eu vejo um mirtilo.

Vinho de Caju. Produto de Belize. Imagem retirada do site ambergriscaye.com

Uma vez lá, cada um foi rapidamente equipado com um capacete com lanterna, colete salva-vidas e uma bóia. Alugamos sapatos “crocs” para andar na água por US $ 3, o que quase todo mundo fez.

Então nós caminhamos durante aproximadamente 20 minutos por um bonito caminho na floresta densa, com flora agradável e fauna local e o guia ia explicando sobre a rica vegetação.

O terreno era bastante irregular, mas nada muito pesado. Eu estava grávida e consegui caminhar tranquilamente, só precisei que meu marido carregasse minha bóia e a dele, pois não era indicado eu pegar peso.

Aí quando chegamos às margens do rio as bóias foram unidas em grupos de 6, e entramos na água para começar a aventura.

Prontos para entrar naquela caverna ali atrás

Eu já tinha visitado cavernas na Eslovênia, mas nunca tínhamos entrado nelas em enormes bóias, deslizando calmamente pelo cristalino rio subterrâneo, observando morcegos, iguanas , estalagmites, estalactites e impressionantes formações rochosas.

A água estava uma delícia apesar de fria, mas como o dia estava quente, refrescou geral. A bóia era confortável, o ritmo do fluxo era bem lento, e o guia ia puxando a maior parte do caminho e explicando muitos detalhes para nós.

O guia que estava com a gente na caverna foi incrível. Era descendente do povo Maia, nascido em Belize e muito apaixonado pelo meio ambiente e pelas histórias deste destino.

Nessa área, conhecida como Reserva Arqueológica de Nohoch Che’en, um afluente do rio Sibun flui por essas fascinantes cavernas de calcário corroídas pela água.

Nohoch Che’en Caves Branch Archaeological Reserve.

Vá com roupas e sapatos que possam ser molhados, traga repelente e curta o momento.

Depois daqui almoçamos e seguimos para o próximo destino.

Almoço simples, mas gostoso! The Xunantunich Restaurant & Café. Endereço 3VPC+H9 San Jose Succotz, Belize

Sítio Maia de Xunantunich

E assim como os seus países vizinhos, Belize também tem a herança Maia como principal influência em sua história, sendo repleto de sítios arqueológicos. Fomos conhecer Xunantunich, que recebe visitantes do mundo inteiro.

Imagem retirada do site https://www.pacztours.net/belize/xunantunich-mayan-ruins.html

Para chegar às ruínas, é preciso pegar uma pequena balsa e chegar do outro lado do rio. Há vendedores de lembrancinhas antes de atravessar o rio e uma lojinha agradável quando estiver dentro do próprio parque. A loja do parque também vende água mineral, e você vai precisar. A selva de Belize é quente e úmida.

É o sítio arqueológico Maia mais antigo do país, e serviu como um centro cerimonial da antiga civilização. Está localizado no topo de uma cordilheira acima do rio Mopan, bem próxima à fronteira da Guatemala – que fica a apenas 1 km a oeste.

Ao fundo, El Castillo, Xunantunich

Degraus nos levam aos templos imponentes de pedra, que podem ainda proporcionar vistas incríveis da selva que nos cerca.

Vendo os dois países aqui de cima:Belize e Guatemala
Detalhes da arquitetura Maia, Xunantunich, Belize

Caminhar por entre essas ruínas históricas foi incrível, no entanto o que mais me impressionou foi os sons da selva.

Havia vários largatos por aqui, circulando na encosta da colina, macacos-aranha balançando sobre as árvores, tucanos e várias famílias de macacos bugios. Das pirâmides podíamos ouvir as famílias de macacos bugios conversando entre si …

Eu ouvi disfarce e camuflagem?

Dedique algum tempo para passear por aqui. Não se apresse. Pare e ouça os sons da selva. Você vai gostar.

Feche os olhos para viajar no tempo e imagine os Maias no passado distante ouvindo a natureza da mesma forma que você. Esse som é surreal, em princípio achei que fosse algo cenográfico para impressionar os visitantes como em um parque de diversões, mas me surpreendi ao ver que eram macacos de verdade agindo naturalmente na selva ao redor das ruínas. Me senti dentro de um filme de ação e aventura.

Macacos Bugio (Howler monkeys) na selva das ruínas maia de Xunantunich

Passeio por São Pedro, Belize

San Pedro é uma cidade da ilha de Ambergris Caye, pertencente à Belize.

Centro de São Pedro, Belize

É a região mais famosa do país, e muito disto ainda se deve à música da Madonna. Por aqui passeamos à noite, jantamos em bistrô, e comemoramos o réveillon com fogos de artifício na praça principal, numa festa bem animada.

Jantar na Casa Picasso, Coconut Dr, San Pedro, Belize
A queima de fogos não foi tão grandiosa, mas o clima estava delicioso!

Big blue Hole

Existe uma infinidade de passeios e atrações para se fazer em ambas as ilhas e os principais passeios aquáticos tem saída tanto de Caye Caulker como de San Pedro.

Quem quiser pode sobrevoar ou mergulhar de cilindro ou snorkeling no “Great Blue Hole”. Dizem que existem apenas três no mundo, e um deles é aqui, sendo a atração mais conhecida do país.

Imagem de como é o Grande Buraco Azul por dentro. Foto retirada do site https://ambergriscaye.com/pages/town/article74.html .

Os voos saem apenas da ilha de San Pedro e recomendo comprar na própria ilha com um dia de antecedência para ter mais segurança e informações sobre a previsão do tempo e escolher um dia de sol. O passeio custa em média 350 usd. Em relação aos mergulhos no grande buraco azul, é um dos pontos mais desejados do planeta, considerado pela Revista National Geographic um dos melhores do mundo.

Foto aérea retirada do site Wikipedia

NÃO SE ESQUEÇA DE CONTRATAR O SEGURO VIAGEM!

Faça uma cotação sem compromisso neste link que já inclui o cupom ELIZABETHWERNECK que garante o desconto de 5% na compra do seu seguro viagem!

Acompanhe minhas viagens em tempo real pelo Instagram >>@elizabethwerneck

Se você gosta das dicas do blog, ajude na sua manutenção, reservando seus hotéis e pousadas pelos links daqui. Isso não aumenta em nada o valor da sua reserva e gera um pequeno percentual revertido para o blog 😉

🛏 Pesquisando por hotel? Dê uma olhadinha no Booking.com! Você não paga nada a mais pela reserva, pode alterar e cancelar quando quiser, e ainda consegue os melhores preços.

Américas Belize

3 comentários Deixe um comentário

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: