Visite a Guatemala: Arquitetura colonial, vulcões, Caribe e Mundo Maia

Muita gente me pergunta porque resolvemos ir à Guatemala e não ao seu famoso vizinho México. Eu te dou três motivos: primeiro porque quando eu vi as ruínas Maias da Guatemala no filme Star Wars eu fiquei muito impressionada. O cinema me inspira muito;

Tikal era a maior cidade da antiga civilização Maia. Está localizada na região de Petén, na Guatemala. Foi usado como local de filmagem para ser o planeta Yavin 4 em Star Wars: Uma Nova Esperança, de 1977.
Cena do filme.

Em segundo lugar, durante um voo indo para a Costa Rica, no sistema de entretenimento de bordo havia propagandas sobre a Guatemala, mostrando como o país era bonito, animado e barato. E o terceiro motivo, íamos para os Estados Unidos e seria um pulo chegar tanto na Guatemala quanto em Belize.

Então quanto mais eu estudava sobre o destino mais eu descobria coisas impressionantes: Desde selvas tropicais, um lago maravilhoso com ares europeus, sítios arqueológicos, muitos aromas e sabores num mercado enorme e colorido, 29 vulcões (muitos deles ainda ativos) e o o belo Mar do Caribe!

“As praias do Caribe dispensam apresentações. Indo a Guatemala vale conferir a Playa Blanca e a Playa Dourada”. Foto e legenda retiradas do site Catraca Livre
Mercado de Chichicastenango. Foto retirada do site Lonely Planet
Image by DOELAN Yann / Getty Images

Localizando a Guatemala

A Guatemala é limitada a norte e oeste pelo México, a sul por El Salvador e pelo Oceano Pacífico, e a leste por Belize, Honduras e pelo mar do caribe.

Sua capital é a Cidade da Guatemala, que também é seu maior e mais populoso centro urbano.

Mapa retirado do site Britannica

Um pouco da história sobre a Guatemala

Impossível falar da história sem citar a civilização Maia, que dominou toda a região. Entre os séculos VII e XII, quando os Astecas estenderam seu domínio até a Guatemala, os Maias migraram para Yucatán.

Foto retirada do site Wikipedia.
Mapa retirado do site Escola e Educação

A civilização Maia foi uma cultura mesoamericana pré-colombiana, notável por sua língua escrita, pela sua arte, arquitetura, matemática e sistemas astronômicos. Inicialmente estabelecida durante o período de 1000 a.C. a 250 d.C., continuando a se desenvolver durante todo o período pós-clássico, até a chegada dos espanhóis. No seu auge, era uma das sociedades mais densamente povoadas e culturalmente dinâmicas do mundo.

Tikal era uma Cidade-estado Maia que floresceu no período antes de Cristóvão Colombo chegar à América. Guatemala

Importante dizer que os povos maias nunca desapareceram, e hoje em dia seus descendentes formam populações em toda a área antiga, mantendo um conjunto de tradições e crenças que são o resultado da fusão das ideologias pré-colombianas e pós-conquista espanhola. Muitas línguas maias continuam a ser faladas como línguas primárias ainda hoje.

Pelas ruas de Flores, Guatemala.

Após sua independência da Espanha em 1821, a Guatemala tornou-se parte dos Estados Unidos da América Central e, após a sua dissolução, enfrentou instabilidade política que assolou toda a região durante meados do século XIX.

Os Estados Unidos da América Central (em castelhano: República Federal de Centroamérica) foi um país constituído em 1823 seguindo o modelo dos vizinhos Estados Unidos. A federação, que existiu até 1839 era constituída pelas atuais repúblicas da Guatemala, El Salvador, Honduras, Nicarágua e Costa Rica. Foto da América Central no ano de 1860, com os Estados que integravam essa Federação. Mapa retirado do site Wikipedia

Atualmente o país é o destino ideal para quem curte biodiversidade e variedade cultural.

Como chegar à Guatemala?

Não há vôos diretos do Brasil para a Guatemala, tendo que fazer uma escala. A Copa Airlines com conexão no Panamá ou Avianca com conexão em Bogotá, Colômbia fazem esse trajeto.

Nós entramos na Guatemala duas vezes. A primeira vindo de Dallas, nos Estados Unidos, num vôo direto até a Cidade da Guatemala.

Táxi compartilhado para Antígua. Para ir de modo mais fácil do Aeroporto da capital até Antígua (a cidade mais turística) é preciso pegar um shuttle (privado ou compartilhado). A viagem dura cerca 1 hora.
Você também consegue fazer esse trajeto num colorido e tradicional “Chicken Bus”, mas se organize porque demora mais do que os outros meios de transporte.

E a segunda vez viemos de Belize numa van de Turismo, e fomos até a cidade de Flores, próximo às ruínas de Tikal, no norte do país. Contratamos esse serviço no porto em Belize, na hora mesmo. Esse trajeto é bastante realizado de modo turístico.

Sempre acho uma grande aventura cruzar fronteiras, principalmente por terra e especialmente porque eu estava grávida.
No aeroporto de Flores, num voo para Miami, nos Estados Unidos, com escala na Cidade da Guatemala.

Por onde andamos na Guatemala

Conseguimos fazer o roteiro básico, mas ficando um gostinho de “quero mais” :

Foram 3 noites em Antígua. No Three Monkeys Hostel. Com excelente custo benefício. Nosso quarto era enorme, privativo e com banheiro. A equipe era encantadora e organizada, sempre disposta a ajudar de forma adequada. O terraço era muito agradável, com uma vista linda.

Da cobertura do Hostel vendo o vulcão Fuego em atividade. Incrível

Apesar de não ter café da manhã é tão central que a gente encontrava várias opções por ali. À noite no Hostel tinha várias atividades de socialização como karaokê e um bar animado.

Eles também têm uma cozinha totalmente equipada, então você pode fazer sua própria comida, com uma “tienda” (mercado) a poucos metros do Hostel e muitos restaurantes nas proximidades.

Café da manhã no Union Café Juice Bar. Antígua, Guatemala
Pracinha agradável próximo ao nosso Hostel em Antígua, Guatemala.

Exploramos a cidade, com visita a um vulcão da região e ida ao lindo Lago Atitlán.

Depois foram 4 noites em Flores para visitar às ruínas Maias de Tikal: (Hotel Isla de Flores)

Esse hotel, localizado num casarão histórico fica bem próximo ao malecón (calçadão), mas não tão perto que o barulho perturbe.

Fotos retiradas do Booking.com

Achamos os quartos espaçosos, camas confortáveis, banheiro com ótimo chuveiro. O café da manhã não estava incluído na diária, e variamos o local.

Café da manhã às margens do Lago Petén, próximo ao nosso Hotel. Capitan Tortuga, Calle 30 de Junio, Flores, Guatemala.

Anexo ao hotel há um restaurante que serve o café da manhã, e funciona como um restaurante e um bar, à noite, e isso foi bastante cômodo, então jantamos lá no dia que chegamos.

Ficou faltando conhecer a bela região do Caribe e ir ao famoso mercado do país.

Informações essenciais para visitar a Guatemala

Brasileiros não necessitam de visto para entrar na Guatemala.

Informações retiradas do site do Itamaraty
http://www.portalconsular.itamaraty.gov.br/tabela-de-vistos-para-cidadaos-brasileiros

Saiba que o país também exige certificado internacional de vacinação contra febre amarela. O ideal é deixar esse certificado sempre dentro do passaporte para não se preocupar com isso. Já perdi esse certificado e me deu uma grande dor de cabeça…

Sobre a necessidade desse certificado, essa informação não foi retirada do site do Itamaraty e sim do site

www.escolhaviajar.com/vacina-contra-febre-amarela

Melhor época para ir à Guatemala?

A melhor época para visitar o país é a estação seca, que vai do final de Novembro para o início de Abril.

Fomos em dezembro e pegamos dias bastante agradáveis. Em Antígua fez um sol gostoso, e friozinho de manhã e à noite.

Dias lindos na Guatemala. Lago Atitlán

Quando voltamos em janeiro, para o norte do país, pegamos um dia de chuva, e o clima mais abafado, típico de selva centro-americana.

Dia muito nublado. Lago Petén, Flores, Guatemala

Fuso horário

3 horas pra trás em relação ao horário de Brasília.

O que significa a palavra Guatemala?

Acredita-se que “Guatemala” derive da palavra indígena Quhatezmalha, que significa “montanha que verte água”, em alusão ao vulcão Água, que destruiu a Cidade Velha (Santiago de los Caballeros), primeira capital espanhola, ou do náhuatl Quauhtlemallan, que significa “lugar com muitas árvores”.

Vulcão Água ao fundo, Antígua, Guatemala. Durante a erupção o vulcão produziu uma inundação destrutiva, e isso levou o nome moderno “Vulcão de Água”, que significa “Vulcão das Águas”, em contraste com o vizinho “Vulcão de Fogo”.

Próximo texto leia sobre as nossas atrações visitadas na Guatemala.

Américas Guatemala

2 comentários Deixe um comentário

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: