Visitando Cancún e a Riviera Maya: locais de casamentos cinematográficos, Caribe, culturas ancestrais e muita “vida loka”.

O que falar de um destino turístico que foi uma das viagens mais incríveis que eu já fiz?

Aqui foi a primeira vez que tive contato com o mundo do snorkel e do mergulho.

Desde a primeira vez que botei meus olhinhos no fantástico mar turquesa do Caribe, lá em Varadero, em Cuba, eu tento visitar alguma praia caribenha sempre que possível.

Pois apesar de que nenhum lugar do Caribe é igual ao outro, eu me identifiquei demais com o clima, com a música, a gastronomia e a alegria que a região emana.

Uma das minhas melhores amigas decidiu casar em Cancún, no México, e por causa disso, tive o privilégio de viajar pra esse lugar absolutamente paradisíaco para presenciar as bodas da Raquel.

Então descubra aqui nesse texto todas as dicas sobre minha viagem à Cancún, no México: onde eu me hospedei (e os melhores lugares para hospedagem), documentação, informações sobre dinheiro e câmbio, compras, atrações visitadas, como chegar, documentos necessários e (por que não?) como organizar um casamento em Cancún.

Localizando Cancún

É uma cidade que fica no litoral do Estado de Quintana Roo, México, tendo conseguido preservar suas belezas naturais e sua rica cultura ancestral, representada em cidades maias históricas, fundadas no período pré-colombiano.

Mapa retirado do site https://travelyucatan.com/yucatan-peninsula-map/

Além das maravilhas naturais, Cancún tem opções de hotelaria para todos os bolsos, ótimos e variados restaurantes, sítios arqueológicos incríveis, além da riquíssima cultura de seu povo.

Por aqui também tem uma região chamada de Riviera Maia. É um extenso trecho do litoral do Caribe no nordeste da Península de Iucatã, no México. Esse local é conhecido pelos exclusivos resorts e pelos hotéis com ioga e spa com tratamentos estéticos inspirados na cultura indígena. Além de ruínas preservadas de uma antiga cidade portuária Maia, situada sobre uma colina acima de uma praia paradisíaca, e ainda a simpática e divertida Playa del Carmen.

Riviera Maya: Mapa retirado da Wikipedia

Em Cancún especificamente existem cerca de 22 quilômetros de praias de areia fina, divididos entre a lagoa e o mar. Essas praias, as ruínas, os parques, as casas noturnas, o clima, a fauna, a flora e a excelente estrutura hoteleira fazem dessa cidade um dos destinos turísticos mais visitados da América Latina.

Mapa de Cancún: foto retirada do site maps-of-mexico

Como chegar em Cancún

Fomos e voltamos de Guarulhos para Cancún pela Aeroméxico, com escala na Cidade do México.

Cancún apesar de ter seu próprio aeroporto (inclusive é um dos mais movimentados da América Latina), não existe voo direto entre as capitais brasileiras e esse paraíso.

Destino México

Além da Aeroméxico você pode chegar aqui pela TAM (com conexão na Cidade do México); pela Copa, com conexão no Panamá, pela Avianca, por Bogotá, etc.

Veja aqui no site do SkyScanner uma excelente opção de vôo e escolha a melhor rota.

Documentos Necessários para visitar Cancún:

Brasileiros NÃO precisam de visto para entrar no México, mas precisam de passaporte, e se você ainda não tem descubra aqui como tirar.

E não se esqueça que caso você já tenha o passaporte em mãos, é importante que ele esteja dentro da validade que, nesse caso, é de pelo menos 6 meses.

Para viajar pro México, brasileiro não precisa provar que tomou nenhuma vacina. Porém, fique ligado pois se você fizer conexão em algum país que exija, (como por exemplo Panamá e Colômbia) será necessária a comprovação que tomou a vacina contra a febre amarela.

Saiba como emitir seu Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP) no site da ANVISA.

Ah, e se a sua escala for nos EUA será necessário ter visto americano (podendo ser o de trânsito).

Outro coisa que ouço falar bastante, é que a imigração do México estava barrando muitos brasileiros na entrada do país.

O México faz fronteira com os Estados Unidos e por isso faz com que a segurança seja muito reforçada, para que evitem imigração ilegal.

Eu não tive nenhum problema, mas sugiro que você, ao passar pela imigração, esteja com o comprovante do hotel ou carta-convite (em situação de visita a amigos ou parentes), algum comprovante financeiro para a estadia no país (comprovante de renda, extrato da sua conta bancária e cartão de crédito internacional são alguns exemplos para apresentar, além de dinheiro) e principalmente a reserva da passagem de volta ao Brasil.

Seguro viagem para Cancún

Na minha viagem pra Cancún eu não precisei acionar o Seguro Viagem, mas foi quase. Misturei muita pimenta e tequila, então você imagina o que aconteceu né? Uma certa indisposição intestinal. Rsrs. Faça sua cotação aqui com o melhor preço. Lembrando que o blog só recomenda produtos que usa.

Como ir do aeroporto de Cancún para seu hotel:

Não há Uber nem outro aplicativos de transporte em Cancún. Então, pra sair do Aeroporto Internacional de Cancún será táxi, ônibus, transfer ou carro alugado.

A primeira opção, e mais popular e barata é pela ADO, que leva do aeroporto à respectiva rodoviária, seja em Cancun, Playa del Carmen, Tulum, etc.

A ADO é uma empresa de ônibus que atua em todo o país e é bastante confiável e segura.

Então o ônibus te deixa: na rodoviária em Cancun (no centro da cidade); ou na Estação ADO em Playa del Carmen (localizada na Quinta Avenida); ou na estação de Tulum, dependendo da rota que você escolher. Aí da rodoviária você pega outro ônibus circular ou um táxi para seu hotel (que fica muito mais barato).

Foto retirada do site Travel Yucatan

O valor ADO é de aproximadamente US$ 5 por pessoa. Peça orientação a um oficial do aeroporto e compre as passagens do ônibus lá. Acesse o site do ADO e veja detalhes.

No meu pacote turístico do casamento que contratei do Brasil estava incluso o serviço de transfer até o hotel pra nos buscar no aeroporto.

Já o serviço de táxi é bem mais caro, (sendo bem mais que o dobro do valor do ônibus). Porém, pode ser uma opção interessante se você estiver com mais pessoas ou com muitas malas. Lembre-se sempre de negociar a viagem antes de pegar o táxi, já que o taxímetro não é muito utilizado por aqui.

Da próxima vez que eu vier estamos planejando alugar um carro. Dei uma rápida pesquisada e achei barato, além de ser um conforto pra fazer os passeios afastados pois agora estou com uma criança que tem seu próprio tempo.

Clique aqui e encontre as melhores tarifas para alugar seu carro

Melhor época para viajar para Cancún:

A temperatura em Cancún é muito boa o ano todo, sendo a média no verão de 29°C e de 24°C no inverno. Se você quer calor de “rachar o coco”, vá entre junho e agosto, que corresponde ao verão em Cancún.

A parte mais importante do texto (pra mim) é a temperatura do mar, que é geralmente mais quente entre os meses de maio e outubro. Mas, não se preocupe, pois eu fui em novembro e estava muito agradável e morna, e olha que eu sou super friorenta, e qualquer coisa já vou achando a temperatura do mar muito fria, o que definitivamente não foi o caso aqui.

Felizona no meu local favorito no mundo.

Eu fui no feriado de finados, no mês de novembro. Foi tudo de bom! Calor e sol, e não peguei nenhum dia de chuva.

Céu azul em Cancún

O período de chuvas na região vai de Agosto a Novembro.

A alta temporada é quando gela na América do Norte e os gringos correm pra cá, em Dezembro e Janeiro, e por isso os preços se elevam.

De Fevereiro a Maio é considerado o período seco e são meses de baixa temporada, exceto Março, quando ocorre o Spring break (semana “tô de saco cheio” dos Estados Unidos, quando as escolas entram em recesso e muitos estudantes vem pra cá).

Março é o mês onde tem muita juventude atrás de festas voltadas para essa faixa etária.

Tem furacão em Cancun?

Imagem retirada do site yucatan-holidays.com

Oficialmente a temporada de furacões no Caribe vai do início de junho ao final de novembro, e em especial em Cancun vai de agosto a novembro – atenção que setembro e outubro são os meses mais chuvosos.

Isso não quer dizer que necessariamente vai acontecer esse fenômeno durante o período que você estiver aqui. Mas é importante que você saiba que Cancún está sim na rota dos furacões.

Caribe fora da rota de furacões:

Lembrando que nem todos os destinos do Caribe estão na rota dos furacões. Alguns lugares não costumam recebê-los, sendo considerados seguros durante todo o ano: Aruba, Curaçao, Barbados ou Los Roques (Venezuela).

Quantos dias ficar em Cancun

Eu fiquei 5 noites e foi muito corrido. O ideal seria ficar pelo menos mais quatro noites pra conhecer Isla das Mujeres, Tulum, algum parque aquático e curtir (bem) mais o hotel.

Sou doida pra conhecer Tulum! Vista parcial das ruínas, com o chamado Templo do Deus do Vento à esquerda e o “Castelo” à direita. Foto retirada da Wikipedia.

Mas saiba que você consegue ficar tranquilamente 15 dias só aqui fazendo atividades diferentes diariamente. Minha amiga Alexandra do blog Turismo de Primeira alugou um carro e rodou muito por essa região indo a várias cidadezinhas típicas e interessantes. Acesse aqui a experiência dela.

Tem sargaço em Cancun?

Sargaço é um tipo de alga marinha marrom muito comum no Caribe. Eu tirei essa foto em Punta Cana no mês de julho e foi meu primeiro contato com o sargaço, pois nunca tinha ouvido falar. Aqui em Cancún, não vi absolutamente nenhum.

Normalmente essa alga se concentra na faixa de areia próximo ao mar, no raso. Em regra isso não afeta o nosso banho de mar e nem a paisagem.

No entanto, de tempos em tempos acontece uma infestação de sargaço, atrapalhando (muito) o banho de mar, enfeiando a paisagem e deixando um fedor horrível.

De junho a setembro é considerado o período de sargaço na região.

Foto retirada do Facebook Red Sargazo

Mas gente, a região é mega incrível! Mesmo que as praias estiverem com sargaço, vir pra cá é uma ótima pedida ainda. São inúmeras atrações além das praias: Parques, gastronomia, Cenotes, Ilhas, Vida Noturna, compras e Ruínas arqueológicas (inclusive uma das 7 maravilhas do mundo moderno está aqui).

Existe uma página no Facebook onde tem todas as informações necessárias sobre esse fenômeno

Moeda: dicas de câmbio para viajar para Cancún

O Peso Mexicano é a moeda oficial no México.

Foto retirada do site infomoney.com.br

Eu levei dólares americanos e troquei pela moeda local lá mesmo, no aeroporto quando cheguei (quem acompanha o blog sabe que eu quase sempre faço isso). Em Cancún há diversas casas de câmbio e a cotação é bem melhor que no Brasil. Existem casas de câmbio no aeroporto, na Zona Hoteleira e shoppings de Cancun ou na Quinta Avenida de Playa del Carmen.

Fique atento: Como o Dólar Americano é amplamente aceito em Cancún, em lojas, agências de passeios, bares e restaurantes, etc, tome cuidado com a cotação utilizada pelo estabelecimento. Ou seja, se ela estiver semelhante ou superior às casas de câmbio, vale a pena pagar suas compras ou despesas em dólar, porém, se a cotação utilizada no local seja muito baixa, você pode acabar perdendo muito dinheiro. Meu hotel era all inclusive então praticamente não gastei com alimentação. A única coisa que que paguei em dólar foram meus passeios, na agência do hotel, e os souvenirs comprei com a moeda local.

Dizem que o supermercado Walmart de Cancun oferece uma excelente cotação de dólar pra peso, então, recomendo que você pesquise as cotações na data da sua viagem. Quando eu fui era melhor comprar as coisas com peso mexicano.

Atenção às Gorjetas

O salário mínimo no México não é alto e, por isso muitos profissionais que vão te atender como garçons, camareiras, frentistas, etc, veem nas gorjetas uma forma (honesta) de complementar sua renda familiar.

Por aqui faz parte da cultura deixar de gorjeta cerca de 10 por cento do valor da conta em restaurantes e bares. E se não estiver incluída, por favor, deixe a gorjeta para o funcionário – claro, se você estiver contente com o atendimento.

Desenho retirado do site acasadapoesia.com.br

Língua falada em Cancún

O idioma oficial é o espanhol, e as áreas turísticas também se comunicam em inglês.

Se você não souber nenhuma nessas duas línguas não tem problema nenhum, afinal, hoje em dia existe o Google Tradutor e semelhantes, que é um aplicativo que eu uso bastante.

Esse site aqui te ensina direitinho a usar o Google Tradutor pra você aproveitar o máximo sua viagem.

E para estar sempre conectado, adquira um chip internacional da ViajeConectado.com e não se preocupe mais em sair procurando WIFi por aí.

Fuso horário

Comparando com o fuso de Brasília, Brasil Cancún terá 2 horas a menos.

Onde ficar em Cancún

Eu fiquei hospedada no hotel Grand Park Royal Cancún e o hotel era um sonho. Recomendo bastante. Falarei mais dele nas atrações.

Da janela do meu quarto vendo os preparativos do casamento da minha amiga! Hotel Grand Park Royal Cancun

A minha estadia em Cancún foi completamente perfeita, e depois que eu voltei escutei muita gente dizendo que não gostou do mar de Cancún, dizendo que é muito bravo e que tem muitas pedras, que as praias são elitizadas, etc. Eu não entendia nada, mas agora, como penso em voltar pra cá pesquisei muito sobre esse assunto e entendi melhor o que acontece.

Primeiramente penso em dividir minha estadia entre Cancún e Playa del Carmen (ou Tulum).

Para fazer os passeios para os cenotes, parques aquáticos e ruínas, as cidades de Playa del Carmen e Tulum são indiscutivelmente mais bem localizadas que Cancun.

No entanto, pelas minhas pesquisas, o mar de Cancún é polemicamente mais bonito que o de Playa del Carmen.

Mar de Cancún da minha janela do hotel

O azul de Cancún é lindo, maravilhoso e emociona até as pessoas mais exigentes em relação ao mar turquesa.

Então penso que nos primeiros dias vou ficar em Playa del Carmen por causa da logística dos passeios, e vou pegar um hotel só com o café da manhã incluído porque vou ficar fora o dia todo e à noite vou querer passear pela animada quinta avenida de Playa del Carmen, e jantar por ali.

E nos últimos dias vou querer apenas sombra e água fresca (e um pouco de Mojito e tequila) num all-inclusive em Cancún.

Tem gente que não gosta de ficar trocando de hospedagem, e prefere ficar apenas num resort all-inclusive na famosa região da Riviera Maia. Aí sim, você consegue fazer a maior parte das atividades durante meio período do dia, permitindo que você não sofra ficando o dia todo longe do seu “hotel-paraíso”.

Riviera Maya. Foto retirada do site barcelo.com

Em Aruba fizemos exatamente isso. Passeios de meio período para não ficar muito tempo longe do maravilhoso hotel all inclusive.

E afinal onde se hospedar em Cancún?

Existe o Centro de Cancun e a Zona Hoteleira.

No centro tem os grandes supermercados, lojas, e é a vida real, ou seja, onde os mexicanos moram.

Nessa parte em geral estão localizados os hotéis com melhores preços, pois não tem mar, né?

Sugestões de hotéis no centro da cidade. Imagem retirada do site dicasdecancun.com.br

Então acredito que se você se hospedar no centro da cidade você frequentará alguma praia pública de Cancun (a não ser que você contrate um “Day-use” em algum hotel com praia privativa. As praias públicas são lindas, tranquilas e por ali pode-se avistar golfinhos!

Playa Caracol, Cancún. Foto retirada do site dicasdecancun.com.br
Praia Pública de Cancún, Playa Langosta: é dela que saem as embarcações para a Isla Mujeres. Foto e informações retiradas do site dicasdecancun.com.br
A Playa Delfines fica no KM 17.5 da Zona Hoteleira de Cancun, muito próxima ao sítio arqueológico El Rey (uma boa opção de visita se estiver nessa praia). Para chegar aqui basta pegar qualquer ônibus (R1 ou R2) que ele o deixará bem em frente à praia. Foto e informações retiradas do site guiamexico.com.br

Já a zona hoteleira tem simplesmente cerca de 30 km.

Essa região tem um formato do número 7, e está cercada pelo mar do Caribe de um lado e, pela Lagoa Nichupté do outro ( é aqui que tem a avenida principal, a Boulevard Kukulcán).

É a região das grandes cadeias de hotéis, dos shoppings, das baladas, bares e restaurantes e, é claro das praias. Eu simplesmente não cogito ficar em outro lugar a não ser com meu olho grudado no mar do Caribe.

Atenção a essa dica de Ouro: Apesar do mar permanecer lindo e turquesa por toda essa orla, nem sempre é mansinho. Ou seja, o topo do “número sete” (norte) é onde o mar me interessa, onde ele está tranquilo, parecendo um lago e ótimo para crianças (e pra quem gosta de beber uns bons drinks dentro da água, sem que tenha a preocupação de uma onda vir e te derrubar, hahaha).

Imagem retirada do site dicasdecancun.com.br

Outra parte mansinha do mar também é a parte de baixo do 7, chamada Punta Nizuc.

Já na parte leste, (o corpo do 7, e onde está grande parte da Zona Hoteleira), a região é voltada para o mar aberto, sem a proteção da Isla das Mujeres e por isso, as ondas são mais fortes.

Importante você se ligar nisso, pesquisando bastante para não se decepcionar nas suas férias.

Reserve aqui seu hotel em Cancún ou na Riviera Maya. Se você reserva através do blog, você não paga nada a mais por isso e ajuda o blog a se manter. Lembre-se também de ler as várias avaliações que estão no Booking.com referente à hospedagem escolhida para não se decepcionar.

Bebidas e Comidas típicas em Cancún

A gastronomia mexicana foi declarada Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO e vou entrar nesse assunto de modo mais detalhado quando voltar aqui.

Almoçando em Cozumel comida típica mexicana. A culinária mexicana tem como base ingredientes fáceis de serem encontrados na América, como o milho, feijão, tomates e a tradicional pimenta.

No entanto, já te adianto que você encontra gastronomia de vários lugares do mundo.

Além da comida típica, nos restaurantes especializados do resort comi comida japonesa, italiana, americana, etc.

Restaurante japonês do Resort.

Os restaurantes possuem cardápio bastante variado, comida e bebida gostosa! Tudo muito bem feito e delicioso! Definitivamente são muito preparados para o turismo.

Sobre as bebidas: as cervejas Corona e Sol, a tequila e o mescal são os mais populares (mas não cheguei a experimentar esse último). E cheguei aqui em Cancun crente que ia me acabar no Mojito, mas eis que conheci um outro drink que virou meu melhor amigo (só nos separamos quando voltei ao Brasil e nunca mais vi).

Aprenda a fazer o drink Paloma, a bebida que mais bebi em Cancún.

O que comprar em Cancún

Muita gente acha que as coisas no México são muito mais baratas do que no Brasil. Eu confesso que achei os preços bem parecidos, não achei nada muito diferente, mas mesmo assim fiz algumas compras (coisas que eu não compraria no Brasil).

Compras em Cancún

Eu peguei um ônibus na porta do meu hotel (na zona hoteleira) e fui ao Mercado 28, que fica bem no Centro de Cancún,

Achei um local muito bom para comprar artesanatos e souvenirs locais.

E por aqui comprei brincos em prata com desenhos indígenas, caveiras mexicanas, camisetas, louças pintadas, pimentas, estátuas, pirâmides, calendários Mayas e ímã de geladeira.

Você encontra também pingentes com figuras do horóscopo Maya

Uma dica que eu dou é que você precisa pechinchar muito.

Eu não comi por aqui porque meu hotel era all inclusive, mas aqui é um ótimo lugar para refeições, pois existem bons restaurantes típicos.

Ah, e fique ligado: Perto desse bom Mercado 28 existem outras lojinhas com o mesmo nome, para chamar os turistas mais distraídos.

Depois segui para o shopping “La Isla”, que fica no km 9 da Boulevard Kukulcan, na Zona Hoteleira.

Esse shopping reúne boas lojas nacionais e internacionais, além de também ter um enorme aquário. Aqui comprei uma camisa com a estampa da Frida Khalo de bonequinha que usei muito.

Aqui tem o Walmart que é bastante procurado pelos turistas.

E por aqui você encontra de tudo a bons preços: desde aquela sapatilha para entrar no mar, até produtos para decoração de interiores, incluindo roupas, brinquedos, tequila e outras bebidas, além de produtos alimentícios.

Dicas de compras em Cancún: Creme de Tequila. Além de ser uma delícia (o sabor lembra a Amarula), as garrafinhas são um charme. Foto retirada do site theliquorbarn.com
Dicas de compras em Cancun: chocolates recheados de Tequila!. Foto retirada do site ebay

Você sabia que Cancún também tem outlet?

É o Las Plazas, considerados um dos melhores lugares para compras na cidade.

Além de lojas com itens com preços bem abaixo dos praticados, por aqui tem bons restaurantes (cadeias internacionais) e até cinema.

O endereço é : Avenida Andrés Quintana Roo, Manzana 10, Lote 1, SM39, 77500 Cancún, Q.R., México. Funciona diariamente das 10h às 22h.

Atrações visitadas em Cancún e Riviera Maya

Podemos dizer que, além de ser um dos destinos mais requisitados pelos brasileiros, essa região também é democrática, afinal, é para todos: de crianças à melhor idade.

Hotel Grand Park Royal Cancún

Foi aqui que minha amiga casou e todos os seus convidados ficaram hospedados. Adoramos o hotel!

Curtindo o hotel com os amigos!

A comida era gostosa e variada, os funcionários atenciosos e prestativos, a praia tinha uma areia branca maravilhosa, o mar num azul quase impossível, enfim tudo muito perfeito.

Foto: Arquivo pessoal Raquel Hoffmann

O Resort é bem perto de tudo, dá até pra ir a pé aos bares, lojinhas, Shopping, porém tem onibus que passa bem na frente e custa só 1 dólar.

Simplesmente não queria sair do hotel para fazer os passeios, pois queria curtir mais por ali, mas como meu tempo era bem apertado, “fui obrigada” a sair pra passear.

Boulevard Kukulcan, Zona Hotelera, Cancún, Mexico

É a avenida principal de Cancún onde concentra a maioria dos restaurantes, vida noturna e alguns shoppings.

Foto retirada do site wikipedia

Ilha de Cozumel

Essa ilha fica a cerca de 115 km de distância de Cancún e 47 km de Playa del Carmen.

Contratamos um passeio no próprio hotel para ir, e fomos de ônibus até o píer localizado em Playa del Carmen e pegamos a barca.

Que barca mais animada! Fomos ouvindo música típica, e entramos totalmente no clima do México.

Sinta um pouquinho da vibe caribenha em nossa travessia de Playa del Carmen para Cozumel.

San Miguel de Cozumel foi declarada um dos melhores destinos de mergulho do planeta por Jacques Custeau, por causa de seus recifes de corais, e da rica diversidade de vida marinha, que se tornou patrimônio da humanidade, além de ser um porto de Cruzeiro Marítimo bem famoso. Além disso, existe aqui uma grande variedade de praias, e as mais frequentadas são: Playa paradise, Playa El Cielo, Palancar Beach, Playa de Hernan (onde tem o excelente clube de praia Mr. Sanchos Beach Club), Playa Chen Río, Punta Chiquero e o Punta Sur beach, etc. Muita opção meeesmo!

Então depois que chegamos na Ilha, pegamos um barco e já saímos para o local de mergulho.

Prontas para cair no mar azul de Cozumel, México.

Foi simplesmente emocionante! Amei mergulhar de snorkel pela primeira vez, ver aquela vida incrível que está submersa. Definitivamente é um mundo paralelo e psicodélico onde adoro me transportar.

As águas de Cozumel são tão clarinhas (e quentinhas) que a visibilidade do mar pode chegar tranquilamente até 30 metros então qualquer mergulho de snorkel é espetacular, pois a vista que se tem do fundo do mar é maravilhosa.

Pena que quando vim mergulhar em Cozumel eu não tinha câmera fotográfica para usar na água. Foto retirada do site https://cozumeloceanresearch.org

Depois disso, quando cheguei no Brasil, comprei um óculos de mergulho, pés de pato e é claro, um snorkel.

Inclusive, como sou míope coloquei grau nos meus óculos de mergulho pra não perder nenhum peixinho nem coral.

Sobre a barreira de corais

Cozumel está localizada no segundo maior sistema de barreira de corais do mundo, o Recife Mesoamericano, que se estende por quase mil quilômetros entre México, Belize, Guatemala e Honduras, (perdendo apenas para a australiana).

Os Corais são animais (apesar de parecerem plantas e flores) que podem viver em colônias coloridas, formando recifes de grandes dimensões que abrigam um ecossistema com uma grande biodiversidade.

Barreira de corais. Foto retirada no site climate.nasa.com Crédito da Foto: Jeremy Cohen, Penn State University.

E ao longo dessa barreira estão algumas áreas de preservação ambiental, como o Parque Nacional de Arrecifes de Cozumel, a biosfera de Sian Ka’an, próxima a Tulum, a Reserva Marinha de Hol Chan, e a Barreira de Corais, ambas em Belize, e o Parque Marinho de Cayos Cochinos (que fica em Honduras e ainda espero visitar em breve).

São mais de 50 tipos de corais, 500 espécies de peixes e 350 crustáceos diferentões que vivem por aqui em equilíbrio.

Fofuras residentes na Segunda maior Barreira de coral. Fotos retiradas do site nationalgeographic.com

Se você gostou deste assunto, clique aqui e veja mais sobre meu mergulho na Reserva de Hol Chan, em Belize, local maravilhoso que faz parte desse ecossistema.

Aí depois do incrível mergulho almoçamos e passeamos um pouco pela ilha vendo suas diversas lojinhas de artesanato e grifes internacionais, cafés e etc. Que lugar mais agradável.

Centrinho de Cozumel

Dica importante: Eu fiz um rápido bate e volta de Cancún mas recomendo você passar mais tempo por aqui: em Cozumel tem a reserva ecológica de “Faro Celarain”, onde é possível conhecer muito da flora e da fauna, e dou um especial destaque para o santuário das tartarugas marinhas. As ruínas Maias no meio da mata nativa do parque San Gervásio também vale a pena conferir. Outra atração bacana é o Museu da ilha, com artefatos que contam o passado da região e tem entrada gratuita.

Se você quer ir pra Cozumel de modo independente se liga nessas dicas:

Como se deslocar em Cozumel

Algumas pessoas alugam carro, jipe ou scooter pra dar a volta na ilha (não é autorizado cruzar do continente para a ilha com automóveis alugados).

Existe também a opção de utilizar os táxis para se locomover aqui. Mas lembre-se sempre de combinar com o taxista todos os detalhes: todos pontos que você quer visitar, que você quer que ele te espere rapidinho só pra fazer umas fotos, e o mais importante, combine o preço e o pagamento ANTES de entrar no táxi. O combinado nunca sai caro.

Táxis trafegam em Cozumel.

Sobre o transporte público, Cozumel tem 8 rotas disponíveis, então é uma opção bem interessante, inclusive há um aplicativo móvel (Uniper Cozumel) com o qual você pode saber para onde o transporte está indo e se organizar para pegá-lo.

Saiba que não há muitos desses transportes por aqui, então pode demorar para chegar ao destino que você está buscando.

Foto retirada do site cozumel4you.com

Para chegar a Ilha de Cozumel

Primeiro você precisa saber que os ferry-boats de passageiros saem só de Playa del Carmen (não tem barca para Cozumel saindo de Cancún).

No píer em Playa del Carmen chegando de Cozumel.

O trajeto durou cerca de meia hora e veja os preços e horários nos sites dos transportes.

Na barca indo para Cozumel

Dica: Acredito que valha a pena comprar o trecho de ida e volta juntos, pois é mais barato.

https://winjet.mx
https://www.ultramarferry.com/en
https://www.barcoscaribe.com

Chichén Itzá

No México existem cerca de 900 ruínas arqueológicas. E a mais famosa por ter se tornado uma das Maravilhas do mundo moderno é essa.

Foto retirada do site Wikipedia

Foi uma grande cidade construída pela civilização Maia no final do período clássico. Esse sítio fica no município de Tinum, no estado de Yucatán, a 200 km de distância de Cancún e 185 km de Playa del Carmen.

A cultura Mesoamericana pré-colombiana Maia possui um legado histórico de mais de 3000 anos.

De acordo com pesquisadores, essa antiga urbe foi construída por volta do séc. 7 d.C., e por quase 30 anos foi chamada de a “joia do norte” da Penínula de Yucatán, principalmente pela sua condição de entreposto comercial e arrecadadora de impostos dos povoados próximos.

Sua posição estratégica (um grande centro urbano ligado a várias cidadezinhas por várias estradas) tornou-a um das maiores cidades da Mesoamérica, especialmente em relação à economia e religião.

Esse sítio tem mais de 5 km de construções antigas, de mais de 13 séculos de existência! O primeiro sítio arqueológico Maia a gente nunca esquece.

Acredito que ela tenha ganhado essa fama toda porque existem muitos mistérios envolvendo o lugar. Nos equinócios dos dias 21 de março e 23 de setembro ocorre um fenômeno de sombra e luz na pirâmide principal, onde aparece a figura de uma serpente, resultado dos raios solares refletidos sobre pontos estratégicos. Dizem que é a representação do Deus Kukulcan, que significa “cobra divina” para o povo Maia.

À esquerda o Templo do Jaguar. De acordo com os místicos seria um templo funerário com uma porta para dimensões paralelas. E à direita, na base da pirâmide chamo a atenção para uma serpente esculpida.

Outra coisa que me chamou a atenção foi esse Muro das Caveiras. O guia disse que cada uma das cabeças significa “ozinimigo” sacrificados. Assim, representando as suas vítimas, os antigos maias acreditavam que podiam alcançar a imortalidade. E a morte é simbolizada pela figura da serpente – símbolo da consciência. Repare que cada caveirinha aqui está esculpida de modo distinto.

Muro com caveiras no sítio arqueológico de Chichén Itzá

Em Chichén Itzá pode ter existido os habitantes mais diversos de todo mundo maia, um fator que poderia justificar toda à variedade de estilos arquitetônicos encontrados por aqui.

Eu fiquei muito empolgada por estar ali! O povo Maia era muitíssimo avançado para a época e visitando esses lugares a nossa imaginação sempre voa muito, além do enorme aprendizado. Nem toda sala de aula possui paredes, não é mesmo?

A pirâmide principal de Chichén Itzá chamada Kukulcán foi erguida como um tipo de calendário Maia. Ou seja, em cada um dos seus 365 degraus corresponderia aos 365 dias do calendário que guiava a prática agrícola dos povos daquela região.

Esse é um dos sítios arqueológicos mais visitados no México; cerca de 1,4 milhões de turistas visitam as ruínas a cada ano. Então vá preparado pra muvuca, um forte calor e alta umidade.

Contrariando o senso comum, o povo maia nunca desapareceu, pois milhões de pessoas ainda vivem nessa mesma região ocupada de forma milenar e muitos deles ainda falam dialetos da língua original maia.

Nosso guia turístico disse que é descendente de povos originários.

👉 Aproveitando o clima de Mundo Maia, veja as ruínas Maias visitadas por mim na Guatemala e em Belize. 😉

Cenote Ik Kil:

Outro passeio inesquecível para mim foi conhecer um dos vários Cenotes da região, bem próximo ao Sítio Arqueológico de Chichén Itzá, na rodovia indo para Valladolid. Eu nem imaginava que existiam essas fantásticas piscinas abaixo do solo. Inclusive depois de vir aqui, esse local entrou fácil na minha lista de lugares naturais mais incríveis que eu já visitei.

De acordo com historiadores, a Pirâmide de Chichén Itzá ou Templo de Kukulcán foi construída sobre um cenote sagrado.

Um cenote sagrado para o povo Maia e demais povos da Mesoamérica é um reservatório natural com grande profundidade, onde as vítimas eram arremessadas vivas, sacrificando-as, como uma forma de agradar deuses cultuados naquele período.

Cenote Ik Kil

Para dar um clima mais misterioso ainda, acredita-se que a formação desses poços (mais de 7000 em todo o México) seria o impacto de meteoros contra a superfície da Península de Yucatán, que, além de produzir os cenotes (cujas águas possuem poderes de tratar doenças) transformou todo esse local em um lugar exotérico, preferido por seres extraterenos dispostos a desenvolver uma nova ordem cósmica entre os humanos.

Foi completamente mágico entrar numa caverna abaixo do solo e ter a opção de nadar.

Por toda essa região existem cenotes, alguns que você só entra na água acompanhado por guia, com roupa de neoprene e capacete na cabeça com lanterna, ou alguns mais simples, que é só entrar na água, e nadar. Tem aquele considerado melhor, o maior, o que tem a água mais azul, o mais belo, etc.

Alguns nomes famosos: Dos Ojos e Gran Cenote (Tulum), Cenotes de Cobá: Tamcach-Há e Choo-Há, Azul (fica em Quintana Roo), Zací (fica em Valladolid), etc.

Nós visitamos o Ik Kil, (localizado no Município de Tinúm, em Yucatán).

Esse cenote, que está disponível ao público para nadar, é aberto para o céu com o nível da água a cerca de 26 metros abaixo do nível do solo. Há uma escadaria que leva a uma plataforma para acessar a água.

Visitando um Cenote pela primeira vez! As viagens sempre me proporcionam novidades.

E por aqui os Maias usavam o local para sacrifício humano ao deus da chuva, Chaac. Ossos e peças de joalheria foram encontrados nas águas profundas deste cenote por arqueólogos e espeleólogos (pesquisadores que estudam cavernas).

Por aqui tem restaurante, lojas de artesanato, aluguel de bicicletas, vestiários e até hotel.

Ik Kil esteve no Red Bull Cliff Diving World Series em 2010, 2011 e 2014, em português significa Campeonato Mundial de Salto de Penhasco (anual).

Destilería Artesanal de Agave Mayapán

Foto da destilaria da janela do ônibus! end: Libramiento Norte, 97780 Valladolid, Yuc., México

Passamos por essa destilaria mas não entramos. Ela fica em Valladolid, bem próximo às ruínas de Chichen Itza.

Se você é como eu e se interessa em conhecer a produção de bebidas típicas como vinhos, cachaças e porque não Tequila esse passeio é interessante.

O agave-azul (Agave tequilana) é uma planta e um importante produto econômico devido ao seu papel como ingrediente principal na fabricação de tequila.

Dizem que a visita é bem rápida e aqui tem a oportunidade de saborear 4 tipos diferentes de tequilas locais.

Noitada Cocobongo

A parte “vida loka” do título é em razão dessa atração aqui. Hahaha.

Pois bem, foi a noite de despedida de solteira da minha amiga. Então as meninas foram para a Boate Cocobongo e os boys para outra balada (se não me falha a memória ou foram para o “Sr Frogs” ou para a “Dady’O”).

Noivinha curtindo a night com as amigas O Máskara!

Pois bem, a probabilidade de você já ter escutado falar sobre a Cocobongo é alta. Cancún tem muita fama de possuir nights animadas, e quando se fala em balada, a CocoBongo é “A” referência.

E essa casa noturna não é apenas uma discoteca tradicional, como estamos acostumados aqui no Brasil, e sim uma boate-show.

Existem palcos onde acontece as apresentações, retratando músicos e cenas de filmes.

Os figurinos, a iluminação e as performance dos atores possuem grande qualidade. Há até demonstrações circenses.

Quem lembra do Beetlejuice? Boate Cocobongo, Cancún

Impossível falar da Cocobongo sem falar do filme Hollywoodiano “O Máskara”, de 1994, estrelado por Jim Carrey, que deu fama à boate.

No longa metragem, Stanley Ipkiss/o Máskara (personagem de Jim Carrey) vai a uma boate chamada Coco Bongo acompanhado de seu amigo, e dança com Tina Carlyle (Cameron Diaz). A cena ficou muito famosa e até hoje a apresentação mais aguardada da CocoBongo é a do personagem Máskara.

A foto está meio turva, mas dá pra ver o Máscara e uma das minhas melhores amigas! né? Hahaha. Cocobongo, Cancun

Uma curiosidade super legal: Jim Carrey é o dono da danceteria!

Como o filme “O Máskara” foi bem recebido pelo público e pela crítica o ator percebeu a popularidade de tudo relacionado ao filme: roupas, brinquedos, ilustrações, desenhos animados, e então decidiu investir e abrir a Coco Bongo, em Cancún.

É claro que o filme ajudou muito a divulgação, mas a qualidade de tudo aqui é simplesmente impecável. O local é muito animado e imperdível. Segundo a CNN, as casas noturnas de Vegas não tem a mesma graça que a CocoBongo.

E aqui encontramos inúmeras apresentações de música, dança e teatro e, logicamente, muitos e muitos shots de tequila.

Ganhamos da noiva o copinho de shot de tequila. Você sabia que o nome desse copo é Martelinho?

Algumas casas noturnas em Cancún, inclusive a CocoBongo, funcionam no sistema de open bar. No preço do ingresso, em torno de US$80, está incluso diversas bebidas e drinks nacionais (mexicanos).

Palco principal na Cocobongo, Cancun, México.

Não exagere nos drinks, mas caso isso aconteça, o seguro viagem está aí para lhe salvar. Como eu disse, ele não é obrigatório no México, mas é uma segurança, e por isso muito indicado.

O lugar que eu recomendo (pois é o melhor) para contratar é na Seguros Promo, uma buscadora que trabalha com as maiores e melhores seguradoras, possui uma ferramenta fácil de comparação, ótimos preços e muitos descontos. Faça uma cotação sem compromisso aqui.

Ingresso para a CocoBongo

Há dois tipos de ingressos: um chamado de Regular e outro de Gold Member (Membro de Ouro).

O Ingresso regular dá acesso ao primeiro andar, que é a pista de dança. Esse ingresso dá direito a todas as bebidas do open bar, mas sem garçons para te servir, você mesmo precisa ir ao bar, pegar sua bebida.

Essa parte da boate é a mais animada, então, se você pretende se divertir e dançar, esse ingresso é a melhor opção.

Cocobongo lotada! Cancún, México.

Já o Gold Member é tipo um camarote ou área vip, localizado no segundo andar. O ingresso custa 120 dólares e existem algumas diferenças.

Aqui os garçons estão disponíveis para servir, há mais opções de bebidas, incluído opções importadas e existem cadeiras.

Essa parte da boate é mais procurada por pessoas mais velhas e famílias. Lembrando que quem está aqui pode descer para a pista.

Uma outra característica do Gold Member é que você tem acesso ao open bar antes da boate abrir. As bebidas são servidas no Cocobongo Bar, que fica próxima da boate, a partir das 21h. Então você já começa a noite calibrado. Só cuidado pra não queimar a largada. #quemnunca Hahaha. Olha o seguro viagem aí de novo!

Ah, e esse ingresso vip você também possui uma entrada exclusiva, que é mais rápida.

Imagem retirada do site https://www.cocobongo.com
Compra de Ingressos para a Cocobongo

É possível comprar ingresso pela internet pagando em reais. O valor é um pouquinho maior, mas te garante cancelamento gratuito com 24 horas de antecedência.

Clique aqui e adquira seu ingresso

Já no site da CocoBongo não é possível cancelar a compra, porém é mais barato. Ah, e comprando pelo site é mais barato ainda que na bilheteria da própria CocoBongo.
https://www.cocobongo.com

Agora o momento mais esperado

Participando de um casamento em Cancún:

Casamento em Cancún, México. Foto: Acervo pessoal de Raquel Hoffmann

Minha amiga começou a pesquisar valores e locais mandando emails para os próprios hotéis. Alguns hotéis e resorts na zona hoteleira disponibilizam este tipo de evento para os casais que se hospedam neles, por um certo valor fechado. No entanto, a Raquel disse que muitos hotéis faziam uma cerimônia mais intimista, para 10 a 20 pessoas, mas ela queria um número maior.

Aí ela achou esse hotel que tinha algumas opções, e o pacote escolhido foi esse: cerimônia na praia + jantar com 3 pratos (entrada, prato principal e sobremesa) + bebidas + decoração. O preço era por pessoa, e por fora ela pagou o DJ, o fotógrafo, o maquiador e os mariachis. Existia também o serviço de cerimonialista que também estava incluído nesse pacote.

Foto: Acervo pessoal de Raquel Hoffmann

Então minha amiga escolheu o cardápio antes de embarcar, e chegando lá definiu como queria o buquê, onde exatamente seria a cerimônia, as cores das toalhas e outros detalhes da decoração. Já o bolo não era possível escolher nem o sabor nem o design, apenas disse para quantas pessoas. Foi tudo muito elegante, delicado e muito prático também.

Uma coisa interessante de falar é que a Raquel escolheu esse hotel porque o preço era por convidado. Pois, em muitos hotéis pesquisados tinham pacotes fechados. Ou seja, tantos dólares a cada dez pessoas, por exemplo. E ela não sabia exatamente quantas pessoas iriam, só saberia bem em cima da hora.

O horário escolhido para a cerimônia foi no pôr do sol, e o céu estava maravilhoso! Completamente no clima do paraíso onde estávamos.

Casamento em Cancún, México. Foto: Acervo pessoal de Raquel Hoffmann
Noivos lindos e queridos. E o marzão de Cancún ali atrás!

Quando a cerimônia acabou já estava escuro e aí começou a tocar uma divertida banda de Mariachis. A palavra mariachi significa duas coisas: além de ser um gênero musical popular do México, é também o nome dado aos grupos musicais que interpretam e fazem espetáculos do gênero. Ou seja, é tanto os artistas como as músicas que eles cantam.

Aiaiaiaiaiaiiiiii… Tem como lembrar do México e não pensar nos Mariachis? Os mariachis são muito mais do que músicos, eles fazem parte da identidade desse país.
Os noivos e os Mariachis! Foto: Acervo pessoal de Raquel Hoffmann

Depois fomos jantar e tudo estava muito gostoso!

Então depois do jantar o agito começou! Teve a dança dos amigos do noivo…

Conexão Brasil-México

Depois foi a vez da Piñata!

A piñata ou pichorra é uma tradição ibérica bastante difundida em certos países latino-americanos, e incomum nos países onde surgiu (Portugal e Espanha).
Trata-se de uma brincadeira, que, normalmente, se dedica às crianças, porém pode ser jogado por adolescentes e adultos. Consiste em uma caixa de papel machê, recheada de doces, totalmente decorada, suspensa no ar a uma altura média de dois metros, onde o participante, de olhos vendados, tenta quebrá-la com um bastão para liberar os doces.

Piñata comprada no centro de Cancún

É especialmente popular no México, onde é comum em festas sob a forma de uma estrela de cinco pontas.
Impossível não lembrar do episódio do Chaves da “Festa da Amizade”, onde os personagens do seriado faziam “piñatas” para celebrar a amizade.

episódio do Chaves da “Festa da Amizade”.
Eu era fã desse programa.

E a destruição da Piñata estava à caminho…

Quase!

Que festa animada, gente!

Pronto! A piñata foi destruída e os doces liberados. Inclusive ela virou dois lindos chapéus!

Depois foi a vez de virarmos shot de tequila.

A Tequila é uma bebida típica rodeada de rituais. E aqui aprendi a forma correta de bebê-la de uma forma divertida e bem mexicana.

Antes de qualquer coisa, você precisa ter:

  • TEQUILA
  • COPO DE SHOT
  • SAL
  • E UMA FATIA DE LIMÃO

O RITUAL:

1º Passo: Preparação.

  • Segure o copo com apenas uma das mãos;
  • Coloque o sal entre o dedão e o indicador da mão em que segura o copo;
  • Com a outra mão segure o limão.

2º Passo: O brinde em espanhol.

  • Todo mundo Canta em espanhol a seguinte música:

(Nome do bebedor) ya esta aqui (ya esta aqui)
con la copa (la copa) en la mano
Diciendo vas a morir (cabron)
gracias por haber venido…
Bebe un poquito (eeeyyy)
Otro más largo (eeeyyy)
Después de haber bebido (oooooo) pasa la copa a un amigo!!!

  • Aí depois disso tem as seguintes palavras: “Arriba, Abajo, Al centro e Adentro”. ( Acima, Abaixo, Para o centro e para dentro)
  • Faça com o copo que as palavras mandam.

3º Passo: BEBER!!!

  • Coloque o sal na língua;
  • Beba seu shot de Tequila de uma vez só;
  • Chupe o limão em seguida;

Termine batendo o copo na mesa para então refazer ritual passando ao amigo seguinte

E assim a festa rendeu! Entre tequila, DJ e muita alegria e felicidade. Comemorando esse momento tão especial.

Não me canso de repetir o quanto estava tudo maravilhoso, alegre e inesquecível. O noivo da Raquel (atual marido) é mexicano, então todos esses detalhes da festa fizeram mais sentido pela sua origem. A festa teve muita identidade!
Toda a organização da cerimônia e da festa foram carinhosamente pensados.

Américas México

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: