As Maldivas são mundialmente conhecidas por suas praias de águas cristalinas. Foto: Guilherme Sodré @jguisodre @promilhas
As Maldivas são mundialmente conhecidas por suas praias de águas cristalinas. Foto: Guilherme Sodré @jguisodre @promilhas

Ah, as Ilhas Maldivas! Esse arquipélago é sinônimo de turismo e puro glamour. Por aqui existem praias desertas que parecem uma pintura e hotéis super exclusivos. Quando se fala em lua de mel, esse destino é o mais citado, principalmente pelas celebridades. No entanto, esse texto quer justamente o contrário: Mostrar que é possível sim fazer turismo mais barato para as Ilhas Maldivas.

Então descubra aqui algumas dicas de como viajar pras Maldivas sem ter uma conta bancária de estrela de Hollywood. Informações sobre como chegar, aonde se hospedar, quais documentos, aonde comer e o que fazer gastando menos do que você imagina.

Minha amiga Raquel Hoffmann (isso mesmo, aquela do casamento em Cancún) aproveitou que está morando na Ásia e passou férias em um dos lugares mais cobiçados do planeta pelas celebridades.

Família García no mar das Maldivas.
Família García no mar das Maldivas.

E por aqui curtiu muito com sua família e deu preferência por se hospedar em uma ilha local, e por isso não gastou tanto! Além disso deu dicas exclusivas sobre como viajar para as Maldivas com crianças.

Viajando barato para as Maldivas com crianças. Foto: Raquel Hoffmann
Viajando barato para as Maldivas com crianças. Foto: Raquel Hoffmann

Antes de mais nada, um agradecimento mais que especial aos outros viajantes que também contribuíram com informações e fotos para ilustrar ainda mais esse guia!

Andressa Rirsch mergulhando nas Maldivas
Andressa Rirsch mergulhando nas Maldivas
Guilherme Sodré nas Maldivas
Guilherme Sodré nas Maldivas

Então, confira as dicas!

Ilhas Maldivas localização:

Antecipadamente é interessante falar sobre isso, pois muita gente não sabe bem a localização das Ilhas Maldivas. Inclusive já vi até as pessoas perguntarem em qual país as Ilhas Maldivas ficam. Pois bem, esse arquipélago está situado no Oceano Índico ao sudoeste do Sri Lanka e da Índia, bem ao sul do continente asiático.

Veja as Ilhas Maldivas no mapa. Imagem retirada do site Dreaming of Maldives

Do mesmo modo, é constituído por quase 1200 ilhas, das quais apenas cerca de 200 são habitadas.

Mapa retirada do Wikipedia.
Mapa retirada do Wikipedia.

Os atóis nas Maldivas

As Maldivas são na verdade um arquipélago formado por 1.192 ilhas de coral agrupadas em 26 atóis de coral no Oceano Índico. Um atol (do maldivense atolu) é uma ilha no oceano em forma de anel com estrutura coralínea (e outros invertebra­dos), constituindo em seu in­terior uma laguna, sem nenhuma aparente conexão com as rochas da borda.

Vista aérea do Atol de Dhaalu e da Ilha de Maafushi (no canto esquerdo). Foto da Wikipedia
Vista aérea do Atol de Dhaalu e da Ilha de Maafushi (no canto esquerdo). Foto da Wikipedia

Além disso, os atóis são comuns em mares tropicais dos oceanos Pacífico e Índico. Você sabia que os maiores atóis do planeta Terra estão localizados aqui?

Parece um sonho, mas são alguns atóis das Maldivas visto da janela do avião. Foto: @dessafaccin

Viagens para Ilhas Maldivas Preço:

Nesse sentido, a melhor forma de chegar às Maldivas partindo do Brasil é pegar um voo até Dubai, Doha ou Istambul, ou algum Hub na Europa e, em seguida, para Malé, a capital das Maldivas.

Importante destacar que os preços das passagens aéreas Brasil- Maldivas custam aproximadamente 1000 dólares (ida e volta), contudo, às vezes, tem promoção.

Veja aqui as melhores tarifas para viajar para as Maldivas mais barato

Primeiramente, destaco que o preço das passagens custaram para minha amiga cerca de 600 dólares, porque ela estava no Japão. Do mesmo modo, a rota dela foi a seguinte: na ida – Nagoya, (cidade que ela mora) até -Busan (Coréia do Sul) – Kuala Lumpur (Malásia) -Malé.

Nesse sentido, depois que se chega no aeroporto da capital, é necessário outro transporte, como por exemplo um barco ou hidroavião para a ilha escolhida.

Do mesmo modo, a família da Raquel optou pelo speed boat e pagou cerca de 40 dólares por pessoa/trecho e demorou cerca de 2 horas e meia do Aeroporto de Malé para Thoddoo Island. (Caso optasse pelo barco público seria muito mais barato, porém muito mais demorado).

Speed boat nas Maldivas. Foto Raquel Hoffmann
Speed boat nas Maldivas. Foto Raquel Hoffmann

Quando eles chegaram no Porto da ilha escolhida, o transporte até o hotel estava aguardando a família (e estava incluso na diária). Prático né?

É bom lembrar que o barco está sujeito a condição do mar e pra quem tem problemas com mar agitado, deve considerar isso na escolha do trajeto. De acordo com os relatos, eles pegaram um mar muito revolto, fazendo a viagem demorar mais que o previsto. E acrescentou também que viu muitas pessoas passando mal no barco.

Já na volta pra casa foi: Malé – Bangkok (Tailândia) até Nagoya.

Ilhas Maldivas melhor época para viajar

É muito importante sabermos a melhor época para viajar às Ilhas Maldivas. A alta estação, período mais seco nas Maldivas, vai do final de novembro a abril. Porém, os preços também ficam muito mais caros nesse período.

Por outro lado, o clima tende a ficar mais chuvoso e com ventos fortes entre maio e outubro.

Assim também, minha amiga foi em Julho, mês considerado baixa estação. Ela disse que o clima ficou um pouco nublado, entretanto, mesmo assim abriu sol todos os dias. Além disso choveu pouco e não atrapalhou em nada a viagem.

Lembre-se, entretanto, que viajar no período de monções na Ásia é um risco que você precisa saber.

Detalhe do céu azul, porém a chuva formou uma poça de água por causa das monções da época. Monções são ventos e chuvas típicas de certas épocas na Ásia. Foto: Raquel Hoffmann

Quantos dias ficar?

A Raquel ficou 6 noites. De acordo com ela, foram 5 na ilha local e 1 na capital (Malé). Lembre-se que, se você estiver no Brasil, você precisa de no mínimo 2 dias para chegar até lá.

Ela achou o tempo de sua estadia adequada, em contrapartida, disse que se fosse visitar outras ilhas, daí seria bom ficar mais tempo.

Seja como for, ela acrescentou que existem outras ilhas igualmente interessantes, e conheceu muitos turistas que visitaram mais de uma. Inclusive, só não animou a ficar trocando de ilha porque estava com 2 crianças pequenas.

Muitos turistas optam por dividir a estadia entre ilhas Públicas e ilhas Privadas, como foi o caso do Guilherme Sodré @jguisodre @promilhas - Resort Adaaran Prestige Vadoo
Muitos turistas optam por dividir a estadia entre ilhas Públicas e ilhas Privadas, como foi o caso do Guilherme Sodré @jguisodre @promilhasResort Adaaran Prestige Vadoo

Documentos para visitar as Maldivas: visto e seguro viagem

Brasileiros não precisam de visto para entrar nas Maldivas. É necessário apenas o passaporte com validade mínima de seis meses, além do certificado internacional de vacina contra a febre amarela.

O oficial de imigração também vai te pedir os documentos referentes à confirmação do seu hotel.

Já o Seguro viagem não é obrigatório, porém não é inteligente viajar sem. Faça a melhor cotação e contrate através do nosso blog e ajude ele a se manter! 🥰

O carimbo de entrada nas Maldivas dá direito a uma estadia de até 30 dias no país.

Precisa de teste de PCR /COVID-19 para entrar nas Maldivas?

Esse país é um dos que seguem recebendo brasileiros durante a pandemia.

Todos os turistas que entrarem nas Maldivas para uma estadia deverão apresentar um teste de PCR com resultado negativo para COVID‑19. O teste deve ser realizado em até 96 horas antes da partida. Os passageiros que transitaram em conexões por mais de 24 horas devem repetir o teste. O certificado deve conter o nome do passageiro como aparece em seu passaporte e o nome e endereço do laboratório do teste. Passageiros e tripulantes de aeronaves estão sujeitos a uma triagem médica na chegada.

Veja mais informações no site da Emirates.

Veja mais informações no site do governo das Maldivas.

Moeda oficial das Maldivas

A moeda oficial chama “Rúpia Maldívia”. Tanto as hospedagens, mercados, restaurantes, passeios aceitam dólar americano. Lembrando que ela não encontrou caixa eletrônico na ilha local (apenas no aeroporto e na capital). Dessa forma, leve dinheiro vivo além de cartão de crédito internacional.

Alimentação nas Maldivas

Foto: Raquel Hoffman

Nas ilhas privadas, onde ficam os resorts, existe o sistema de all inclusive (ou full board, que é Café, almoço e jantar, sem bebidas. Na verdade, tem hotel chique que tem só café da manhã incluído, e às vezes nem isso, tudo pago a parte). Mas, de qualquer forma as refeições devem ser realizadas por lá.

Já nas ilhas locais, você tem a opção de visitar outros restaurantes.

Existe gastronomia internacional nas Maldivas. Foto: Raquel Hoffman
Existe gastronomia internacional nas Maldivas. Foto: Raquel Hoffmann

Mas também é possível negociar com a sua hospedagem a inclusão de todas as refeições no preço da diária. Isso é ótimo, porque aí você não precisa pagar praticamente nada a mais.

O que comer nas Maldivas. Foto: Raquel Hoffman

Raquel contou que fez a maior parte das refeições na própria pousada contratada. Ou seja, o café da manhã e jantar estavam incluídos no valor da diária. Disse também que a comida era muito saborosa e o chef muito atencioso. Nesse sentido, o preço do almoço girava em torno de 8 dólares, aproximadamente.

atenção às taxas extras:

É preciso, entretanto, atenção a alguns detalhes, como as taxas extras: Restaurantes cobram 10% de serviço + 6% de taxas.

Importante dizer que a Raquel não viajou pras Maldivas durante a pandemia.

Mas afinal, em qual das 200 ilhas se hospedar nas Maldivas?

foto retirada do site Maldives Tour Guide
Foto retirada do site Maldives Tour Guide

Minha amiga pesquisou muito antes de viajar pra cá, e ainda assim teve certa dificuldade em encontrar informações sobre as características das ilhas locais. Esta forma de visitar o país ainda é muito recente e só agora está se abrindo ao turismo internacional. Você sabia que foi a partir de 2008 que o governo das Maldivas autorizou a construção de hospedagens nas ilhas habitadas pela população local?

Ela ficou hospedada na ilha Thoddoo, na hospedagem chamada Coco Villa.

Do mesmo modo, ela optou por essa Ilha em razão de vários fatores: praias; facilidade em chegar; hotel; dos gastos em geral e em especial por ser a ilha local de onde vem a maioria das frutas do país. Ela achou bem alternativa e “roots”.

Foto: Raquel Hoffman
Plantação nas Maldivas. Foto: Raquel Hoffman
Thoddoo Island, Maldivas. Ilhas locais significa dizer onde a população reside, e que também existem hospedagens com preços mais baixos (tarifas médias de 30 doláres por pessoa). Nessas ilhas existem a possibilidade de fazer exatamente os mesmos passeios disponibilizados pelos grandes resorts das ilhas privadas, só que “marba” (mais barato).
Foto: Raquel Hoffmann

Onde se hospedar viajando barato: Ilhas Maldivas diária de hotel

A seguir, vou indicar os hotéis que foram recomendados por quem realmente se hospedou, e se liguem nos precinhos camaradas. Você não vai acreditar em alguns valores das hospedagens das Maldivas. Preço muito mais barato que muito hotel 3 estrelas da sua cidade. 😅🤑

Nesse sentido, importante acrescentar que existe uma cobrança de 12% sobre o valor das diárias de hospedagem, além de uma taxa de preservação de 6 dólares por dia/por pessoa nos resorts ou 3 dólares por dia/por pessoa em pousadas locais.

Hospedagem Coco Villa, Thoddoo Island:

Foto retirada do Booking

Segundo relatos da família da Raquel, o quarto era bonito, limpo e espaçoso. Mas o que mais se destacou era o Chef que comandava o restaurante da pousada: atencioso, habilidoso e criativo.

Outras hospedagens em Thoddoo Island:

Pelas ruas de Thoddoo Island, Maldivas. Foto: Raquel Hoffmann.

Holiday Cottage

Alesara Guest House

Royal Stay inn

A ilha pública mais conhecida pelos brasileiros é Maafushi.

Praia em Maafushi Island, Maldivas. Foto retirada da Wikipedia
Vista de Maafushi Island. Foto: @dessafaccin

Maafushi surgiu como uma das mais populares alternativas para quem quer curtir as Maldivas sem ter que vender o rim.

Então por aqui é possível aproveitar praias exuberantes e também interagir com a cultura do povo local, estando fora da bolha dos “mega empreendimentos hoteleiros”.

Praia paradisíaca em Maafushi Island, Maldivas. Foto: Guilherme Sodré @jguisodre @promilhas

Foi perguntado ao Guilherme sobre como ele chegou aqui. E ele disse que o speed boat custou 25 dólares por trecho e levou cerca de 30 minutos do Aeroporto de Malé até Maafushi.

Chegando em Maafushi Island, Maldivas. Guilherme Sodré @jguisodre @promilhas

Dicas de hospedagens em Maafushi Island:

1- Hotel Kaani Palm Beach. Localizado em frente a Bikini Beach e tem essa piscina de borda infinita no ultimo andar. Incrível né?

Foto: @dessafaccin

Segundo relatos, o hotel era limpo, bem localizado e funcionários super atenciosos.

2- Hotel Kaani Grand Seaview

Quarto de frente para o mar: Foto: Guilherme Sodré. @jguisodre @promilhas

Hotel Sunrise Beach

Dicas de hospedagem em Thulusdhoo Island

Se a sua intenção é também surfar nas Maldivas, a Thulusdhoo Island é uma ótima pedida.

Akiri Surf Retreat

Hotel Santa Rosa Maldives

Hotel Season Paradise

Hospedagem em Dhigurah Island: ilha procurada para mergulho:

no hotel Dhiguveli.

Conforme dito anteriormente, essa ilha também é uma excelente opção em relação à beleza e ao bom custo-benefício. Por ser menos conhecida que Maafushi, é bem mais vazia também. Ilha que foi recomendada pra ver tubarão baleia e arraia manta.

E finalmente, a Belas Ilhas de Fulidhoo e Guraidhoo.

Possui bons restaurantes, praia de biquínis e algumas lojas. Altamente recomendada tanto para casais, quanto para famílias e pessoas que viajam sozinhas.

Importante dizer que durante a pandemia do Novo Coronavirus existe certa burocracia em ficar trocando de ilha. Se informe no site do governo das Maldivas.

Muitos turistas que se hospedam em ilhas locais fazem uso do serviço de “day use” dos resorts. Talvez devam estar suspensos por causa da pandemia, então é bom confirmar.

Vantagens e desvantagens de se hospedar em ilhas locais nas Maldivas

A primeira vantagem é justamente o título desse texto: você viaja de férias para um super paraíso exclusivo sem pagar “o olho da cara” em hotel. Acho que essa é sem dúvida a principal vantagem.

Viajar mais barato para as Maldivas é possível! Foto: Raquel Hoffmann

Como disse anteriormente, além do valor da hospedagem, outra vantagem das ilhas locais é o preço do deslocamento até lá. Pois a maioria delas está localizada próxima a capital Malé. Dessa forma, é possível pegar um ferry público (cerca de 5 dólares) ou um speed boat (barco rápido que varia de 20 a 50 dólares).

Já para os resorts, o transporte em um speed boat pode chegar a custar 150 dólares. Ah, e se o hotel glamouroso for mais distante ainda será necessário preciso pegar um outro avião (hidroavião) que pode custar cerca de 500 dólares cada etapa.

Outra vantagem tanto pra mim quanto pra Raquel é conhecer mais a cultura local do país, descobrir os sabores que os nativos comem e observar seu real modo de vida.

Gastronomia asiática nas Maldivas. Foto: Raquel Hoffmann

Será que a cor do mar é igual em todas as Maldivas?

Um ponto polêmico, que gera muita discussão, é se todas as ilhas das Maldivas possuem a mesma tonalidade de azul magnífico. Algumas pessoas dizem que não, que os tons variam de uma ilha pra outra. Dessa forma, não sou capaz de entrar nesse mérito porque ainda não as visitei. Entretanto, o que eu já percebi foi: as pessoas que investem no resort de luxo dizem que o tom de azul do oceano naquela parte é muito mais turquesa, e já os que optam por viajar barato, se hospedando nas ilhas locais dizem que o mar das Maldivas é lindo tanto nas ilhas públicas quanto nas exclusivas.

Maldivas
Lembrando que, segundo a lei da Física o que faz a água mudar de cor nada mais é que a quantidade de luz solar refletindo nas partículas de areia e nos microrganismos que estão flutuando na água. Ou seja, as águas do mar das Maldivas são turquesa devido sua limpidez e a cor branquinha da areia. Foto em Thoddoo Island, Maldivas, Ilha local. Foto: Raquel Hoffmann

As outras vantagens e desvantagens são mais subjetivas e o que é vantagem pra uns pode ser desvantagens pra outros.

Não sei se vocês já sabem disso, mas o consumo de bebidas alcoólicas nas ilhas locais é estritamente proibido. Conforme as Maldivas serem um país de religião muçulmana, apenas nos resorts a venda e consumo de álcool é liberada.

Cerveja não alcoólica Foto: Raquel Hoffmann
Maldivas
Drink não alcoólico. Foto: Raquel Hoffmann

No entanto, existem barcos/ baladas próximo das ilhas públicas que vendem bebidas alcoólicas. É só perguntar pro staff da sua pousada sobre isso.

Qual é a religião nas Ilhas Maldivas?

O Islamismo é a religião oficial das Maldivas e 100% da população é muçulmana. Inclusive a prática aberta de qualquer outra religião é proibida.

Maldivas
Mesquita Masjid Al-Aisha na Thoddoo Island – Foto: Raquel Hoffmann

Bikini Beach e a proibição de usar roupa de banho nas praias em ilhas locais

Maldivas
Placa sinalizando proibição de usar biquíni nas Maldivas. Foto: Guilherme Sodré. @jguisodre @promilhas

Outra questão que merece ser levantada aqui é a proibição do uso de roupas de praia na maioria das praias das ilhas públicas por mulheres.

Na Thoddoo Island (que a Raquel ficou hospedada) havia 2 praias exclusivas para turistas usarem biquínis (o pessoal chama de Bikini Beach), além de outras praias que era necessário se cobrir mais.

Maldivas
Adivinha em qual praia a família está?

Já em Maafushi Island existe apenas 1 bikini beach (praia onde o biquíni está liberado).

Em Thulusdhoo existe uma bikini beach e outra que funciona como bikini beach de domingo a quinta feira.

Ilhas Maldivas. enfim
enquanto
então
entretanto
eventualmente
igualmente
inegavelmente
inesperadamente
mas
outrossim
pois
porquanto
porque
portanto
posteriormente
precipuamente
primeiramente
primordialmente
principalmente
salvo
semelhantemente
similarmente
Placa avisando os dias que a Bikini beach funciona em Thulusdhoo Island, Maldivas. Foto: @dessafaccin

Juntamente com isso, fique tranquila, porque em todos os passeios de barco que saem tanto das ilhas públicas quanto das privadas é liberado usar trajes de praia. Além disso, toda ilha local possui, no mínimo, uma praia específica que é permitido o uso de biquínis e maiôs

Dica de ouro nas Ilhas Maldivas:

Não chegue nem vá embora das Maldivas na sexta-feira. Pois sexta feira é um dia sagrado para os muçulmanos, então quase nenhuma rota de ferry pública funciona nesse dia.

O que fazer nas Ilhas Maldivas

Essas atrações podem ser realizadas tanto quem optou por se hospedar em resort glamouroso quanto em hospedagens mais simples : Além do tradicional banho de mar nas águas límpidas e mornas você pode mergulhar, tanto de snorkel quanto de cilindro, passeios para outras ilhas desertas, bancos de areia e piqueniques.

A Andressa fez alguns passeios de mergulho que saíam de Maafushi. A agência escolhida foi a Shadowpalm e pagou cerca de 50 USD por pessoa. Era passeio de dia inteiro visitando tubarões, arraias mantas, golfinhos e almoço incluso no banco de areia – (saída as 8am volta as 15h)

Maldivas
Vida Marinha nas Maldivas. Foto @dessafaccin

Lembrando que se você se hospedar em ilhas locais você pode pechinchar e pesquisar os preços desses passeios, ao passo que se você estiver no resort isso será um pouco mais difícil.

Ilhas Maldivas turismo: Comunicação e línguas

O idioma oficial das Ilhas Maldivas é o dhivehi.

Apesar de não ser o idioma oficial do país, todos falam inglês, afinal é um país muito turístico. Dessa forma não se preocupe com a comunicação.

Ilhas Maldivas turismo: Segurança nas ilhas locais:

As Maldivas, de modo geral, são consideradas um país seguro para os turistas. Isso se dá, principalmente porque a viagem se concentrará em ilhas isoladas, normalmente destinadas aos turistas. Ainda assim, você não deve baixar a guarda. Eu sempre digo que a culpa nunca é da vítima, dessa forma, seja cuidadoso, e aja da mesma forma que você agiria em seu próprio país. Maiores informações sobre a segurança nas Maldivas clique aqui.

Ilhas Maldivas Bandeira

A bandeira das Ilhas Maldivas foi adotada em 1965. Ela é de cor verde, possui uma lua (crescente branco) com uma borda vermelha. Tanto a cor verde e a lua são símbolos tradicionais da religião Islã. Já a borda carmim, significa o sangue derramado por aqueles que foram mortos defendendo a nação.

Conclusão- Ilhas Maldivas turismo

O que você acharam? O sonho de viajar para as Ilhas Maldivas à turismo ficou mais próximo depois de ler esse texto?

Se eu não tiver convencido vocês a viajar barato para as Maldivas então fique com o glamour da viagem do Jean

Maldivas
Ilhas Maldivas turismo: Pullman Maldives All-Inclusive Resort
Foto: Jean Choucair

Ou o glamour com ótimo custo benefício do resort escolhido pelo casal do insta Carpediando na viagem.

Hotel: Kuramathi Maldives
Foto: @carpediando_na_viagem

Agradecemos à todos pelos relatos e fotos!

Esse post faz parte da blogagem coletiva do Grupo Crescendo Juntos, cujo tema é “Lugares baratos pra se visitar“.

Veja os posts dos outros participantes. Tem muita coisa boa e muitas dicas de viagem pelo Brasil e pelo mundo!

1- De Lugar Nenhum – Bulgária – Viajando barato para Sofia

2- Descobrir Viajando- Visitar Portugal Pagando pouco

3- Viajando com Moisés – Tailândia o point dos mochileiros e viajantes econômicos

4- Mundo Viajante – 15 Aplicativos Indispensáveis para Viajantes: Economizando Tempo e Dinheiro

5- Família na Trilha: economia em hospedagem e uma experiência incrível

6- Ouse Viajar – Tiradentes: Uma opção econômica de viagem pós-pandemia

7- ViaJô Caminhando – Como viajar barato pelo Brasil?

8- Viaje sem Pacote- O que fazer de graça em Nova York

9- Turismo de Primeira – Viaje Barato na Ilhabela

10- Luiz por aí – Como ir para Hong Kong sem estourar o orçamento