Bangkok: informações e dicas sobre a capital da Tailândia


Bangkok é a cidade mais cosmopolita de todo o Oriente, com uma coleção de maravilhosos palácios e templos, deslumbrando até os viajantes mais experientes. Se você está pensando em visitar o sudeste asiático é provável que a porta de entrada seja por aqui.

A cidade já foi palco de filmes super famosos: A Praia, (2000) e Se Beber Não Case II , (2011), e tem fama de bagunçada e maluca.

O que dizer de Bangkok? Antes de vir pra cá li algumas avaliações negativas e quando eu cheguei fui surpreendida positivamente pela cidade. Ou seja, achei animada, colorida, completamente interessante e já estou doida pra voltar.

Bangkok também tem espiritualidade e paz.

Como chegar a Bangkok?

Não há voos diretos do Brasil. Meu marido fez conexão em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, pela Emirates, e eu fiz conexão em Doha, no Qatar, pela Qatar Airways. Mas existem também voos com escala na Europa como por exemplo Londres, na Inglaterra (British Airways); Frankfurt, na Alemanha (Lufthansa); e Amsterdã, na Holanda (KLM).

Decoração no Aeroporto Internacional de Suvarnabhumi, Bangkok, Tailândia

Trens e ônibus em Bangkok

São boas opções para chegar a capital se você está em cidades do país ou de países próximos. São opções mais baratas, e vale a pena se você tiver mais tempo. 

Documentos para entrar na Tailândia:

O Visto não é necessário para Brasileiros, apenas passaporte válido. Mas quando você chegar no Aeroporto de Bangkok procure o Health Control antes mesmo de seguir para a imigração. Mostre o seu Certificado Internacional de Vacinação, preencha o formulário (em inglês) e depois siga para os trâmites normais.

Como se deslocar em Bangkok:

Eu achei o transporte da cidade muito bom. O famoso e moderno Skytrain funciona das 6h até a meia-noite. O bilhete que dá direito a uma viagem custa entre THB 15 e THB 42, de acordo com o seu destino, e você pode comprar nas máquinas disponibilizadas nas estações. Tenha moedas de THB 1, THB 5 ou THB 10 (se você não tiver, é só trocar o dinheiro em guichês situados ao lado das máquinas).

Na estação do Skytrain, Bangkok, Tailândia

Existe também o metrô, que é uma boa pedida para quem vai se hospedar em áreas como Sukhumvit e Silom. O bilhete dá direito a uma única viagem, e custa entre THB 16 e THB 40 (adultos) e entre THB 8 e THB 20 (crianças e idosos), e pode ser adquirido nas máquinas disponibilizadas nas estações.

Existem os passes de 1 dia (THB 120), de 3 dias (THB 230) e 15 dias (THB 600) sendo vendidos nos guichês de atendimento e podem sair mais barato para quem quer ficar mais tempo na cidade e utilizar o transporte com frequência. O metrô funciona das 6h à meia-noite. Confira aqui o mapa.

Taxi, Tuk-tuk e transporte por aplicativo: Não são caros, mas o trânsito é caótico.

Em relação aos motoristas de Tuk tuk combinem o preço antes, e peça para os taxistas da cidade ligarem o taxímetro (alguns não gostam de fazer isso).

Fico feliz ao ver um Tuk-Tuk! Pois, pra mim se estou num Tuk-Tuk estou pelo Sudeste asiático! ❤️
Apesar de ser uma aventura, os Tuk-tuks são inseguros, então tome cuidado ao andar em um.

Andar de barco aqui é uma ótima opção, e falo mais sobre isso adiante, na parte das atrações.

Cenas do cotidiano de Bangkok, Tailândia.

Onde se hospedar em Bangkok:

Você vai encontrar os mais variados tipos e preços em relação à hospedagem. Eu particularmente acho os preços da Tailândia excelentes, de modo geral. Ou seja, encontram-se muitos hotéis BBB (bom, bonito e barato), basta pesquisar bem.

A cidade é enorme e por isso listei algumas áreas principais para se hospedar.

1- Região da Kao San road: A rua mais famosa dos turistas estrangeiros. (região de Banglamphu). Por aqui há uma grande variedade de hotéis e hostels (albergues) com ótimos preços e boa estrutura. Pra mim é a melhor localização.

Tanto eu quanto meu marido nos hospedamos próximos a Kao San Road.

Kao San Road, Bangkok, Tailândia

Eu fiquei no Hotel: Sourire @ Rattanakosin Island. Quartos agradáveis e gostamos muito do café da manhã. A rua é tranquila e silenciosa. Muito perto de vários pontos turísticos e por isso, a localização é um ponto forte. Próximo a Rambuttri, Khao San Road e alguns templos. As pessoas do hotel são extremamente simpáticas. O Ar condicionado funcionou bem e o quarto estava limpo.

Já meu marido se hospedou no Nappark Hostel (albergue) @ Khao San : Bem localizado, preço bom e seguro. Não tem café da manhã e os quartos são compartilhados.

2- “Centro Histórico”- Ko Ratanakosin – É bem próxima da região da Kao San Road. Também é uma excelente opção para quem deseja se hospedar próximo das principais atrações, como por exemplo o Wat Phra Kaew e o Grande Palácio.

Região de vários templos

3- Pathum Wan (arredores da Praça Siam) – onde visitamos um excelente shoppping (Siam Discovery Mall) também tem uma grande variedade de hotéis e lojas. A área também possui transporte público.

4- Sukhumvit Road – A extensa avenida oferece excelentes opções de hospedagem – algumas, inclusive, de alto luxo. Área bem servida de transporte público, e há boas opções de restaurantes e diversão noturna.

A próxima vez que eu vier pra cá vou procurar um hotel com um rooftop, às margens do rio Chao Phraya, para beber uns drinks, curtindo um pôr do sol, além de acordar com uma bela vista para o templo Wat Arun. Essa região também abriga muitas atrações turísticas.

Sugestão de hotel: Sala Rattanakosin Bangkok. Foto retirada do site Booking.com

Lembrando que outras opções de hospedagem você encontra no Booking.com

Quando ir a Bangkok?

Ao todo, existem três estações: A época mais abafada e úmida vai de fevereiro a maio, com temperaturas acima dos 30 graus, em média. É provável que você ache boas promoções de passagens aéreas nesse período.

A melhor época para vir é de novembro até meados de fevereiro (alta temporada). Eu fui pra Tailândia no final de dezembro, depois voltei em meados de janeiro, e as temperaturas estavam altas, porém, não peguei chuva, nem estava abafado. O clima estava uma delícia! Eu adoro um calorzinho, e você?

Dias bonitos na Tailândia

A partir de maio começa a temporada das chuvas (monções) que se estende até meados de novembro. Meu marido foi no final de outubro, depois voltou em novembro e disse que nunca sentiu tanto calor na vida dele. Ele disse também que chovia todos os dias, no final da tarde. E olha que ele morou a vida toda no Rio de Janeiro, e está acostumado com o verão carioca.

Céu carregado de nuvens no final de outubro

Quantos dias em Bangkok?

Eu fiquei 3 noites, e meu marido 4. Eu compreendo que você esteja mega ansioso para ir pra região das praias paradisíacas ou ir para o Norte (Chiang Mai ou Chiang Rai), mas eu realmente acho que vale a pena permanecer umas 4 noites na cidade. Quando eu voltar vou querer vistar outros templos por aqui e a antiga capital da Tailândia que fica há poucos km (Ayutthaya).

Atrações visitadas em Bangkok:

1- Passeios de barco:

O interessante desse passeio é que ele também é um transporte público. Ou seja, você paga baratinho, e já faz um city tour pelo maior rio da Tailândia, o Chao Phraya.

A cidade também tem fama de ter um trânsito ruim então, juntamente com o metrô, o barco é uma ótima opção.

Do barco dá pra ver a fauna de Bangkok, Tailândia

O píer principal é o Sathon (estação Saphan/Sathorn Taksin BTS).  

Alguns pontos turísticos importantes e seus respectivos píeres em Bangkok:

– Grande Palácio: Tha Chang, píer nº 9;
– Khao San Rd/ Banglamphu: Phra Athit, píer nº 13;
– What Pho: Tha Tien, píer nº 8;
– Chinatown: Ratchawongse, píer nº 5.

Confira aqui o mapa completo do Express Boat.

Recomendo o tourist boat, que é praticamente um city tour. Só tome cuidado: tanto em Bangkok quanto em cidades grandes existem pessoas que querem dar o golpe então fique atento para o valor dessa passagem, que, em regra, gira em torno de THB 20 (faça a compra diretamente no guichê da companhia). O píer Sathon funciona diariamente, das 6h às 18h30.

Estação de barco

Nos barcos também ocorrem os jantares em cruzeiros. O Horizon Cruise, por exemplo, é um dos mais famosos. A companhia Wan Fah também possui barcos e jantares a bordo. Acho que sempre vale a pena passear de barco, principalmente degustando minha culinária favorita (que é a tailandesa) . Mais informações no site da companhia.

2- Khao San Road e Rambuttri

Situada no distrito de Banglamphu, é uma rua que não passa carro repleta de hotéis e Hostels com bons preços, queridinho dos mochileiros. Eu particularmente adorei a área e todo o entorno, porque achei tudo muito animado. Parecia um eterno carnaval. Super própício porque eu passei o reveillon por aqui. São bares, restaurantes, gente vendendo passeio, oferecendo massagem, comercializando artesanatos, dançando, bebendo, tudo junto e misturado. Uma dica excelente que eu dou é que apesar da Khao San ter a fama de rua mais legal e famosa de Bangkok, eu gostei mais da Rambuttri, que é bem pertinho.

Um barzinho na Rambuttri, Bangkok,Tailândia.

Pra falar a verdade eu gostei tanto da a Khao San quanto a Rambuttri, elas possuem o mesmo clima, super turísticas, inclusive possuem ligações por algumas galerias.

Acho a Rambuttri mais charmosinha, e apesar de animada, não tão caótica. Tem bares e restaurantes mais bacanas, com linda decoração e lojinhas modernas. Aqui também tem música ao vivo.

Khao San Road, Bangkok, Tailândia.

A Khao San é #vidaloka ! É uma mistura de rave, com carnaval, com reveillon, com vendedores ambulantes, com muita aglomeração, e essa agitação não para. É realmente um caos – Eu adoro, mas tem gente que não topa uma bagunça extrema.

Então aqui é uma boa opção para um programa noturno, você vai encontrar várias barracas vendendo todo tipo de produto, gastronomia tailandesa, com destaque para os insetos e larvas comestíveis, que, na verdade, estão ali mais para atrair a atenção do turista do que servir de refeição propriamente dita.

Iguaria asiática. “Street food” em Bangkok, Tailândia

Uma dica importante para quem vai viajar pela Ásia: observe bem a limpeza do local, evite alimentos crus, que são mais passíveis de contaminação, cuidado ao comer frutas com casca, e água que não seja mineral (engarrafada), etc.

3- Wat Pho e o templo do Buda Reclinado

O Buda Reclinado é a maior atração de Wat Pho, e possui um templo só para ele, tendo 15 metros de altura e 46 metros de largura. É incrível! Todo dourado, ela representa o momento de iluminação de Siddhartha Gautama, o Buda, antes de chegar ao fim de sua missão na Terra, aos 80 anos de idade, e se encontra numa posição pacífica ao chegar ao nirvana.

Estátua de ouro de Buda
Detalhes em madre pérola dos pés do Buda

Além dele, o local, que fica dentro de uma muralha, possui um templo principal, o Phra Ubosot. Em seu exterior são encontradas cerca de 400 estátuas de Buda, sendo a maior coleção de estátuas de Budas do país.

O templo também é conhecido por ter sido ali inventada a massagem tailandesa, sendo esta ensinada e praticada no local até os dias de hoje.

4- O grande Palácio (chakri maha prasat throne hall) e o Templo do Buda de Esmeralda (Phra Kaew)

O Grande Palácio Real é um conjunto de edifícios em Bangkok que serviu como residência oficial do rei de Tailândia do séc. XVIII até ao séc. XX.

Um dos lugares mais destacados daqui de dentro é o templo Wat Phra Kaew, considerado o mais sagrado da Tailândia que contém o Buda de Esmeralda.

Apesar do conjunto de estruturas do templo ser aberto ao público, o Buda de Esmeralda só pode ser visto em certos dias, e não são permitidas câmeras fotográficas.

Buda de Esmeralda. Foto retirada da Wikipedia

Lindo de viver (talvez o mais bonito de Bangkok!). E por ser tão lindo é extremamente turístico, e fica completamente lotado, sendo até dificil apreciar o local.

É necessário cobrir os ombros e joelhos (até os homens) para entrar no complexo e retirar os sapatos nos templos.

Atenção para o código de vestimenta nos templos.

Atenção ao horário de fechamento (Eles fecham as 15h30).
Vale muito a pena.

5- Wat Arun Templo do Amanhecer:

A vista dele de longe, às margens do Rio é maravilhosa, principalmente no pôr do sol.

Templo do Amanhecer à direita.

Wat Arun é um templo budista que significa “Templo do Amanhecer” e deve o seu nome ao deus hindu Aruna, que é frequentemente representado como raios do sol nascente.

Vista de Bangkok do alto do templo

Aqui mais uma vez o hinduísmo e o budismo juntos confundindo a minha cabeça. hahaha

A construção central, em estilo Khmer (aquele lá de Angkor Wat, no Camboja), é uma representação simbólica do monte Meru das cosmologias hindu e budista.

É um dos ícones mais conhecidos da Tailândia.

6- Wat Benchamabophit, o Templo de Mármore

O mais tranquilo dos templos visitados! Construído todo em mármore carrara italiano, o pátio possui duas grandes singhas (leões) guardando sua entrada. Os interiores são decorados com laca e ouro, mosaicos chineses e arquitetura inspirada na Índia com um portão de entrada em forma de serpente. A galeria ao redor da sala de reunião abriga 52 imagens de Buda e o retratam de diferentes maneiras.

Como ele é considerado um dos mais tranquilos, você encontra muitos monges por ali.

7- Casa de Jim Thompson

Jim Thompson foi um empresário americano que ajudou a revitalizar a indústria da seda tailandesa nas décadas de 1950 e 1960. No momento do seu desaparecimento, ele era um dos americanos mais famosos que viviam na Ásia.

Vendo a fabricação de tecido de seda Jim Thompson house

Sua elegante casa é um bonito complexo arquitetônico em estilo tailandês, que virou um museu repleto de obras de arte. Está situada às margens do canal Saen Saeb. O mobiliário é original de época e estão por todos os lados e refletem o bom gosto do antigo dono. Thompson desapareceu misteriosamente em uma floresta da Malásia, em 1967.

Mas acho que é um passeio pra fazer só se você já visitou os principais templos (wat arun, wat pho, grand palace), se já foi pra Ayuthaia e Chatuchak market.

8- Shoppings Siam Discovery e Siam Paragon

Dizem ser o melhor complexo de shoppings da Ásia. Localizado próximo à estação Siam BTS, inclusive adorei andar de metrô vindo pra cá. O Shopping é enorme. Tem um Oceanário e o museu de cera Madame Tussauds (quando eu fui ainda não tinha). Boa praça de alimentação e possui grande variedade de lojas, de marcas acessíveis a marcas de luxo.

9- ChinaTown de Bangkok

Várias cidades incríveis pelo mundo possui uma Chinatown pra chamar de sua, e aqui não seria diferente. A Yaowarat Road, é a rua principal daqui, e existem muitas lojas e restaurantes. Local adequado para visitar à noite para jantar.

ChinaTown de Bangkok

10- Mercado de Sampeng:

Localizado em Chinatown, esse mercado é uma grande atração para turistas e moradores de Bangkok.

Esta é uma ótima área para comprar produtos e artesanatos. Apesar de ser especializado nas compras no Atacado vale a pena passear e se aglomerar por aqui.

Mercado de Sampeng, ChinaTown de Bangkok, Tailândia.

11- Baiyoke Sky Tower:

Apesar de adorar ver as cidades do alto dessa vez não subimos aqui.

É o prédio mais alto de Bangkok e tem um mirante no andar 87, dando para ver toda a cidade. O piso desse mirante é redondo e gira bem devagar. Ou seja, mesmo você permanecendo parado, você consegue ver a cidade em 360 graus.

12- Rooftop e bar Moon do Hotel Banyan Tree Bangkok:

A visão noturna sobre Bangkok é maravilhosa e espetacular. Os coquetéis são um pouco caros, mas a atmosfera é super agradável. Homens, venham de calça comprida, porque a entrada de pessoas de bermuda não são permitidas. Meu marido foi de bermuda, e eles arrumaram uma calça pra ele entrar, por lá mesmo.

13- Bar com Karaokê:

Os bares com Karaokê na Ásia fazem muito sucesso. Aqui tem aos montes. É só encontrar algum e entrar. Só torça para o seu bar escolhido tenha músicas em inglês, pois o bar que meu marido entrou as músicas estavam apenas em Tailandês.

Karaokê em Bangkok, Tailândia

Day Trips saindo de Bangkok:

1- Floating Markets

Antigamente todo o comércio da Tailândia acontecia apenas por vias fluviais. Na verdade, não faz muito tempo que o país adotou os meios de transporte terrestres.

Incontáveis vendedores em barcos vendem artesanatos, frutas, verduras ou preparam comida. As fotos por aqui ficam lindas. É um mercado frequentado pelos próprios tailandeses, no entanto, ele é tão legal que ficou muito turístico.

Detalhe de uma tartaruga no meio do mercado flutuante!

Acho que se você chegar mais cedo, antes das empresas de turismo, você pode ter uma experiência mais genuína. Os mercados flutuantes mais conhecidos são: Taling Chan Floating Market e o Khlong Lat Mayom Floating Market. Nós fomos no Damnoen Saduak Floating Market, (que já apareceu num filme do James Bond, de tão famoso).

Esses mercados flutuantes são inesquecíveis.

Contei aqui sobre os mercados mais incríveis que já visitei

2- Mercado do Trem de Bangkok. (Maeklong Railway Market)

No Mercado do Trem de Bangkok, como é conhecido o Maeklong, você definitivamente encontra um mercado de verdade, ou seja, com produtos locais, e que não foi “criado para turistas”.

Você tem que ver isto com seus próprios olhos! As barracas e as pessoas nesse mercado ficam nos trilhos, e quando um anúncio diz que um trem está prestes a passar todos rapidamente retiram seus produtos e empurra as barracas para fora do caminho do trem. Aí o trem passa em seu próprio ritmo e, depois os toldos e as barracas retornam para o mesmo local. Incrível !

“Ó o trem vino” (mineira adora um trem!)

Não se esqueça que o Seguro Viagem é muito importante para viagens internacionais – leitores do blog tem um desconto de 15% para a contratação. Pegue aqui o seu cupom e garanta o melhor seguro com o melhor preço

Espero que esse post ajude no planejamento da sua viagem. Se você tiver dicas sobre Bangkok, fique a vontade para compartilhar elas nos comentários do post.

Ásia Tailândia

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: