Todas as pessoas na Terra sabem que os incêndios ocorrem constantemente por vários motivos, que causam grandes danos à natureza e à sociedade, pois as pessoas morrem e são feridas durante essa ocorrência. Sendo assim os valores materiais e espirituais são destruídos, a qualidade do habitat e o ambiente se deteriora, etc. Além disso, o nosso Brasil infelizmente liderou o ranking mundial de incêndio com desmatamento florestal em 2021. Nosso país liderou ranking de perda de florestas de 2021, isso somou cerca de 1,5 milhão de hectares de florestas tropicais a menos (equivalente a 40%). Essa fonte foi da plataforma que monitora o tema, Global Forest Watch, e saiu na mídia em 28/04.

Importante: Se você precisa comprar Euros ou Dólares para uma viagem ao exterior, você tem que conhecer a Wise!
Eu viajo muito e as melhores taxas de câmbio encontro sempre na Wise. Sem falar no cartão VISA deles que pode ser solicitado gratuitamente e utilizado no exterior debitando direto da sua conta Wise internacional sem tarifas ocultas nem IOF, com praticidade e segurança.
Entre para a Wise é gratuito.

Leia também: Comprou um celular novo? Aprenda a configurar seu novo smartphone Android e ios

Booking.com
Perigo dos incêndios
Perigo dos incêndios

Perigo do Incêndio

No entanto, poucas pessoas sabem a verdadeira extensão do perigo real de incêndio: com que frequência os incêndios ocorrem, quais são suas consequências sociais, econômicas e ambientais, quantas pessoas morrem todos os anos, casas e outros edifícios são destruídos, florestas são queimadas, etc.

Para dar respostas suficientemente precisas a essas perguntas, é necessário manter constantemente um registro de todos os incêndios e suas consequências, ou seja, coletar certas estatísticas.

Ao mesmo tempo, diferentes especialistas estão interessados ​​em uma ampla variedade de dados relacionados a incêndios, suas consequências, atividades dos bombeiros e muito mais.

Estatísticas de incêndio: importante para as seguradoras

Por exemplo, as companhias de seguros estão interessadas na frequência de incêndios em objetos para vários fins e na quantidade de danos deles. Eles também estão interessados ​​na rápida chegada dos bombeiros ao local do incêndio, o que significa na organização eficaz da proteção contra incêndio. Portanto, é importante que eles conheçam os dados estatísticos sobre o horário de chegada dos caminhões de bombeiros a determinados locais. Os mesmos dados são de interesse da administração municipal responsável pela sua segurança contra incêndios. Ela também está preocupada com o quanto os bombeiros trabalham e eles estão em quantos.

O número de vítimas de incêndios precisa ser conhecido pelas seguradoras, bem como na organização dos centros de queimados. Os fabricantes deste equipamento devem conhecer a frequência de uso de certos tipos de equipamentos. O número de tais exemplos pode ser continuado indefinidamente.

O que são estatísticas mundiais de incêndio?

As estatísticas de incêndio podem ser entendidas como a coleta, processamento e análise de um conjunto de dados estatísticos sobre incêndios, suas consequências sociais, econômicas e ambientais, as atividades dos bombeiros e toda a comunidade mundial para prevenir e extinguir incêndios. Portanto, em um sentido mais amplo da palavra, podemos falar sobre estatísticas globais de segurança contra incêndio.    

É útil distinguir as seguintes seções principais de estatísticas de segurança contra incêndio (para abreviar, estatísticas de incêndio), são elas:

– estatísticas de serviços de bombeiros, estudando os indicadores estatísticos da organização e atividades do corpo de bombeiros: o número de pessoal do corpo de bombeiros, quartéis de bombeiros e equipamentos de bombeiros de vários tipos, frequência e características de seu uso; o volume total de atividade dos serviços de combate a incêndio, sua estrutura, dinâmica e eficiência de atividade; características temporais dessa atividade (tempo de deslocamento até o local de escala, duração da extinção do incêndio, etc.); condições de trabalho dos bombeiros, suas lesões, doenças ocupacionais, mortalidade; treinamento para serviços de combate a incêndio, suas características, dinâmicas, etc.;

– aspectos estatísticos do risco de incêndio de substâncias e materiais;

– aspectos estatísticos da eficácia dos métodos, métodos e meios de combate a incêndios de diferentes classes e tipos; 

– estatísticas sobre a produção de equipamentos contra incêndios, equipamentos técnicos contra incêndios, agentes extintores, etc.; 

– estatísticas da ciência do fogo (número e qualificações de especialistas; direções e intensidade da pesquisa; 

– estatísticas de modelos de incêndio e atividades dos serviços de combate a incêndio, etc.); 

– aspectos econômicos e estatísticos da segurança contra incêndios. 

É claro que esta lista de seções de estatísticas de segurança contra incêndio está longe de estar esgotada, mas já indica o tamanho impressionante da base de informações necessária para um combate eficaz a incêndios, para cujo acúmulo e uso é necessário usar modernas tecnologias de informação. 

Os seguintes níveis de estatísticas de incêndio podem ser distinguidos: planetário, continental, nacional, regional, municipal, setorial, etc.

Quem é responsável pelas estatísticas globais de incêndio?

No mundo de hoje existem mais de 250 países em que vivem 7,2 bilhões de pessoas. Neles, ocorrem anualmente de 7 a 8 milhões de incêndios, nos quais morrem aproximadamente 85 a 90 mil pessoas.

Estatísticas de incêndios mundiais de alta qualidade estão apenas começando a tomar forma, facilitadas pelas atividades do pequeno Centro Mundial de Estatísticas de Incêndios (AUCC), estabelecido em 1981 sob a Associação Internacional para o Estudo da Economia de Seguros (Genebra) e o Instituto de Estatísticas de Incêndios. Centro (CFS) do CTIF, fundado em 1995. Ambos os Centros interagiram com sucesso nos últimos anos.

A AUCC estuda o custo dos incêndios, incluindo o custo dos danos diretos e indiretos do incêndio, bem como o custo de manutenção dos serviços de incêndio, construção de sistemas de proteção contra incêndio e seguro contra incêndio. Todas essas cinco quantidades são expressas em proporção do produto nacional bruto (PNB) de cada país, o que permite uma análise comparativa. Em geral, podemos dizer que nos países desenvolvidos do mundo, o custo total dos incêndios é de cerca de 1% do PIB. Além disso, o VTsPS no interesse das seguradoras estuda a morte de pessoas em incêndios (segundo a Organização Mundial da Saúde). O Conselho Central de Sindicatos de Todos os Sindicatos publicou 26 boletins (7-10 páginas cada) em inglês ao longo de sua existência.

O CPS CTIF estuda as estatísticas de incêndios e as estatísticas das atividades dos serviços de combate a incêndios em países e cidades ao redor do mundo. Ao longo dos 21 anos de sua existência, lançou 21 relatórios em alemão e inglês. O Relatório de Aniversário n.º 10 foi publicado em duas edições, contém 200 páginas e foi adicionalmente traduzido para polaco e turco. Ele contém informações sobre quase 80 países em que vive a população mundial e cerca de 90 maiores cidades do mundo. 

Deve-se notar que ao estudar as estatísticas de mortes e lesões de pessoas em incêndios, o CPS CTIF usa estatísticas de brigadas de incêndio, e não da Organização Mundial da Saúde (OMS), porque por vários motivos os dados da OMS são menos confiáveis. 

Quais tubos usar em uma rede de combate a incêndios?

Com tudo isso que foi falado o equipamento para combate a incêndios precisa estar sempre pronto para possíveis ocorrências. Por isso, saber escolher os tubos de uma rede de combate a incêndios é muito importante. 

A segurança deve ser um tópico no nível mais alto de prioridades, independente se trata-se de uma casa, um prédio, indústria, dentre outros locais.

E, para que não reste dúvidas sobre o assunto, iremos falar sobre esses tubos. Mas, antes, vamos entender o que é uma rede de combate a incêndios, quais são os acessórios indispensáveis e muito mais. Vamos lá?

O que é uma rede de combate a incêndios

Uma rede de combate a incêndios é um sistema voltado a neutralizar o problema de forma rápida e segura. Assim, a rede evita acidentes graves e até mesmo a perda de pessoas e da estrutura do local.

O combate acontece quando já existem algumas chamas no local. Ou seja, já passamos da fase de prevenção e o incêndio já está próximo de se tornar incontrolável – se não for evitado com rapidez e utilizando os equipamentos de combate a incêndios.

De modo geral, monta-se essa rede de combate a incêndios para combater as chamas e controlar a situação o mais rápido possível.

Acessórios indispensáveis

Geralmente, encontra-se essa rede em empresas e outros locais de trabalho. Isso porque a norma NR 23 define que estes locais devem possuir esses equipamentos para garantir a proteção de todos os colaboradores.

Nessa rede de combate a incêndios, temos os seguintes itens:

  • Mangueira;
  • Extintores;
  • Abrigo para mangueira (caixas que geralmente são presas à parede);
  • Alarmes;
  • Sprinklers (chuveiros acionados para combater o fogo);
  • Esguichos.

Além dos equipamentos acima, é importante ter alguns procedimentos bem definidos sobre o que fazer em casos de incêndios. Por exemplo, deve-se chamar o corpo de bombeiros local o mais rápido possível. Não tente combater o incêndio sozinho por ser algo pequeno e, aparentemente, controlável. Chame um profissional e saia do local o mais rápido que puder.

Além disso, se possível, desligue máquinas e equipamentos que possam causar explosão e impossibilitar que dê tempo de todas as pessoas saírem do prédio.

Para fechar, após chamar o bombeiro e desligar as máquinas, tente utilizar os equipamentos (como o extintor) se as chamas ainda estiverem baixas e em pouca quantidade.

É importante se atentar para as saídas de incêndio, para não ficar encurralado em um local sem saída.

Qual o melhor tubo para redes de combate a incêndios

O cuidado vai muito além dos equipamentos e da atenção na hora de realizar todo o procedimento de segurança em casos de incêndios. Esse preparo vai muito além, envolvendo também a tubulação.

Agora, você já parou para pensar em qual é o melhor tubo para redes de combate a incêndios?

Pensando em um sistema anti chamas eficiente, o tubo mais recomendado é o tubo de aço, oferecendo grande resistência e aguentando altas pressões (como para o transporte da água dos hidrantes até a mangueira de incêndio).

Mas, mesmo entre os tubos de aço é preciso realizar uma escolha criteriosa. Afinal, existem vários modelos e, para esta finalidade, é preciso que seja um tubo dentro das Normas Técnicas.

Por exemplo, deve ser um tubo de aço que seja resistente a altas temperaturas (por conta do fogo que poderá se espalhar enquanto é feito o controle, assim como também deve aguentar alta pressão (causada pela água que passará da tubulação para o hidrante e, por fim, para a mangueira.

Tendo esses pontos em mente, podemos selecionar duas opções qualificadas para uma rede de combate a incêndios. São eles os tubos de aço carbono e tubos de aço galvanizados.

Tubos de aço carbono

Os tubos de aço carbono possuem características que o tornam adequados para as redes de combate a incêndios, que são a alta resistência ao calor e a pressão, necessidade de pouca manutenção e estarem dentro do que as normas exigem.

Tubos galvanizados

Os tubos galvanizados também são tubos de aço, mas possuem um revestimento com zinco e são ainda mais resistentes. Além disso, podem muito bem ser utilizados para transporte de fluidos (de diversos tipos) em uma tubulação.

Em resumo, a recomendação é seguir com essas opções e garantir que elas estejam dentro da Norma Técnica para evitar possíveis problemas e multas no futuro. 

A segurança deve estar em primeiro lugar. Por isso, é sempre importante garantir os melhores equipamentos e garantir que todos estejam com a manutenção em dia e com os prazos dentro da validade. Os extintores, por exemplo, devem ser trocados até mesmo se não foram usados.

Essas medidas irão garantir um ambiente regularizado e, o mais importante, que estará preparado para um possível incêndio.