Cinque Terre

Eu já tinha ouvido falar muito em Cinque Terre, mas não tinha a menor ideia onde se localizava na Itália, pra mim era bem ao sul, mas quando eu comecei a pesquisar sobre nossa viagem à Toscana, muitos relatos sobre Cinque Terre apareciam, com gente falando que conseguiu fazer bate e volta de Florença, então eu comecei a pesquisar também, e me surpreendi…

Onde fica: Os cinco vilarejos cravados em penhascos sobre o mar fica na região da Ligúria, costa mediterrânea da Itália. Perto de Gênova (cerca de 80 Km) e Pisa (110 Km) e razoavelmente perto de Milão (220 Km) e Florença (184 Km).

Fonte: http://www.cinqueterre.eu.com/en/cinqueterre-maps

Se eu falar que o lugar parece cenário de um filme será pouco, pois a Itália inteirinha parece cenográfica, mas as paisagens daqui são realmente maravilhosas e surreais. Monterosso al Mare, Vernazza, Corniglia, Manarola e Riomaggiore são as vilas que formam o Parque Nacional das “cinco terras”, todas coloridas e encravadas nas montanhas com plantações de vinhedos e oliveiras .

Riomaggiore vista do mar da Liguria

Cidadezinhas ao norte das Cinque Terre: (hospedagem mais barata!?)

Quando a gente estava chegando em Monterosso o trem passou por várias estações, tudo bem pertinho, então é uma boa ideia ficar nessas cidades que podem servir de base para o passeio às Cinque Terre.

Levanto está a 4 minutinhos de trem de Monterosso; Deiva Marina, a 10 minutos; Rapallo, a meia hora; e Santa Margherita Ligure, o mais importante balneário da região, a 40 minutos.

Gênova vista da janela do trem.

Ah, desses lugares aí descritos, você pode dar um pulinho em outro destino bem famoso da costa da Ligúria: Portofino. Mas aí é bom acrescentar um dia a mais, né? No verão é possível ir às Cinque Terre de barco, partindo de Portofino e Deiva Marina.

Muitos blogs de viagem disseram que o melhor lugar pra se hospedar era em La Spezia, uma cidade próxima, e considerada porta das Terre. As pessoas escolhiam essa cidade porque era considerada mais barata e menos turística, então fica a dica. Eu queria dormir na Cinque Terre, então pesquisei as características de cada uma das vilas e me decidi por Monterosso al Mare porque, pelos relatos era a única que tinha a melhor praia para banho e a mais plana (para as malas e o carrinho de bebê deslizarem melhor, rs). O nosso esquema foi: duas noites, chegando à tardinha do primeiro dia e aproveitando o segundo dia sem correria de seguir viagem, mas gostaria de ter ficado mais dias.

 Dá pra fazer bate e volta de alguma cidade? Dá! Inclusive é meu lema de vida, vai com pressa, vai com pouco tempo, mas vá! Até com bebê daria também, porém, se você tiver mais dias e puder, durma na região!

Sobre Monterosso al Mare, nossa Terre escolhida:

A história de Monterosso al Mare data do ano de 1201, quando em 1276 passou para o domínio genovês, sendo fortificada para ser protegida (encontramos partes dessa construção ainda hoje). Já a parte mais recente da Vila, que está próxima à Praia da cidade (Fegina), é bem animada, principalmente porque a estação de trem é exatamente defronte o mar. As construções daqui datam de 1874.

Explorando Monterosso Al Mare

Sua população é de cerca de 2.000 habitantes, é a maior e a melhor praia das Cinque Terre, com toda a estrutura de turismo para banho.

Chegamos na última semana da primavera, quase verão e o clima estava muito gostoso, com bares e restaurantes e parquinho para a Iara se divertir.

Praia em Monterosso Al Mare

As pessoas percorrem as Cinque Terre de três maneiras: de trem, a pé e de barco. Nós fizemos apenas de barco, e foi ótimo, super tranquilo e indicado por causa da Iara. 

Dica para fazer as Terre de Trem: Como eu estava andando de trem já tinha quase duas semanas a última coisa que eu queria era ficar entrando e saindo do trem, rs, mas a maioria das pessoas usam esse meio de transporte. O trajeto completo de trem, parando em todas as Cinco Terras, leva cerca de meia hora (entre La Spezia e Monterosso) (já a viagem expressa, sem paradas, leva cerca de 15 minutos). É importante falar que o trem vai por dentro da montanha a maior parte do tempo, então não tem vista top, não. Acho que o trem deve ser usado só pra ir pra alguma Terre específica (ou pra pegar a trilha pra fazer caminhada, ou pegar o barco, etc.).

Na estação de trem em Monterosso Al Mare

Dica para fazer as Terre à pé: No nosso hotel conhecemos alguns turistas que fizeram várias trilhas e adoraram. Como o terreno é bastante acidentado, com penhascos e desfiladeiros que dão pro mar achamos inviável fazer trilhas com a Iara. Mas, se a gente não estivesse com um bebê caminhadas seria uma real possibilidade. Dois nomes das trilhas para guardar é Sentiero Azzurro e a Via dell’Amore (Manarola-Riomaggiore), então fica a dica. Se você tem “espírito trilheiro” a vista é maravilinda e imperdível.

Finalmente, o que fizemos:
Fizemos o percurso de barco com paradas em cada cidadezinha até Portovenere, a “sexta” Terra. E achei incrível. O ponto alto da viagem. Dicas pra esse percurso mais adiante no nosso roteiro abaixo.

Nosso Roteiro nas Cinque Terre com bebê:

Como viemos de Milão, e ficamos hospedados na primeira Terre, vindo de lá, já descemos do trem e fomos direto para o hotel. Nossa! Eu estava bem apreensiva achando que teríamos que subir ladeira com neném, com carrinho e malas, mas pra minha alegria nosso hotel era bem localizado e a vila quase toda dava pra andar com carrinho de bebê tranquilamente (Europa sendo Europa, a maioria dos lugares super acessíveis). (valeu a pena ter pesquisado demais!). Eu usei o booking e o google maps pra escolher o hotel. E vocês? Como fazem?

Nosso hotel bem localizado em Monterosso Al Mare

Ficamos no hotel Margherita, e recomendo demais. Bom atendimento, bem localizado, bom custo- benefício. No booking a nota dele é 8,8. Você consegue reservar por aqui seu hotel na Cinque Terre, vc não paga nada mais por isso, e ajuda o blog a se manter.

Deixamos a mala no hotel e fomos procurar um lugar para comer, e escolhemos o restaurante Torre Aurora! Esse restaurante fica numa colina íngreme, em uma Torre medieval construída por volta do ano 1000, como sistema de defesa dos piratas. Junto com a cidade, foi anexada como propriedade da República de Gênova, na segunda metade do século XIII e fortificada ainda para defesa dos bárbaros e pisanos. Adoro quando o rolê mistura história e gastronomia.

Torre Aurora
Bons momentos em Monterosso Al Mare

Depois de devidamente bem alimentados fomos explorar o vilarejo pois já estava no final do dia então ficamos por Monterosso mesmo.

Mais de Monterosso Al Mare
Vista da cidade

No dia seguinte acordamos cedo, tomamos café da manhã no hotel e fomos indo pro Pier, mas até chegar lá, paramos em vários cantinhos para posar para muitas fotos, que Terre gostosa, gente!

Tentando ir do ponto A ao ponto B

Querendo fotografar literalmente todos os cantos

Aí lá no píer, num balcão de informações turísticas compramos o tíquete para o barco. Não precisou comprar antes pela internet. Eu fui no início de junho, e os lugares não estavam lotados, mas ouvi falar que no alto verão bomba demais, então eu acho que dei muita sorte. Esse serviço de barcos funciona entre abril e novembro.

Nós compramos a passagem até Portovenere (Pagamos € 25 o ticket para o dia inteiro, mas sábado ou domingo é € 27, e se for só a tarde – “afternoon ticket” é € 17, e a Iara não paga pois é menor que 6 anos, ô Glória!). E crianças de 6 a 11 anos tem preço reduzido, veja aqui.

Nosso barquinho chegando

A rota foi Monterosso-Vernazza-Manarola-Riomaggiore-Portovenere (e volta). O barco não para em Corniglia, pois essa terre não tem acesso pelo mar. O nosso ticket do dia inteiro (ou da tarde) nos deu direito de embarcar e desembarcar em todas as paradas. Ah, e se não quiser ir até Portovenere, pode comprar só o ticket “one-way”, que é € 10,50 que dá direito às três paradas dentro das Terre (Vernazza, Manarola e Riomaggiore). À tarde também é possível comprar o one-way com direito a duas paradas, por € 9.

Eu amo passeio de barco, e mesmo se eu tivesse feito as caminhadas, com certeza iria rolar navegar pelo mar da Liguria.

Vendo do barco o trem passar entre Corniglia e Manarola

Que viagem inesquecível! Eu não enjoo no mar (nunca passei mal), inclusive prefiro viajar de barco a avião. Veja os horários dos barquinhos aqui

Imensidão
No barco, com Vernazza ao fundo

Pois bem, passamos pelas outras 4 Terre sem descer porque a paisagem do barco estava linda e a gente estava super confortável.

Dentro do barco, Iara querendo descer do colo. Rs.
Corniglia -a Terre que não pode ser acessada pelo mar

E então chegamos a Portovenere. E lá passeamos um pouco e almoçamos comida típica da Liguria (eu comi mexilhões e Nando massa com molho pesto). Uma dica bacana é se você estiver no final da viagem pode comprar vinho, azeite, molho pesto e Limoncino tudo pra trazer de souvenir ou para consumo próprio mesmo (pena que não era nosso caso).

Chegando em Portovenere -achei tão game of thrones essa entrada da cidade
Detalhes do Castelo
Nosso almoço Al Mare

Portovenere: Todos chamam de “sexta Terre”, Portovenere é uma linda cidadela medieval que se desenvolveu em torno de um castelo que hoje funciona como museu. Não conseguimos ir ao Museu, mas fica a dica. A cidade é linda e recomendo a visita.

Acho que o barco levou quase uma hora desde Monterosso al Mare, e foi um passeio bem completo .

Portovenere vista do Pier
Entrando na cidadela

De Portovenere tem outros passeios pelo mar, então se você tiver mais dias pra ficar por ali, recomendo.

Portovenere
Portovenere parte nova
Voltando pro barco

Pois bem, depois de passear e almoçar aqui entramos no barco e fomos tomar nosso café sagrado de todo dia em outra Terre e a escolhida foi Vernazza.

Riomaggiore

Então descemos do barco, demos uma explorada pelo lugarejo e gostamos muito.

Entrando numa caverna em Vernazza
Praia em Vernazza

Vocês sabiam que em 1997 a Unesco incluiu essa região na lista de patrimônios mundiais e justificou a escolha dizendo que em Cinque Terre existe uma interação bastante harmoniosa entre pessoas e natureza? Pois é! O lugar é encantador. Sem explicação de lindo.

Depois voltamos pro barco e descemos na “nossa” Terre Monterosso e estava bem mais tranquila. Como o povo fica no esquema bate e volta, então deu uma esvaziada considerável.

Chegando em Monterosso Al Mare

Aí fomos pro hotel, descansamos, tomamos banho e fomos procurar algum lugar pra jantar.

Já era umas 21 horas.

Mas durante esse passeio tinha um parquinho no meio do caminho, e no meio do caminho tinha um casa florida.

Parquinho da Iara
Primavera quase verão na Europa

Nando jantou uma Lasanha e eu um salmão. E o Tiramissu não podia faltar.

Almoço na La Taverna di Monterosso

Voltamos pro hotel lá pelas 23 horas, numa noite super agradável pra caminhar. Ai gente, bom demais passear à noite sem ter medo nem pensar em violência.

Lugar seguro pra passear
Um barquinho na orla de Monterosso

Eu queria ter visitado todas as terres, inclusive recomendo! Mas eu não queria de jeito nenhum fazer um passeio corrido, saindo e descendo de barco, ou de trem! A Iara se divertiu muito da forma que foi e nós também! Além disso, tudo ali é maravilhoso, e não tinha nenhuma atração que “eu tinha que ver”, além do próprio mar da ligúria e ver das vilas históricas. Passamos momentos super agradáveis.

E aí? Consegui convencê-los a incluir as cinco terras italianas nos roteiros?

Europa Itália

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Travel Around the World

Vem descobrir o Mundo connosco...

CONTO EM DETALHES

Crônicas, histórias, poesias e percepções.

Elizabeth Werneck

Um blog para falar sobre viagens e outros assuntos

WordPress.com

WordPress.com is the best place for your personal blog or business site.

%d blogueiros gostam disto: