Viagem à Estocolmo, Suécia, a cidade do prêmio Nobel.

Saímos de Londres e chegamos na Escandinávia. Nossa porta de entrada foi Estocolmo, na Suécia!

Já cheguei na Suécia vendo plantinhas diferentes da flora do meu país.

Como chegar em Estocolmo

Estocolmo possui um aeroporto internacional principal e dois aeroportos secundários.

Não existem voos diretos do Brasil para a Escandinávia, sendo necessária pelo menos uma escala.

Viemos de Londres pela companhia aérea low cost, Ryanair, o preço do voo foi 40 euros e descemos no distante aeroporto de Skvasta, que oferece tanto rotas nacionais como internacionais, mas está localizado a 100 quilômetros da cidade!

As companhias low cost, Ryanair e Wizz utilizam esse aeroporto.

Aí depois que pousamos pegamos um ônibus que nos levou até o terminal central, e de lá pegamos um trem que nos levou até a estação do nosso hotel (ALVSJO).

Seguimos as placas no Aeroporto.

O Aeroporto de Arlanda, localizado a 40 quilômetros da capital sueca, é o principal aeroporto do país.

E desse aeroporto até centro da cidade há um ônibus, conhecido como Flygbussarna, que tem saída a cada 5 ou 10 minutos, além de ter também um serviço de trem especial, o Arlandaexpress, com uma estação no próprio aeroporto. O Arlanda Express vai para a Estação Central a cada 10 a 15 minutos e a viagem demora 20 minutos. Existem vários pontos de táxi nos terminais de chegada de todos os aeroportos (mas são caríssimos).

Já o terceiro Aeroporto é o de Bromma, que está situado a apenas 8 quilômetros do centro da cidade, oferecendo alguns voos internacionais, mas a maior parte do seu movimento é de voos entre cidades suecas.

Ache sua passagem para Estocolmo aqui pelo Skyscanner.

Chegando na Suécia

Não se esqueça do seguro viagem

Como eu estava grávida nem cogitaria viajar sem seguro viagem. No entanto, mesmo sem estar grávida eu sempre contrato um.

Ao viajar para o exterior é muitíssimo importante contar com assistência médica, seguro de bagagens, cancelamentos, assistência jurídica, etc, então não deixe de contratar um seguro viagem.

O blog só recomenda produtos que a gente mesmo usa. Contrate aqui com desconto.

Um pouco da história da Suécia

O país, que é na costa do mar Báltico, tem sua geografia bem peculiar por ser formado por várias ilhas cobertas de neve, florestas e lagos.

Mapa retirado do site http://www.europa-mapas.com/suecia-mapa.htm

Essa terra foi povoada desde a idade da Pedra, mas foram os mercadores Vikings (conhecidos como piratas dos mares) que fundaram o principado na região, navegando e abrindo caminhos até a Rússia.

Vista de Estocolmo, Suécia.

O reinado viking terminou com a cristianização da Suécia, e os mercadores germânicos dominaram a região.

Depois os alemães foram expulsos e toda a Escandinávia ficou sob o governo Dinamarquês, e em 1523 finalmente Gustavo Vasa derrotou esses invasores, tornando-se rei, e conquistando a independência.

Imagem de Gustavo Vasa em frente à Riddarhuset, que quer dizer Casa da Nobreza. É uma associação corporativa que organiza e representa a nobreza sueca.
A monarquia da Suécia é uma das mais antigas do mundo.

Turismo em Estocolmo

Ficamos hospedados no hotel Connect Hotel Stockholm. Gostamos bastante, mas ele fica em ALVSJO, um distrito de Estocolmo, distante 10 km da Gamla Stan (centro histórico).

Mas dessa vez não ligamos. Ao contrário, preferimos ficar mais afastado pra ver outros lugares considerados menos turísticos.

Pelas ruas da Suécia chegando no hotel. Foi a as primeira vez que viajo apenas com mala de mão. E depois nunca mais parei.

Além disso era muito pertinho da estação de trem que leva para a “Old Town”.

Na estação de trem na Suécia.

Ache seu hotel em Estocolmo aqui pelo Booking. Você não paga nada a mais e ajuda o blog a se manter! 😊

Os Suecos orgulham-se das belezas naturais e apesar de sua capital ser conhecida pelos seus edifícios medievais extremamente bem preservados e por seus arborizados parques o mais importante não é fotografável.

Fofuras pelas ruas de Estocolmo

Sua vida cultural, sua gigantesca qualidade de vida, pouca burocracia, tolerância às diferenças e boa distribuição de renda faz do país um dos melhores do mundo para se viver.

As lindas cores do outono dando as caras na Suécia

Na capital conhecemos o famoso centro histórico de casinhas coloridas e almoçamos no elegante mercadão da cidade com um amigo.

Cidade Velha (em sueco: Gamla stan) é a porção mais antiga de Estocolmo. É o núcleo histórico da cidade, construído sobre a ilha de Stadsholmen. Os turistas preferem se hospedar por aqui.
Östermalms Saluhall: um dos melhores mercados de alimentos do mundo. Falei dos mercados do mundo que eu já visitei aqui.

Vimos também a catedral, o Palácio e o museu do prêmio Nobel, e tivemos muita sorte por avistar a família Real Sueca e sua guarda marchando pela cidade (no vídeo a seguir).

O Museu Nobel é um museu dedicado ao Prêmio Nobel, e está situado no edifício da Bolsa de Valores.
Ao fundo Catedral em estilo gótico, de São Nicolau de Estocolmo.

A região do Parlamento Sueco é linda, e renderam vários cliques.

Aqui tem também o Palácio Real de Estocolmo em estilo barroco, que abriga 3 museus e uma grande biblioteca.

Conhecemos o incrível Museu Vasa. É um museu criado para abrigar um espetacular galeão de 1620, construído a mando do rei Gustav II e que afundou na frente do Rei e de toda a sua Corte quando partia para a sua primeira batalha. Gente, que fiasco!

Museu Vasa, Estocolmo. Réplica reduzida do navio com o verdadeiro recuperado logo atrás.

Então ele ficou submerso por 333 anos, quando tiraram ele do fundo do mar, e praticamente tudo foi recuperado! Esse trabalho foi importantíssimo para se estudar e descobrir informações sobre aquela época.

Achei esse museu realmente Imperdível!

Detalhes da Embarcação. Museu Vasa

Slussen, região do Museu Vasa, é onde estão os principais museus, e o bairro de Skansen fica uma das principais áreas verdes, junto à baía. Então passamos pelo Museu de Arte Moderna e vimos algumas obras.

Moderna Museet – Stockholm. É o Museu de arte moderna, que tem uma vasta e bonita coleção de artistas europeus, com a vantagem de a entrada ser gratuita para a coleção permanente.

Também gostamos muito do entorno do Museu Nórdico, bastante florido e bem cuidado.

O Museu Nórdico é um museu dedicado à história do povo sueco e à sua cultura desde finais da Idade Média (1520) até à época contemporânea.

Depois subimos no prédio katarinahissen pois havia um mirante e vimos Estocolmo do alto do prédio.

Do alto do prédio Katarina Hissen.

E terminamos a noite jantando numa verdadeira experiência viking.

Pra mim essa taberna viking, chamada Aifur, apesar de muito turística, é imperdível. Eu queria tanto vir que reservei com meses de antecedência lá no Brasil pelo site aifur.se.

O ambiente é muito agradável, a música é alegre e cada cliente que chega é saudado ao estilo viking, com muita animação. Quando um grupo de turistas ingleses chegavam eram recebidos por um viking devidamente aparamentado que anunciava (em inglês) para todo o restaurante, após soprar um chifre: “Agora quem vem é um povo que historicamente foi nosso inimigo, mesmo depois de saqueá-los e matá-los eles vem nos visitar, vejam como estão felizes!”. hahaha. E todos no local saudavam com gritos e batidas na mesa.

Aí quando chegamos eles disseram: “Mais uma daquelas nações que não tem nada a ver com a nossa história, lá do Brasil, Fernando e Elizabeth”. Hahaha. Conseguimos gravar esse momento, segue o vídeo:

Gostei muito dos pratos, os talheres e os copos são tipicamente de época e esteja preparado para dividir a mesa com desconhecidos.

Fomos embora de Estocolmo com uma ótima impressão do país.

Veja aqui dicas de Londres, a primeira parte da nossa viagem ;

Veja aqui dicas de Copenhagen, a terceira parte da nossa viagem ;

Veja aqui dicas de Bremen, quarta parte da nossa viagem ;

Veja aqui dicas de Colônia, a quinta parte da nossa viagem.

Europa Suécia

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: