10 cidades francesas medievais e turísticas

Que muitas cidades da França são ao mesmo tempo fofas e históricas todo mundo sabe. E que elas são inúmeras, mais de 35 mil entre vilas, cidades e aldeias, também. Então com esse texto separei algumas para te apresentar e ao mesmo tempo te inspirar a conhecer.

Passando por Cheverny, Vale do Loire, França.

1- Paris, a Cidade Luz

A cidade é um inesgotável de coisas lindas e interessantes. Seja a arquitetura, os parques, os doces e cafés, as pontes sobre o Rio Sena e a “joie de vivre” (expressão em francês traduzida como “alegria de viver”) dos parisienses.

O segredo para aproveitar a cidade não é tão secreto assim: bater perna! Colocar um sapato confortável e sair por aí!

Jardins das Tuileries. Ótimo lugar para descansar no verão parisiense

E fique preparado que a cada esquina você pode se surpreender e ver alguns dos cartões postais mais bonitos do mundo!

Dica de Ouro: Está procurando um rooftop para relaxar e, ao mesmo tempo, apreciar uma vista excepcional?
Não precisa mais procurar, o Terraço das Galeries Lafayette oferece uma vista deslumbrante para toda a cidade de Paris e seus mais belos monumentos: Ópera Garnier, Torre Eiffel, Sacré Coeur, Notre Dame, etc. E não paga nada! Horário de abertura do terraço: das 9h30 às 20h. O terraço pode ser fechado de acordo com as condições meteorológicas ou por razões de segurança.

Veja as principais atrações e depois ande pelas ruas e descubra a sua própria Paris. Aqui tudo é empolgante, mágico e atemporal.

Em Montmartre procurando um lugar pra ele tomar café e eu um vinho.
Alimentos frescos fazem parte do dia a dia do parisiense

Estou aguardando voltar a Paris para escrever um texto detalhado sobre a cidade luz.

Mas uma dica que eu falo é : se é a sua primeira vez por aqui (e se não estiver chovendo e nem com essa previsão) faça um city tour naquele ônibus de dois andares “Hop On, Hop Off”. Acho que você terá um bom panorama geral da cidade, para depois você rodar a pé para onde você quiser.

No ônibus Hop On, Hop Off, com a Notre Dame ao fundo. A igreja começou a ser construída em 1163.

Escolha a sua empresa e compre seu ticket:

No outro texto de Paris contei rapidamente o cruzeiro pelo Sena que eu também fiz. É inesquecível e recomendo você fazer tanto o passeio do ônibus de dois andares quanto o cruzeiro. Se for inviável financeiramente faça um e na outra viagem faça o outro, pois será uma ótima “desculpa” para você voltar. Ah, se você tiver que escolher entre um ou outro escolha o cruzeiro primeiro!

No barco passando próxima a Torre Eiffel.
Vendo do barco um dos melhores museus de Paris. Museu de Orsay. End: Rue de la Légion d’Honneur,75007

São várias companhias também :

https://www.bateaux-mouches.fr/pt/cruzeiro

http://www.bateauxparisiens.com/portugues.html

https://www.vedettesdupontneuf.com/pagina-inicial/

https://www.batobus.com/en.html (uma espécie de hop-on hop-off fluvial).

Falei mais de Paris aqui

2- Versailles

A cidade é mais conhecida pelo seu castelo, o famoso Palácio de Versalhes com seus jardins e construções, que estão na lista do patrimônio mundial da UNESCO e são destinos turísticos de primeira qualidade.

Detalhes da linda arquitetura do Palácio de Versalhes

Considero aqui a corte mais exuberante desde a Roma Antiga, além de ser o palácio mais visitado da França.

Dos 700 aposentos o mais famoso, sem dúvida, é a Galeria dos Espelhos (Galeries des Glace). Esse local “presenciou” desde o casamento de Luís XVI e Maria Antonieta até a assinatura do Tratado de Versalhes, depois da Primeira Guerra Mundial.

Galeria dos Espelhos. Foto retirada da Wikipedia. Minha foto nunca estaria vazia assim. Kkkk

Depois de visitar o castelo por dentro passeie pelos lindos jardins, é super agradável!

Falei mais sobre Versalhes aqui.

3- Bordeaux e os vinhos

A cidade possui mais de 7000 vinícolas tradicionais desde o século XII e os famosos vinhedos de Médoc, St-Émilion e Graves estão entre os melhores do mundo, e também estão por aqui.

Vinícolas em Bordeaux

Bordeaux também tem uma bela herança arquitetônica, com muitas construções tombadas pela Unesco (na verdade a segunda maior da França, só perde pra Paris).

Admire a Place de La Bourse e o Grand Théâtre, uma das mais belas salas de opera da Europa.

Falei mais sobre Bordeaux aqui.

4- Vale do Loire, Pays de La Loire

Pronuncia-se “luaár”, em francês, é um vale fértil e deslumbrante junto do rio de mesmo nome, que arranca suspiros das pessoas por muitos séculos.

Castelo de Chenonceau.

São centenas de castelos, na verdade a maior concentração de castelos do mundo. Muitos ostentam beleza interior e transbordam riqueza. Os “châteaux” na Idade Média eram fortificações para defesa, e tanto os britânicos quanto os franceses disputavam esse local super estratégico.

Castelo de Chenonceau por dentro é maravilhoso.

Existem alguns especiais como Chambord, Chenonceau e Cheverny. Além desses existem outros tantos mais. Além disso, a região possui um dos melhores vinhedos do país. Pegue uma bicicleta e passeie bastante. Essa região é bastante adequada para esse esporte.

Pelos arredores dos Castelos

Falei mais sobre o Vale do Loire aqui.

A região da Dordonha e os povoados medievais

Por aqui tem imponentes castelos, igrejas católicas lindas e paisagens bucólicas. Todas as cidades a seguir visitamos nessa região. Montamos base em Toulouse, e dormimos uma noite em Rocamadour.

5- Sarlat-la-Canéda

Capital do Périgord Noir, é uma das cidades medievais mais bem preservadas da França.

Por aqui ande sem pressa e aprecie o encanto do local.

Melhor época para visitar: Agosto em Sarlat tem festival de Música, além de animadas feiras nas manhãs de quarta-feira e sábado e nas noites de sexta-feira em julho e agosto também existe feira noturna. De meados de Novembro a março existe feiras de foie Gras e trufas. E em janeiro, festival de trufas.

Pelas ruas de Sarlat de La Caneda

6- Rocamadour

O povoado definitivamente desafia a gravidade, além de ser um antigo e histórico local de peregrinação que se ergue ao lado de um íngreme penhasco.

A maioria dos visitantes sobem os 216 degraus até chegar em um conjunto de sete capelas medievais. A mais importante delas é a Igreja de Notre-Dame, popularmente conhecida como Santuário da Madonna Negra.

Falei mais de Rocamadour aqui.

Rocamadour à noite, França.

7- Toulouse

Localizada no Sudoeste da França, conhecida como La Ville Rose, graças à cor de seus prédios construídos com tijolos cor de rosa. A cidade é muito bela, com imponentes prédios históricos, arborizadas avenidas, além das pessoas, que dão um ar cosmopolita ao local.

Pelas ruas de Toulouse

Destaque para as universidades de Toulouse e a indústria Aeronáutica que criaram uma jovem paisagem de cafés e restaurantes.

Bonita prefeitura de Toulouse durante a copa da UEFA.
Basílica de Toulouse. Igreja medieval com relíquias de 128 santos e um espinho que se diz ter origem na Coroa de Espinhos.

8- Carcassone

Em Carcassonne fica difícil não deixar escapar um “uau” quando se vê suas muralhas de longe ( as mais longas de toda a Europa). É um exemplo perfeito de arquitetura primitiva.

Chegando em Carcassonne

Ou seja, parece que você está visitando um filme de época ao ver as pontes levadiças e as mais de 50 torres de vigia.


A ocupação da cidadela remonta a povos Celtas, Galo-romanos e Visigodos, construídas entre os séculos IX e X devido aos ataques dos sarracenos.

O castelo é lindo de viver! Carcassonne, França

À noite as muralhas ficam iluminadas

Aqui experimentamos o famoso prato francês, Cassoulet, cozido de feijão branco, cebola, cenoura, pedaços de pão e cubos macios de carne. Lembra uma feijoada brasileira.

Cassoulet, prato típico da região. França

09- Saint Cirq Lapopie

Saint-Cirq-Lapopie é um pequeno vilarejo medieval na região de Occitânia, no departamento de Lot. Digo pequeno para não dizer minúsculo já que a cidade tinha cerca de 200 habitantes no último censo.

Então saiba que aqui você vai encontrar uma vila no alto de um rochedo, típico dos filmes.

Saint Cirq Lapopie, França

Estivemos lá no final de maio, início da alta temporada, mas como chegamos cedo estava bem vazio.

Vista de Saint Cirq Lapopie, localizada no “Causses du Quercy Natural Regional Park”

No vilarejo não tem onde parar o carro, sendo necessário deixá-lo num estacionamento antes da cidade. Dizem que tem uma van que pega pessoas e deixa no vilarejo, são apenas 10 minutos do estacionamento até o vilarejo.

10- Beynac-et-Cazenac

Beynac-et-Cazenac é uma cidade na região da Nova Aquitânia, no departamento Dordonha.

Pertence à rede das “mais belas aldeias de França”.

Beynac-et-Cazenac e o seu castelo.

A caminhada por aqui é realmente uma delícia! No verão, a vila hospeda um festival de música chamado “Musical Nights Beynac”.

As origens dessa aldeia, ao contrário das aparências, não são medievais, e sim bem mais antigas, aproximadamente de 2000 aC.

As populações da Idade do Bronze escolheram este local para se instalarem. Vestígios foram encontrados perto do Parque Arqueológico. Os gauleses também ocuparam a cidade para controlar o comércio de vinhos da Itália.

O castelo que já teve entre seus donos mais célebres o rei Ricardo Coração de Leão da Inglaterra (1189–1199), é usado frequentemente como locação de filmes: A Vingança dos Mosqueteiros Bertrand Tavernier de 1994, Os Visitantes de Jean-Marie Poiré de 1993, Joana D’Arc de Luc Besson 1999.

Nos arredores do Castelo

Em 15 de agosto de 1827, a vila de Cazenac, localizada a 5 km de distância, é anexada a Beynac por uma decisão da prefeitura, ratificada por um decreto real. Vale muito a visita!

Quer mais dicas de outro vilarejo francês super lindo e na rota de Santiago de Compostela?

Cahors

Em uma das regiões mais encantadoras da França, Cahors é uma pequena cidades banhada pelo tranquilo rio Lot que guarda lembranças de história e de arte.

Ponte medieval em Cahors, França.

Contei mais sobre Cahors aqui.

Europa França Listas Top Outros

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: